Todos os anos, Saroo Brierley celebra o seu aniversário no dia 22 de maio. Apesar disso, esse não foi o dia em que ele nasceu, mas o dia em que ele foi encontrado.

Quando tinha apenas 5 anos de idade, Saroo vivia na zona rural da Índia e passava o tempo acompanhado de seu irmão mais velho na busca por moedas e comidas em trens que viajavam pela região, na intenção de oferecer ajuda para a mãe e os outros irmãos. Durante um dia de trabalho em 1986, Saroo acabou dormindo dentro de um vagão de trem vazio enquanto esperava o irmão fazer a coleta diária. Quando acordou, horas depois, estava a centenas de quilômetros de casa, completamente perdido.

Saroo não sabia ler ou escrever e não conhecia nem mesmo o próprio sobrenome. Por isso, precisou sobreviver sozinho nas ruas de Calcutá por cerca de três semanas, até que foi levado para uma estação policial e, eventualmente, levado para um orfanato local. Ali, a equipe de funcionários tentou encontrar a sua família, mas não teve sucesso.

Foi nesse momento que o fundador e diretor do orfanato, Saroj Sood, fez a primeira conexão entre o garoto perdido e o casal Sue e John Brierley, da Ilha de Tasmânia, na Austrália. Em pouco tempo, os Brierley adotaram o garoto.

Publicidade
continue a leitura

“Nós sabíamos bem pouco sobre ele”, comentou Sue. “Ele já estava há quase um ano sozinho, depois de se perder, então estava bem exausto. Quando ele chegou até a Tasmânia, ele ficou completamente relaxado em sua nova vida na Austrália.”

Assim, Saroo viveu como uma típica criança australiana na ilha, mas sempre pensava sobre sua família perdida na Índia. Mais de duas décadas depois que foi separado de seu irmão na estação de trem, ele conseguiu se reunir com sua mãe biológica depois de uma dura jornada de busca por uma cidade natal que ele mal conseguia lembrar, graças à tecnologia do Google Earth.

Durante cinco anos, ele embarcou numa busca obsessiva ao longo da extensa rede de trilhos de trem que saía da cidade de Calcutá. Um dia, ele acabou encontrando algo: uma torre de água que ele pareceu reconhecer. “Isso era a realidade? Eu estava sonhando?”, se perguntava.

Publicidade
continue a leitura

Em fevereiro de 2012, Saroo acabou viajando para a cidade de Khandwa na Índia, como o apoio de seus pais adotivos. Depois de unir todas as pistas em suas buscas e aliar tudo à sua memória, foi capaz de chegar até a porta da casa que ele não via há mais de 25 anos. O local, porém, estava abandonado.

Diante da proximidade do próprio passado, Saroo começou a mostrar fotos de si mesmo quando criança para várias pessoas que estavam na região, repetindo o nome de sua mãe e de seus irmãos. Com apenas alguns minutos de insistência na tentativa, ele conseguiu encontrar Kamala Khan, são mãe biológica que ele não via desde que saiu de casa no dia em que desapareceu.

Desde então, Saroo já se reuniu com a própria família 14 vezes e ajuda a mãe como pode. “Eu venho visitar a minha família para ver como eles estão e já comprei uma casa para minha mãe, que é algo que eu queria muito fazer. Eu também ajudei o orfanato”, contou.

A jornada do garoto das ruas da Índia até a adoção por um casal australiano é tão emocionante que ganhou uma recente adaptação para os cinemas. O filme Lion emocionou o mundo e conquistou seis indicações ao Oscar, incluindo de Melhor Filme.

Publicidade
continue a leitura

A trama do filme foi inspirada no livro escrito pelo próprio Saroo Brierley sobre suas experiências. No bestseller, ele narra os acontecimentos desde quando se perdeu aos cinco anos de idade, recontando como foi foi ser adotado por Sue e John Brierley, entrar num avião em busca de sua família biológica e como terminou uma jornada de mais de duas décadas.

O nome do filme, Lion, vem de uma curiosa descoberta de Saroo. Quando ele se reuniu com a mãe biológica pela primeira vez, ele a ouviu conversando e percebeu que estava pronunciando o próprio nome de forma errada o tempo todo. Na verdade, Saroo se chamava Sheru, que significa leão em hindi.

O que achou da aventura de Saroo? Não dá pra negar que a história é emocionante e singular, conquistando até mesmo o público do cinema ao redor do mundo. Conte para a gente o que achou da trama real e de suas impressões da adaptação, caso já conheça a história.

Publicado em: 13/07/17 19h06