5 filmes com erros históricos absurdos

POR Rafael Miranda    EM Curiosidades      24/02/15 às 20h01

Muitas vezes eles trabalham arduamente nas imagens, trilha sonora e equipamentos mas acabam falhando na construção de um roteiro coerente. Assim são os filmes hollywoodianos que estream em milhares de salas todas as semanas.

No caso listado aqui na Fatos Desconhecidos, estão presentes 5 filmes que apesar do estrondoso sucesso de público e bilheteria, cometeram gafes em seus roteiros. Apesar de a maioria das pessoas nem perceberem esses erros, eles estão lá e merecem atenção para que esse tipo de equívoco não ocorra nesse tipo de produção.

Conheça agora os 5 filmes com erros históricos mais absurdos:

10.000 A.C.

10.000 A.C. está no topo da lista dos filmes mais historicamente imprecisos. Um dos principais erros do filme é o uso de mamutes na construção das pirâmides do Egito. Os mamutes viviam na América do Norte e norte da Ásia e não poderiam ser encontrados no deserto.

D'Leh e seus aliados vão ao Egito resgatar seu povo, os quais foram tomados como escravos para a construção da pirâmide e da esfinge. Entretanto, tais construções só seriam criadas quase oito mil anos depois, por volta de 2500 a.C.

Um telescópio e um mapa da África Ocidental e da Europa aparecem no filme. As aves carnívoras da família Phorusrhacidae viveram na América do Sul e haviam sido extintas 1,8 milhões antes.

O mais antigo uso da navegação se deu por volta de 3500 a.C. O filme mostra humanos montando em cavalos, os quais não foram domesticados até aproximadamente 3500 a.C. O uso de espadas e outras armas com lâminas só ocorreu a partir do terceiro milénio a.C.

O último samurai

O filme épico narra a história do Capitão Nathan Algren, um veterano da Guerra Civil Americana. Após o fim do conflito Algren é convidado por seu ex-comandante para participar com ele do treinamento do recém criado Exército Imperial Japonês.

No filmes, diversos erros históricos são apontados. No final do século XIX, os japoneses contrataram conselheiros franceses para modernizar o seu exército, não dos EUA. Outro erro no roteiro foi o do personagem Katsumoto, inspirado em Saigo Takamori, que cometeu suicídio por ter sido derrotado em batalha. Entretanto, no filme ele é morto por outra pessoa.

Coração Valente

O filme estrelado por Mel Gibson e ganhador de 5 prêmios Oscar apresentava algumas imprecisões históricas. A Batalha de Stirling Bridge é mostrada no filme sem citar ou mostrar a ponte, que era o objetivo estratégico e cuja posse garantiu a vitória dos escoceses na batalha. As táticas mostradas se assemelham mais à Batalha de Falkirk.

Durante o filme, em algumas cenas, aparecem gaitas de fole escocesas, porém o som que é escutado é o som da gaita de fole irlandesa. Toda a trilha sonora também é produzida com a Uilleann Pipe, embora o filme se passe na Escócia.

Há a insinuação de que Wallace e a Princesa Isabelle tiveram um relacionamento amoroso, e que o filho dela seria filho de Wallace, e não do Príncipe de Gales. No entanto, seria impossível que isso tivesse acontecido, pois Isabelle só entrou na família real britânica em 1308, três anos depois de Wallace ter sido morto, em 1305, de modo que os dois jamais se conheceram.

No filme, o Rei Eduardo I estava muito doente, à beira da morte, ao mesmo tempo em que Wallace era executado em praça pública. Na verdade, Eduardo I morreu somente em 1307, ou seja, dois anos após a execução de Wallace.

300

Esse também faz parte dos filmes que foram sucesso de bilheteria. Em 300, existem alguns erros que podem ter passado despercebidos para muitos. Originalmente, o conselho espartano era composto por membros com mais de sessenta anos de idade. O filme mostra membros mais jovens, como Theron, na faixa dos trinta anos.

Os soldados de Esparta usavam armaduras de bronze reforçadas, e não apenas tiras de couro como sugerido no filme. Além disso os famosos 300 guerreiros espartanos na verdade eram mais. Historiadores dizem que mais de 1000 soldados se juntaram ao grupo para enfrentar os persas.

Gladiador

Lançado em 5 de maio de 2000, Gladiador foi um enorme sucesso de bilheteria além de ser aclamado pela crítica. O filme foi indicado a vários prêmios, vencendo cinco Oscars incluindo o de Melhor Filme.

O filme apresentação alguns erros em sua narrativa. O governo de Commodus é retratado como se tivesse durado apenas 2 anos mas na verdade durou 12 anos. Além disso, Commodus era filho de Marco Aurélio porém, não matou seu pai.

Outro erro grave pe quando os oficiais gritam "fogo" para soldados com arcos e flechas. No entanto, esta expressão só passou a ser usada com a criação das armas de fogo.

Rafael Miranda
Criando forças para segurar o forninho de cada dia. Instagram: @rafaelmiranda17

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+