Um novo tipo de aurora foi descoberto e ela é roxa

POR Mateus Graff    EM Ciência e Tecnologia      16/03/18 às 16h52

Para os desinformados, a aurora boreal é "o fenômeno causado pelo choque do plasma solar com partículas da atmosfera após o contato com o campo magnético da Terra. No hemisfério Norte, se chama Aurora Boreal, e no hemisfério Sul, Aurora Austral". Pois bem, todo mundo já viu fotos da aurora boreal, certo? Mas e de uma aurora boreal roxa? Pois foi isso que descobriram recentemente.

Estamos falando de uma listra roxa que foi encontrada pelo Alberta Aurora Chasers, um grupo que estuda a aurora boreal e procura novidades sobre o fenômeno. Os pesquisadores já deram até nome para o fenômeno: Steve. O nome é uma abreviação de "Strong Thermal Emission Velocity Enhancement". Bom, nós contamos um pouco sobre o tal Steve e temos certeza que muitos de vocês ficarão maravilhados.

Steve, a aurora roxa

O fenômeno foi registrado no Canadá e foi visto como um fio vertical de luz roxa com tons verdes. Elizabeth MacDonald, uma pesquisadora da NASA, diz que esse fenômeno pode ocorrer em latitudes mais baixas do que os fenômenos normais. Isso proporciona aos cientistas um vislumbre das interações do campo magnético e da atmosfera superior da Terra.

Como citamos, o fenômeno foi descoberto pelos grupo Alberta Aurora Chasers, e segundo suas publicações, Steve acontece mais ao sul do país, o que faz com que seja uma aurora que mais pessoas podem ver do que qualquer outra.

MacDonald afirma que, cientificamente, "os processos que criam auroras estão penetrando todo o caminho até a magnetosfera interna". Ainda segundo ela, esse é um novo aspecto desse fenômeno.

Diferença entre Steve e as outras auroras

As auroras mais conhecidas (que acontecem no norte) se formam quando partículas carregadas que são impulsionadas pelo Sol são mandadas em direção à atmosfera superior dos polos da Terra. Quando as partículas solares atingem as neutras na atmosfera superior, acaba produzindo luz e cores que são visíveis no céu.

Já a Steve se forma de maneira diferente. No sul existe um campo elétrico que aponta para o polo e um campo magnético que aponta para baixo. Quando os dois se juntam, criam essa emissão em direção ao oeste. O fluxo na ionosfera da Terra puxa tais partículas solares para o oeste, fazendo com que elas atinjam partículas neutras ao longo do caminho e as aqueçam, surgindo assim as luzes.

Mas e você, sabia que existia uma aurora boreal roxa? Comente!

Via   IFL Science     Space     Revista Galileu  
Imagens NASA
Mateus Graff
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+