Curiosidades

“Você não acreditaria em mim”: o mistério do que Napoleão viu quando dormiu em uma das Grandes Pirâmides do Egito

0

Napoleão Bonaparte foi um líder militar, político e também se autocoroou imperador da França. Foi nesse posto que conquistou um vasto território nos campos de batalha. Ele é uma figura histórica bastante importante e conhecida, mas não são apenas os feitos com relação ao seu governo que chamam atenção. Como, por exemplo, o caso de Napoleão dormindo em uma das pirâmides do Egito.

Um ponto sempre lembrado pelos historiadores é que Napoleão foi um admirador bem grande de outros grandes conquistadores, como Júlio César ou o próprio Alexandre, o Grande. Tanto que quando ele chegou no Egito em 1798, ele lembrou da história em que Magno entrou no templo de Amon e convenceu a todo que o oráculo tinha falado que ele era filho de Amon, e não queria menos que isso.

De acordo com Peter Tompkins explicou em sua obra “Segredos da Grande Pirâmide”, o plano de Napoleão era imitar os outros dois grandes estrategistas militares que tinham vivido a mesma experiência.

Napoleão dentro da pirâmide

IGN

Então, de acordo com a história, quando Napoleão estava no meio da campanha pelo Egito e Síria voltou para o Cairo para ficar uma noite dentro da Grande Pirâmide. E ele queria ficar sozinho lá dentro, onde foi o descanso do grande Faraó Khufu.

Entrando na pirâmide, Napoleão estava acompanhado de sua comitiva e de um religioso muçulmano. Eles andaram pelos corredores estreitos até a câmara do rei, que fica no coração da construção. Mas para a câmara, Napoleão entrou sozinho e passou a noite lá.

Sete horas depois, quando o sol já estava iluminando a grande pirâmide de Gizé, Napoleão saiu da construção pálido e desconcentrado. Então, seus homens ficaram curiosos para saber o que aconteceu com ele. “Mesmo que eu lhe contasse, você não acreditaria em mim”, respondeu ele.

Depois disso, ele nunca mais quis falar a respeito desse assunto e o que ele viu ou presenciou em sua noite dentro da pirâmide nunca foi conhecido.

Como as histórias do passado são muitas, é difícil saber se essa de Napoleão dentro da pirâmide é um fato histórico interessante e de grande valor ou uma história que acabou se tornando maior do que era. E mesmo que essa história tenha ficado bem enraizada na cultura popular, a veracidade dela ainda é debatida entre os historiadores e acadêmicos.

Real?

IGN

Existem as pessoas que dizem que essa história de Napoleão dentro da pirâmide foi inventada ou embelezada para que a imagem dele fosse melhorada e colocada na mesma linha que os faraós. Contudo, outros afirmam que existem provas para apoiar a história.

Dentre elas, uma das mais importantes e citada com frequência são os relatos de Dominique Vivant Denon, artista que acompanhou a expedição de Napoleão. Neles é descrito uma noite dentro da grande pirâmide e fala sobre a presença de Napoleão com algumas pessoas de confiança. No entanto, os céticos dizem que a história contada por Denon pode ter sido influenciada pelo desejo de glorificar a grandeza do conquistador.

Entretanto, mais testemunhos e registros da mesma época dão mais um apoio para essa história. Como o relato do coronel Ségur, que serviu no exército de Napoleão e deu detalhes gerais da história.

Mas como as evidências são limitadas, os detalhes da noite de Napoleão dentro da pirâmide ainda são um mistério.

Mito?

IGN

Como dito, também existem informações suficientes que podem provar que a história é um grande mito. Por exemplo, na biografia de Napoleão, escrita pelo seu secretário pessoal Louis Antoine Fauvelet de Bourrienne, não é dito que ele entrou na pirâmide ou passou a noite lá, mas que o conquistador enviou pessoas para lá para elas lhe contarem suas impressões.

De acordo com Bourrienne, Napoleão saiu do Cairo na direção das pirâmides com o objetivo de passar três ou quatro dias examinando as ruínas da antiga Necrópole de Mênfis. Contudo, ele foi forçado a mudar seus planos de repente. E essa viagem para as pirâmides deu, de acordo com o secretário pessoal do conquistador, oportunidade para a criação de vários mitos.

“Bonaparte nem sequer entrou na grande pirâmide. Ele nunca pensou em entrar. Eu certamente o teria acompanhado se o tivesse feito, pois nunca saí do seu lado nem por um só momento no deserto. Ele fez com que algumas pessoas entrassem em uma das grandes pirâmides enquanto ele permanecia do lado de fora, e recebeu delas, ao retornar, um relato do que tinham visto”, explicou Bourrienne em seu livro.

Fonte: IGN

Imagens: IGN

Descoberta promete “salvar” neurônios danificados pelo Alzheimer

Artigo anterior

Os fatores-chave para alcançar os 100 anos, segundo estudo com chineses

Próximo artigo