• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


5 casos de empresas que tratam seus funcionários pior do que cachorros

POR Rafael Miranda    EM Curiosidades      12/11/15 às 18h14

Atualmente, os funcionários de diversas empresas podem facilmente compartilhar suas experiências de trabalho on-line, e as opiniões dos funcionários sobre as empresas e os gestores estão prontamente disponíveis para responder os trabalhadores e clientes potenciais.

Como resultado, as empresas enfrentam novos riscos para sua reputação. Uma empresa conhecida por seu ambiente de trabalho pobre e péssimo tratamento dos empregados pode ter a imagem manchada com os clientes, dificultar a sua capacidade de atrair novos trabalhadores e até mesmo ferir seu desempenho financeiro.

A Fatos Desconhecidos reune a seguir, casos polêmicos de empresas que foram acusadas de não valorizar seus funcionários. Confira:

Family Dollar

20

Family Dollar é uma loja norte-americana de variedades. Ela funciona nos Estados Unidos. São 8.100 lojas, o segundo maior varejista do tipo nos Estados Unidos. É similar as lojas de 1,99 que temos aqui no Brasil. Family Dollar está sediada na cidade de Matthews, um subúrbio de Charlotte, Carolina do Norte, onde emprega 1.400 pessoas.

A empresa é acusada de más condições de trabalho. Nos EUA o trabalhador ganha pelas horas trabalhadas. Entretanto, nessa loja, os salários dos chamados "gestores" são fixos e suas atividades acabam sendo sobrecarregadas ao ponto de receberem uma quantia mínima por cada hora trabalhada. Existem casos de pessoas que trabalharam 60 horas semanais para cumprir suas atividades, sem direito a hora extra.

Target Corporation

FILE - In this Nov. 20, 2007 file photo, the front entrance of a Target store in Newark, Calif. is shown. Target Corp. is under pressure after losing market share and customers to Wal-Mart, which credits its profits and sales growth to necessities like groceries and its powerful low-cost message. (AP Photo/Paul Sakuma, file)

É um varejista americano que opera grandes lojas de varejo, principalmente na América do Norte. Eles oferecem uma infinidade de mercadorias em suas lojas. É o segundo maior varejista de descontos nos Estados Unidos, atrás apenas do Walmart. Com sede em Minneapolis, Minnesota, a empresa foi fundada como 'Goodfellow Dry Goods' em 1902.

A Target tem 1.801 lojas. Seus formatos de varejo incluem a loja de descontos Target, o hipermercado SuperTarget e lojas pequenas denominadas CityTarget e TargetExpress. Em cada loja, os trabalhadores são forçados a tomar "dias de formação" que consistem em nada mais do que assistir a propaganda anti-sindical. Em alguns casos, essas sessões foram seguidas por ameaças veladas contra sindicalistas.

Microsoft

22

A Microsoft tinha uma prática que quase arruinou a empresa. Eles classificavam todos na companhia do melhor para o pior e, em seguida, eliminavam o pior. Para tornar isso mais prático, cada departamento classifica seus membros separadamente. Nesses departamentos, cada equipe faz a seleção. Os membros com classificação mais baixa são demitidos, enquanto os membros mais graduados são maciçamente remunerados. A empresa abandonou esse método em 2013.

H&M e GAP

25

A Human Rights Watch visitou algumas fábricas de roupas da H&M e da GAP no Camboja. Em uma delas, eles descobriram que quase um terço da força de trabalho eram crianças que trabalhavam ilegalmente. A vida nessas fábricas não é divertida. Surtos em massa de desmaios são comuns. Quando os trabalhadores tentam protestar por melhores salários, o governo dissolve as manifestações com violência. É o último lugar que você gostaria de ver uma criança.

Disneyland Paris

Disneyland Parid

Um relatório de 2010 do 'The Independent' revelou que a Disneyland Paris foi uma corporação que tinha diversos casos de suicídios, assédio e uma incrível taxa de acidentes. O artigo afirmava que os trabalhadores trabalhavam 6 dias na semana e o pagamento era pouco mais que o salário mínimo, mesmo para aqueles que trabalhavam em empregos altamente qualificados.

Na época do relatório, Disneyland Paris estava sofrendo 1.500 acidentes de trabalho por ano: 1 acidente para aproximadamente cada 10 trabalhadores. Isso é uma taxa mais elevada do que a do setor de construção, um comércio notório por acidentes de trabalho.

Próxima Matéria
Rafael Miranda
Criando forças para segurar o forninho de cada dia. Instagram: @rafaelmiranda17
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+