5 furos de roteiro que você não percebeu em Dragon Ball Z

POR A redação    EM Entretenimento      04/09/15 às 18h30

Dragon Ball está de volta mais uma vez! A nova fase do anime, chamada Dragon Ball Super, trouxe de volta toda uma geração de fãs que, desde 1997, ansiava por uma continuação da história. Na nova trama, Goku e seus amigos se vêem diante da ameaça do Deus da Destruição Bills, que veio à Terra procurar pelo misterioo Super Saiyajin Deus.

O anime ainda nem chegou ao décimo episódio mas já trouxe de volta vários dos elementos que fizeram dele um clássico - até mesmo uma transformação em Super Saiyajin 3 (que não serviu para muita coisa), e a fusão de Goten e Trunks (serviu para menos ainda).

Mas Dragon Ball Super certamente não existiria não fosse pelo sucesso de seu antecessor. Ainda hoje, Dragon Ball Z é considerado por fãs de todo o mundo como um dos melhores animes de todos os tempos, seja pelos personagens carismáticos, seja pelas batalhas que ficaram marcadas para sempre no imaginário de crianças e adultos.

Ainda assim, existem alguns detalhes bastante duvidosos quando paramos para analisar - nada que influencie a história, claro, mas que não deixa de ser estranho. Confira aqui cinco furos de roteiro que nunca foram devidamente explicados em Dragon Ball Z!

A fuga de Goku

Namek

Este dia foi louco. Você certamente se lembra da luta final entre Goku e Freeza, certo? Pois então, depois que o vilão finalmente foi derrotado (bom, quase isso), acompanhamos o Goku, durante um episódio inteiro, tentar escapar vivo da explosão. Ele tenta voltar para a nave e não consegue. Depois tenta fazer a nave do Freeza funcionar e falha também. Nós vemos enquanto a nave caí na lava e se despedaça por inteiro. Goku então flutua pelo céu, ciente de que não pode escapar, até que a cena corta e BOOM!, o planeta Namek é destruído bem na frente dos nossos olhos. Foi bem chocante.

Tudo bem até aí. O problema é que, alguns episódios depois, Goku simplesmente volta para a Terra, são e salvo. Depois do susto, ele explica que viu uma daquelas nave-capsulas saiyajin perto da nave do Freeza e correu até ela, em tempo de conseguir escapar da explosão. Seria uma boa explicação, exceto pelo fato de que nós vimos a cena e isso não aconteceu! A nave caiu na lava e o herói aceitou o fato de que o planeta iria explodir. O anime não pode simplesmente mostrar duas versões de um mesmo acontecimento só pelo choque que uma delas causaria. Ficou esquisito.

Os cinco minutos de Freeza

Five

E por falar em Namek, quem se lembra dos cinco minutos que Freeza deu até a explosão do planeta? O vilão já estava ciente de que não conseguiria derrotar Goku e resolver apelar, atirando uma imensa esfera de energia no núcleo de Namek, que acabaria com todo o planeta em "cinco minutos". Na hora, isto pareceu grande coisa. Todo o restante da luta deveria acontecer em cinco minutos. Levando em conta que os episódios da série duravam vinte, isto significava que tudo estaria acabado no mesmo episódio, certo?

Errado. Foram 10 episódios. DEZ! Nestes cinco minutos, uma porrada de coisa importante aconteceu: Freeza alcançou 100% de seu poder, Dende invocou o Poranga e fez com que todos, exceto Goku e Freeza abandonassem o planeta, Freeza se cortou por acidente, Goku salvou a vida de Freeza, Freeza tentou matar Goku de novo, Goku derrotou Freeza, e então tudo o que aconteceu no item anterior até, finalmente, o planeta explodir. Como isto tudo pode ter acontecido em cinco minutos? O Freeza é tão ruim assim para fazer ameaças? Custava ter dito cinco horas?

