10 anomalias genéticas bizarras

POR A redação    EM Ciência e Tecnologia      08/07/15 às 19h48

Você já deve ter ouvido falar de alguém que nasceu albino, ou com olhos de cores diferentes, ou um dedinho a mais no pé, ou até mesmo com um terceiro mamilo. Mas e pessoas com três pernas? Com desenhos na língua? Ou que nasceram apena com metade do corpo?

Anomalias genéticas são causadas por alterações no DNA do feto ou distúrbios durante a gravidez, como a ingestão de bebidas alcoólicas ou consumo de cigarros, antibióticos, tintas pra cabelo com amônia e até altas temperaturas. Doenças, como a rubéola e a toxoplasmose, adquiridas durante a gestação também podem resultar em má formações dos fetos. Vamos excluir da lista anomalias causadas por vírus e bactérias adquiridos após o nascimento, como elefantíase.

Apesar do aspecto bizarro, muitas pessoas sobrevivem, além de viver de forma saudável e serem exemplos de vida.

Confira a lista das 10 anomalias genéticas mais bizarras já registradas:

10 - Ectrodactilia

maxresdefault

Ectrodactilia é uma deformidade em que há ausência de um ou mais dedos centrais das mãos ou dos pés. Com isso, as mãos ou os pés assumem uma aparência característica como se fossem presas de lagosta. Pode haver também junção de dedos.

09 - Eritema Migratório Lingual

gdfgdfgdfg

Mais conhecido como língua geográfica (ou glossite migratória benigna), é uma condição aparentemente hereditária, comum tanto em adultos como em crianças. Afeta de 2 a 3% da população sem causar problemas e pode desaparecer sozinha depois de dias ou semanas.

08 - Hipertricose

diane-arbus-furrydowney

Hipertricose (também conhecida como a síndrome do lobisomem) é uma anomalia genética extremamente rara, que causa o excesso de pelos no corpo humano. Pessoas acometidas por este distúrbio apresentam a pele toda coberta de pelos, exceto as palmas das mãos e dos pés. Só foram relatados 50 casos, desde a Idade Média.

07 - Pés de Curupira

PAY-Wang-Fang

Sem nome oficial aparente, o processo se dá quando os pés nascem virados para trás, como os do personagem folclórico Curupira. Uma mulher na China chamada Wang Fang nasceu com o distúrbio. Hoje ela tem 30 anos, e conseguia correr mas rápido que muitos amigos da escola.

06 - Cabeça virada para baixo

01

Também sem nome oficial aparente, é o raro caso de um indivíduo que nasce com a cabeça virada para baixo. O caso mais conhecido é do brasileiro Claudio de Oliveira, de 37 anos, que atualmente dá discursos motivacionais sobre a vida.

05 - Síndrome da Regressão Caudal

Premiere+Screening+FX+American+Horror+Story+7Q_xxsnNor8x

É uma anomalia congênita caracterizada por uma combinação de malformações da medula espinhal, que geralmente faz a pessoa nascer sem as pernas. Tem associação com diabetes gestacional.

04 - Polimelia

8LimbGirlBARC_468x319

Uma má-formação congênita em que o indivíduo apresenta um número de membros maior que o usual.

03 - Uner Tan Síndrome

uner-tan-syndrome-makes-family-walk-fours_0

Síndrome descoberta na Turquia, em uma família na qual alguns membros caminhavam apoiados nos quatro membros. Alguns afirmavam que esta rara condição é resultado de uma lesão cerebral, outros diziam que possivelmente um caso de "involução humana".

02 - Gêmeos Siameses

twins6-web

Os gêmeos siameses são gêmeos formados a partir do mesmo zigoto. Porém nesse caso, o disco embrionário não chega a se dividir por completo, produzindo gêmeos que estarão ligados por uma parte do corpo, ou têm uma parte do corpo comum aos dois. Os casos mais raros são os ligados pelo pescoço.

01 - Trimetilamuniria

Cassie Graves, 22, from South London, UK, with a plate of fish, June, 2014. Singer Cassie has told of her daily battle to stop herself smelling of rotting fish. She suffers from Trimethylaminuria (TMAU), also known as fish odour syndrome. It is a rare metabolic disorder where the body canít break down trimethylamine and has forced her to avoid eating fishy foods. Ö PIC BY NEWS DOG MEDIA .. 0121 246 1932..

Trimetilaminuria (conhecida também por síndrome do odor de peixe) é uma rara desordem genética na qual o corpo é incapaz de metabolizar a trimetilamina dos alimentos. Os pacientes com tal problema desenvolvem um típico odor de peixe no suor, na urina e no hálito, principalmente após o consumo de alimentos ricos em colina.

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+