• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 animais excepcionais que não têm olhos

POR Bruno Dias    EM Mundo Animal      07/08/19 às 18h48

O nosso planeta é muito extenso e tem uma grande variedade de espécies, que habitam os quatro cantos da Terra. Entre tantos estilos, é normal que muitos deles não sejam reconhecidos por nós, isso porque, raramente, são vistos por seres humanos. E alguns deles podem ser bastante estranhos aos nossos olhos, já que parecem quase de ficção.

E falando em olhos, várias pessoas podem considerar que eles são uma parte importante para a sobrevivência dos animais. Mas existem criaturas que perderam seus olhos ou alguns em que eles não foram necessários no curso da evolução. Mostramos aqui algumas criaturas que não têm os olhos ou que estão atrofiados.

1 - Lagostim cego

Esses animais são conhecidos como lagostim na América do Norte, e são parentes próximos das lagostas marinhas. E por causa de sua adaptação ao ambiente aquático subterrâneo, eles se transformaram em criaturas brancas pálidas, e também não precisaram investir muito em manter sua pigmentação ou visão.

No dia 16 de agosto de 1999, uma espécie de lagostim cego foi descoberta no condado de Ozark. Essa espécie tinha se adaptado à vida nas cavernas, que eram escuras, lamacentas e inundadas. Esses animais se alimentam de presas pequenas e pequenos invertebrados.

2 - Lagosta do mar profundo

Do mesmo jeito que as cavernas, o mar profundo também esconde os seus animais que estão na escuridão, longe do sol. E é exatamente ali que está a lagosta cega do mar profundo. A descoberta desse animal foi relativamente nova, e está há quase 300 metros de profundidade no mar filipino.

Além de cego, esse animal é pálido e possui grande garras para compensar a sua falta de olhos e conseguir agarrar a sua comida. A lagosta cega do mar profundo tem garras desproporcionais umas das outras. A garra mais longa chega ser quase do mesmo comprimento que o animal. Essas garras são cravejadas de dentes e a presa tem pouca chance de escapar.

3 - Salamandra cega do Texas

Esse animal se parece com um fantasma com brânquias. O seu habitat é limitado a um sistema de cavernas cheias de água do Aquífero Edwards, no condado de Hays, no Texas. As águas que elas habitam podem ser escuras, mas são de extrema qualidade. Como elas não têm pigmento, sua coloração é pálida e suas brânquias estendidas fazem com que elas respirem debaixo da água, em sua fase adulta.

Essa salamandra cresce até 5,5 centímetros de comprimento e seus olhos têm um nível de atrofia extraordinário. Ao invés dos olhos, esse animal tem dois pequenos pontos que estão sob a pele. Isso acontece por uma regressão evolutiva. Mesmo sem os olhos, a salamandra consegue dizer quando um camarão, um caracol ou um inseto altera a pressão da água ao seu redor. Ela rastreia o movimento e faz a sua captura.

4 - Tetra mexicano cego

Esse animal se parece bastante com qualquer peixe comum, mas ele é uma versão um pouco estranha sem os olhos funcionais. Ele não é uma espécie separada, mas sim uma metamorfose do tetra mexicano, que é uma espécie de peixe pequeno bastante comum. Essa variação do peixe é coberta de pele e tem uma aparência pálida e bege.

Esse peixe é um parente distante das piranhas da Amazônia. Mesmo sendo uma das criaturas mais exóticas, os tetra mexicanos estão se tornando mais conhecidos por causa de sua popularidade como peixes ornamentais. Os peixes mais jovens tem uma capacidade de detectar a luz. Mas como os olhos seriam inúteis com relação ao uso de energia, outras adaptações se tornaram mais necessárias como a navegação através da detecção da flutuação da pressão da água.

5 - Speleonectes

Os tubos de lava são ambientes extremos e alguns deles são o habitat de crustáceos estranhos sem olhos. Em uma caverna, de origem vulcânica, das Ilhas Canárias, são encontradas duas espécies de Speleonectis. Esses crustáceos não veem suas presas, mas, mesmo assim, conseguem encontrá-las e injetar veneno nelas.

6 - Aranha cega

Em 2012, o cientista alemão Peter Jäger descobriu uma aranha cega caçadora, em uma caverna do sudeste asiático. Existem 1.100 espécies de aranha caçadora pelo mundo, e a descoberta da Sinopoda scurion é bastante significativa porque ela é a única espécie de aranha caçadora sem olhos conhecida pela ciência.

Jäger é o chefe de aracnologia do Instituto de Pesquisa Senckenberg, de Frankfurt, e descobriu essa aranha a 96 quilômetros da caverna gigante do rio Xe Bang Fai. A regressão dos olhos dessa espécie deu à ela a sintonia de pegar o movimento da presa, para saber onde ela está, mesmo sem visão.

7 - Cryptotora thamicola

Um peixe cego já é bastante interessante. Mas imagine um peixe branco, que escala cachoeiras e lembre um réptil ou um anfíbio. Esse peixe foi descoberto na Tailândia nas águas rasas mais completamente escuras de cavernas inundadas. Eles podem não ter olhos, mas têm outros sentidos que compensam.

A estrutura do quadril dessa espécie é bastante incomum. Ela é feita de ossos pélvicos fortes e conexões de apoio, que mantêm unidas as seções da coluna vertebral. E isso dá a essa espécie uma força grande e os ajuda a se mover, tanto em águas rasas, como se transportar em pequenas cachoeiras.

Próxima Matéria
Via   Toptenz  
Imagens Youtube
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+