A destruição do planeta Vegeta

Vegeta

Este foi um dos primeiros furos de roteiro do anime, mas parece ser dos grandes. No início da saga Z somos apresentados a Raditz, o sayajin que diz ser irmão de Goku. É por meio dele que conhecemos todo o conceito da raça sayajin e, em especial, à verdadeira origem de Goku. Segundo Raditz existem apenas quatro sayajins vivos porque seu planeta natal foi destruído por um meteoro.

Mais para frente é revelado que, na verdade, foi o próprio Freeza quem explodiu o planeta Vegeta. Tudo certo até aqui, exceto que Raditz afirma que isto aconteceu há apenas quatro anos. Ué, como quatro anos? Goku já tinha 23 na época, e sabemos que ele foi enviado para a Terra pouco antes da explosão de seu planeta. Não faz muita diferença, mas é um erro estranho se você parar para pensar.

As confusas habilidades de Majin Boo

Majin

Majin Boo tem o poder de transformar as pessoas em chocolate. Pode ser meio estúpido, mas é assim mesmo. Comer as vítimas definitivamente os mata - uma vez que as vemos no Outro Mundo. Mas como exatamente isto funciona? Quando o Majin Boo cria o Evil Boo por acidente, ele próprio se torna comida do novo vilão, e o Evil Boo se transforma no Super Boo. Depois, o Super Boo transforma quase todos os personagens mais fracos (e uma porção de gente) em chocolate e os come. O vilão não para por aí e come os Guerreiros Z também.

Depois vemos Goku e Vegeta entrando nas entranhas dele. Gohan, Goten, Trunks e Picollo são encontrados lá dentro, em uma espécie de cápsula, e são resgatados pelos saiyajins. Mas o Majin Boo original (o gordo) também está lá. Como assim? E quanto as outras pessoas? Porque Kuririn também não foi encontrado? As pessoas só são absorvidas se for conveniente pro roteiro? Isso sem falar que, quando o Majin Boo é retirado, em vez de retornar para a forma de Evil Boo, o herói se torna uma nova, o malvado Kid Boo.

As regras (ou a falta delas) das esferas do dragão

Shei

Ok, este é um problema mesmo. Para um anime que se chama Dragon Ball, ele parece não se dedicar muito tempo para explicar como elas realmente funcionam. O fato é que o Shenlong quase nunca foi usado quando realmente era necessário. Normalmente ele era usado quando tudo já estava resolvido, e era preciso retornar alguém dos mortos (Kuririn, estou olhando para você). As regras dizem que o dragão da Terra só realiza um desejo, e ele nunca mais pode ser pedido, enquanto o dragão de Namek pode realizar o mesmo pedido mais de uma vez, mas não revive mais de uma pessoa por vez. E estas parecem ser as únicas regras sólidas (o que é bem legal).

Os personagens perguntam constantemente se o Shenlong não é capaz de derrotar os vilões mais poderosos, mas sempre é dito que ele não é capaz de realizar desejos que superem os poderes de seu criador: Kami-Sama, Grande Patriarca, Dende e Mori (todos personagens de força inexpressiva). Mesmo assim, ele é capaz de reviver populações inteiras, restaurar planetas, e fazer um bando de coisa incrível. Se é assim, porque seus criadores também não são capazes? Alias, por que sempre se preocupam só com a Terra na hora de fazer os pedidos? Porque nunca restauraram todos os planetas destruídos pela Freeza? E quanto ao planeta Vegeta? Todos os saiyajins que morreram?

Me parece que as regras são usadas apenas quando são convenientes. Um exemplo é a primeira ressurreição de Goku. Ele perdeu a auréola quando ainda está no planeta do Sr. Kaioh, e precisa percorrer todo o Caminho da Serpente para retornar, de fato, à Terra. Mais para frente, tudo o que eles precisam fazer é pedir que alguém ressuscite, e então eles voltam instantaneamente - algumas vezes ao lado de quem fez o pedido, outras no local em que morreram. É estranho como as coisas sempre acontecem de uma forma diferente. Não chega a ser exatamente um furo, mas pode induzir a um.

Lista adaptada do toy-tma

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+