• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


A onda de calor de julho derreteu uma quantidade assustadora de gelo na Groenlândia

POR Jesus Galvão    EM Ciência e Tecnologia      06/08/19 às 15h00

A Groenlândia pode estar se transformando em um mar de lama. As grandes ondas de calor em curso, durante o mês de julho, derreteram cerca de 197 bilhões de toneladas de gelo. Somente no último dia do mês, 12,5 bilhões de toneladas de gelo foram parar no oceano. O que deixou a comunidade científica completamente alarmada.

De acordo com o que relatou o The Washington Post, este é o pior degelo desde 2012. Na época, 97% de todo o gelo da Groenlândia apresentou algum grau de derretimento. O que em números reais representam 250 bilhões de toneladas de gelo. Já em 2019, com as temperaturas ainda mais altas do que naquele ano, 56% do gelo remanescente na ilha derreteu pelo menos 1 milímetro.

Devido a todo o derretimento ocorrido em julho, a média global do nível do mar se elevou em 0,5 milímetro. Apesar de parecer muito pouco, ainda de acordo com o jornal estadunidense, esse aumento pode significar uma piora nos índices de tempestades que inundam as cidades da costa dos Estados Unidos.

Entretanto, todo esse degelo não se trata de uma grande surpresa para os especialistas. Como consequência do aumento das temperaturas em todo o planeta, ocasionado pelo aquecimento global, a Europa tem enfrentado um dos verões mais quentes de toda a história. As mudanças no clima fazem com que os níveis de dióxido de carbono atmosférico cresçam rapidamente. Atingindo escalas nunca antes vistas nos últimos 800 mil anos na Terra.

Dados alarmantes

Esses alarmantes números, divulgados em relação ao degelo de julho na Groenlândia, foram baseados em estimativas de modelos computacionais. Eles têm como referência dados coletados por satélites, entre outras fontes. Ted Scambos, pesquisador sênior do Centro Nacional de Dados de Neve e Gelo, explicou o processo ao The Washington Post:

"Este modelo, que usa dados meteorológicos e observações para construir um registro de gelo e queda de neve, e uma mudança líquida na massa da camada de gelo, é notavelmente preciso. Eu aceitaria o resultado de 12,5 bilhões de toneladas perdidos de gelo em um dia como um fato, e esta cifra é a maior em um único dia desde 1950".

Os registros diários das perdas de massas de gelo na Groenlândia começaram na década de 1950. Um vídeo, compartilhado no Twitter, pela jornalista Laurie Garrett mostra um ponto de escoamento do gelo derretido. O derretimento foi tão intenso que chegou a formar "rios" de sedimentos de água corrente.

"Este é um derretimento glacial rugindo, sob a ponte para Kangerlussiauq, na Groenlândia, onde hoje a temperatura é de 22 graus Celsius e autoridades dinamarquesas dizem que 12 bilhões de toneladas de gelo derretido em 24 horas, ontem", escreveu Garrett, na publicação.

As coisas tendem a piorar na Groenlândia devido a tudo isso, que vem ocorrendo. Isso porque o derretimento do gelo polar pode prejudicar a capacidade da Terra de se refrescar. Como o gelo é reflexivo, ele auxilia ao refletir a radiação solar de volta para o espaço. Porém, com menos gelo, mais dessa energia térmica é absorvida por nosso planeta, sendo retida na atmosfera.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+