Você sabe o que é um berne? É a coisa mais nojenta que você verá hoje!

POR Magno Oliver    EM Mundo Animal      01/06/15 às 22h42

Eles são aquelas famosas larvas de moscas nojentas que se desenvolvem logo na parte interna da pele de animais, principalmente dos cães que vivem em lugares como o campo, e até há casos de infestações em seres humanos. Quando eles infestam a pele, proliferam suas larvas de moscas em tecido propriamente vivo. O berne é uma larvinha que não se desenvolve  no local e não se espalha pelo corpo.

Ele fica o tempo todo no mesmo lugar por onde entrou, causando aquele enorme calombo na sua pele que chega a incomodar qualquer um que tenha uma coisa dessas debaixo da pele. Como nós da Fatos Desconhecidos trazemos tudo o que há de curioso pelo mundo para você, sejam eles assuntos nojentos ou não, o tema da matéria de hoje será berne, aquele bichinho nojento que curte se alojar na pele de vários animais e pessoas.

Você já viu um desses? Já conheceu algum caso de alguém ou animal que foi vítima da infestação de bernes? Pois é, se caso nunca tenha visto, confira agora na matéria que bichinho estranho é esse:

1 - Um bichinho asqueroso de nojento

dermatobia_hominis02

Ele se origina da larva da mosca Botfly, chamada de Dermatobia Hominis. Essa mosquinha é uma das variedades da famosa varejeira. O tempo de vida do inseto que causa a criação do berne é de apenas 24 horas. Para se infestar de berne, basta apenas o inseto transmissor pousar sobre o animal ou pessoa que ele deseja que as larvas imediatamente se projetem para fora do ovo. Imediatamente, as larvas vão se alojando por entre os pelos e atingem a pele, abrindo os poros e tomando de conta de onde elas ficam. E é lá mesmo que tudo vai acontecer.

 

2 - O processo de infestação

berne 26-10-2014 DSC04939

Depois que a Botfly deposita os seus ovos, as larvinhas se infiltram na lesão causada. Por meio dessas minúsculas feridas, os parasitas entram por baixo da pele e se desenvolvem com o calor do corpo, alimentando-se dos tecidos inflamados. O buraco onde elas entram continua aberto o tempo todo, pois é através desse orifício que se torna possível a respiração. O formato esquisito delas ajudam a "cavar" a carne invadida com mais facilidade, pois elas possuem dois grandes ganchinhos na parte da frente e mais vários outros deles em volta do corpo mole. Imagina o quanto esses espinhos devem incomodar se estiverem infiltrados em seu corpo?

3 - O berne adulto

berne3

O berne possui o corpo recoberto por pequenos espinhos ou ganchinhos pretos bem pontudos. Quando ele se movimenta, um incômodo grande é causado, além de muita dor. À medida que ele vai se alimentando, vai engordando de forma rápida, repare alguns tamanhos na imagem. Para reconhecer uma lesão causada por berne, basta detectar um nódulo avermelhado na pele com um buraco bem visível na superfície. Avistou um caroço com uma espécie de ponta esbranquiçada que coça e causa dor, pode desconfiar de infestação de berne.

4- Como se livrar de um berne

cliente-e4c04fc4171b685c560cf2c96b4bab8d

Quando um ser humano ou animal são atacados por bernes, eles irão apresentar diversos caroços espalhados por todo o corpo. Esses verminhos não poupam as orelhas, a cauda, a região entre os dedos, as costas, a cabeça e por aí vai. Para você se livrar dessas coisas nojentas, você deve extrai-las para se livrar da dor e do incômodo. É importante que a larva seja retirada de maneira inteira, pois dessa forma é mais fácil de ser removida, tentar retirar um berne que estourou ou ficou pela metade será um trabalho dobrado. Se demorarem a ser retirados, dentro de 1 semana, o berne já aumenta 8 vezes de tamanho. Geralmente, eles podem permanecer por 40 dias ou mais na pele de quem for o hospedeiro e acabam crescendo continuamente, se alimentando de sangue.

Veja um vídeo que circulou por aí na internet registrando a retirada de um nojentinho desse:
https://www.youtube.com/watch?v=XkuDzqZeEQ0

Magno Oliver
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+