Curiosidades

Veja como é a vida de uma pessoa alérgica à água

0

Você sabia que existem pessoas que têm alergia à água? Esse é o caso de Niah Selway. Saiba mais sobre esse curioso caso abaixo.

Tudo começou na adolescência, depois de notar que sentia coceira e queimação na pele após nadar ou tomar banho. A jovem jovem britânica Niah Selway foi diagnosticada com prurido aquagênico, uma rara alergia à água. No entanto, nenhum tratamento disponível pelo serviço público de saúde inglês funcionou, e com o passar dos anos sua condição piorou. Por isso, ela decidiu buscar formas de investigar a alergia mais a fundo em outros países.

A vida da britânica alérgica à água 

Foto: Reprodução

Mesmo tendo aproveitado anos de piscina na infância, atualmente a jovem Niah Selway, 23 anos, não pode nem pensar em sair de casa em dias chuvosos. Isso porque com o passar dos anos, as reações ficam mais fortes, provocando mais dores e são frequentes ao ponto da garota não poder mais trabalhar.

Por meio das redes sociais, Niah relatou que a doença rara só foi diagnosticada depois de muitos exames e muito desânimo por parte dos médicos. Isso aconteceu porque mesmo que as suas reações se iniciassem após o contato da água com a pele, a britânica não apresentava sinais visíveis como as outras pessoas que têm a urticária aquagênica, por isso demorou tanto seu diagnóstico.

“Por muito tempo, eu era recebida com: ‘Não é possível ser alérgica à água’ ou ‘talvez seja o sabonete que você está usando’. Mas eu conheço meu corpo e eu sabia que algo não estava certo. Passei muito tempo sendo desacreditada pelos meus médicos”, contou em um vídeo, a influencer. Ela está há seis anos sendo acompanhada  por médicos do NHS (o Serviço Nacional de Saúde britânico).

Pesquisa sobre a alergia à água

Foto: Instagram/Reprodução

Niah precisou pesquisar sozinha sobre o assunto para ser levada a sério. “Topei com uma menina na internet que estava descrevendo a dor dela da mesma forma como eu sempre a descrevi para a minha família. […] Levei toda a minha pesquisa para os médicos. A médica me deu uma olhada e me pareceu tão culpada – acho que finalmente acreditou que eu não estava tentando chamar atenção”, contou.

Por causa das suposições de Niah, a britânica foi conduzida a um dermatologista em Londres. Após seis meses, ela foi diagnosticada com prurido aquagênico, além de eczema (inflamações cutâneas) e queratose pilar (bolinhas visíveis na pele devido a acúmulo de queratina). Apesar do diagnóstico e dela fazer diversos tratamentos, nada adiantou e a doença só piorou.

“Começaram sendo reações alérgicas em certas áreas do meu corpo, eu costumava ter reações quando caía água na minha perna, mas, com o tempo, a condição ficou pior. Ela afeta todas as partes do meu corpo agora, tirando minhas partes íntimas, as solas dos meus pés e as palmas das minhas mãos”, relatou Niah em vídeo publicado no Instagram.

Como são os banhos?

Por causa da alergia à água, os banhos de Nyah são um momento muito doloroso, algumas vezes por semana. Além disso, ela passa o menor tempo possível em contato com a água, mas, mesmo assim, fica um dia inteiro com queimação, coceira e até espasmos. Assim, a britânica não pode sair de casa em dias úmidos, utilizar produtos de pele que tenham muita água na composição. Ela também possui problemas quando chora, sua em excesso e urina.

Devido à piora do quadro, Niah está frustrada, principalmente porque as possibilidades de tratamento realizadas pelo sistema de saúde do país se esgotaram. “Até agora, meu tratamento foi totalmente proporcionado pelo NHS, pelo qual eu sou eternamente grata. Eu estou, porém, chegando ao ponto em que eles exauriram as opções de tratamento para minha situação. Não sinto que eles acreditam que podem me ajudar”, desabafou.

Tratamento na Alemanha

Foto: Darren Cool / Sunday Mirror

Com o objetivo de encontrar mais informações sobre a alergia, a influencer encontrou uma clínica privada na Alemanha, especialista em pruridos, a sensação de coceira ligada a reações alérgicas. A britânica já teve a primeira consulta e com isso algumas suspeitas foram levantadas pelos médicos.

Na primeira consulta, que está sendo paga com a ajuda de um financiamento coletivo, Niah foi informada que prurido aquagênico pode ser o sintoma de outra doença. Entre as opções está hepatite C até tipos raros de câncer no sangue. Além disso, a luta da blogueira agora é outra, conseguir fundos para dar continuidade aos exames particulares.

Ela também lamentou que, ao saber da aceitação dela na clínica alemã, os médicos do NHS que a atendiam colocaram em andamento o processo de alta dela no sistema. Por causa disso, as investigações devem ser encerradas no Reino Unido, assim como ela só poderá contar com os exames e tratamentos da clínica alemã.

Mesmo com as dificuldades, Niah afirma estar positiva com a possibilidade de melhora com o tratamento alemão. Com isso, por meio de seus relatos, a jovem ajuda a quebrar tabus sobre doenças crônicas. Um deles foi em relação ao uso de maquiagem, ao passo que Niah explica que os produtos que não possuem muita água não pioram a condição. 

“Maquiagem não torna pior minha condição e me faz sentir bem não apenas sobre a minha aparência. Maquiagem é uma arte. É um canal. E é exatamente por isso que eu uso. Quando eu fui diagnosticada com a alergia à água, eu fiquei muito deprimida e uma das únicas coisas que conseguiram me tirar da depressão foi minha paixão pela maquiagem, por criar diferentes looks e por ficar orgulhosa do resultado.”

A jovem também afirmou lutar pelas pessoas que possuem doenças dolorosas e invisíveis como a dela. “Meu conselho para vocês é: se imponham! Sejam fortes. Sejam persistentes. E saibam que não ter um diagnóstico para os seus sintomas não significa que você não está sofrendo.”

Fonte: Vix

Esse homem ganhou R$ 1 milhão em sorteio na mesma hora em que filho nasceu

Matéria anterior

Presidente da Macedônia do Norte leva à escola menina com síndrome de Down vítima de bullying

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos