CuriosidadesNatureza

Espécie de ave canora entra em extinção por perder habilidade de canto

0

De acordo com uma recente pesquisa, a existência de uma ave canora rara está ameaçada de extinção porque não consegue mais aprender o canto utilizado nas cerimônias de acasalamento. O distintivo comedor-de-mel-regente preto e amarelo – antes comum em toda a Austrália – é, agora, visto comumente sobrevoando os céus do país sozinho.

Os cientistas acreditam que a população da espécie em questão está diminuindo porque não existe um número de espécimes suficientes capaz de propagar a “cultura do canto”. Com poucos pássaros com figuras paternas por perto para ensiná-los a canções de acasalamento, poucos conseguem se reproduzir.

Os pássaros machos jovens que atualmente existem na natureza ​​têm imitado cabeças-de-couro e picanços-cuco – e as fêmeas regentes melíferas não se sentem tão impressionadas.

“Aprender a cantar, para muitos pássaros, é um processo semelhante ao nosso quando se trata de aprender a falar. Os mais jovens só aprendem quando escutam os adultos. Como não há muitos machos e os que existem copiam os cantos de outros pássaros, as fêmeas da mesma espécie não se sentem mais atraída”, explica Ross Crates, ecologista da Australian National University, que há cinco anos acompanha a habilidade de cantar e o sucesso de reprodução do ameaçado comedor-de-mel-regente.

“Se você não consegue ouvir outras pessoas, normalmente, você não sabe como aprender a falar. E é isso que está ocorrendo aqui”.

Canto perdido

A maioria dos comedores-de-mel-regentes passa os primeiros meses de vida aprendendo e refinando as canções que recitarão durante sua jornada na Terra. Alguns aprendem com seus pais, no entanto, como alguns deixam o ninho antes de aprenderem a cantar, acabam precisando encontrar outros mentores.

Nesse ínterim, conforme expõe uma recente pesquisa publicada na revista Proceedings of the Royal Society B, um número significativo de espécimes está aprendendo melodias exclusivamente de outras espécies, promovendo, assim, canções sem efeitos. “Achamos que as fêmeas estão evitando procriar e fazer ninhos com machos que cantam canções incomuns”, disse Crates.

“Esta pesquisa sugere que a perda de uma linguagem musical quando a população atinge uma certa idade pode acelerar o declínio da espécie”, revela Peter Marra, biólogo conservacionista da Universidade de Georgetown.

“Os cantos dos pássaros machos, basicamente, funcionam como um anúncio, que diz: ‘Estou aqui, sou da espécie X e estou realmente interessado em encontrar uma parceira'”, disse Scott Ramsay, ecologista comportamental da Universidade Wilfrid Laurier, em Ontário.

Visão

De acordo com o Blog Ambiental, existem, atualmente, cerca de 300 pássaros de indivíduos da espécie em todo o mundo. “Devido à escassez de pássaros, seus descendentes são incapazes de aprender e trovar sua melodia originário”, pontua o blog.

Como as fêmeas da espécie não reconhecem o canto dos machos em potencial, os mesmos acabam não sendo vistos como parceiros ideais e, por isso, não são mais abordados para o ritual de acasalamento. De acordo com Crates, aproximadamente 12% da população regente de comedores-de-mel-regentes se esqueceram de trovar sua melodia original.

Para tentar mudar a realidade, o especialista começou a tocar gravações de canções de antigos pássaros machos da mesma espécie, bem como alojou pássaros mais velhos que possuem um singular canto ao lado de filhotes em programas de reprodução em cativeiro para que os ‘novatos’ aprendam a cantar.

A esperança é que esses vocalistas veteranos passem suas canções para a próxima geração.

Terremoto de magnitude 7.0 atinge o norte do Japão

Matéria anterior

Bebê nasce a bordo de um voo que transladava a Índia

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.