7 criaturas assassinas que estão ajudando a curar seres humanos

POR Gustavo Camargo    EM Mundo Animal      21/05/18 às 15h23

Geralmente cores brilhantes significam perigo no reino animal. Porém, alguns cientistas parecem estar ignorando esse aviso de perigo por uma razão muito importante.  O estudo de criaturas venenosas provou ser inestimáveis no desenvolvimento de novos medicamentos para doenças como dor crônicas.

E claramente isso apresenta alguns riscos para as pessoas que estão envolvidas nesses experimentos, mas isso é preciso para o entendimento dos venenos e para a criação de antídotos. Foi pensando nisso que nós da Fatos Desconhecidos trouxemos 7 criatura assassinas que estão ajudando a curar seres humanos. Confira:

1 - Sapos venenosos

Esses sapos coloridos que dão "frio na espinha" de muita gente não fazem seu próprio veneno. Eles roubam essa condição dos animais que eles comem, como formigas e lacraias. Uma espécie em particular, Epipedrobates tricolor, tem sido bastante útil para a criação de um analgésico não opioide.

2 - Anêmona do mar

Diferentes animais no mar consideram a anêmona como seu lar, pois são imunes ao seu veneno e possíveis predadores não chegam perto. E acredite, elas podem nos beneficiar bastante. Uma empresa de biotecnologia chamada Kineta, está atualmente testando uma droga chamado dalazatida, que é derivada do veneno da anêmona do mar. O medicamento é destinado a pessoas que sofrem de doenças auto-imunes.

3 - Monstro de Gila

Mesmo que sua aparência seja amedrontadora para algumas pessoas, o monstro de Gila não é mortal para os seres humanos. Ao contrário, o animal é mais útil do que prejudicial para a gente. Um componente presente em seu veneno, o exendina-4, tornou-se a base para uma nova classe de medicamentos para o tratamento do diabetes tipo 2.

4 - Waxy Monkey Frog

Essa espécie de sapo secreta uma quantidade incrível de proteínas através de sua pele, incluindo óleo de cera. Mas não é apenas isso, ele possui um veneno alucinógeno que causa, vômitos e sentidos hiper-sintonizados.

A composição de seu veneno é bastante complexa. Mas uma das proteínas, a dermorfina, é 40 vezes mais forte que a morfina e menos viciante.

5 - Tarântula rosa chilena

A distrofia muscular é uma doença genética que até recentemente se encontra sem cura. Mas graças a tarântula de estimação de um grupo de pesquisadores, um tratamento pode estar mais próximo que se imagina. O animai possui uma proteína chamada GsMTx4 em seu veneno. Através dos estudos foi descoberto que essa proteína pode impedir que o corpo destrua sua própria massa muscular cortando certos caminhas para as células afetadas.

6 - Baiacu

O baiacu é uma iguaria altamente cara no Japão. O motivo para isso é sua neurotoxina mortal chamada tetrodotoxina, que é a responsável por várias mortes todos os anos. Se trata de um paralítico, o que basicamente significa que ele ataca o tecido nervoso e eventualmente faz a vítima ficar paralisada.

7 - Víbora Brasileira

criaturas

Víboras brasileiras matam suas presas com um composto específico em seu veneno. Esse composto faz com que a pressão sanguínea da presa caia rapidamente para um nível extremamente baixo. O composto é um inibidor da ECA. Em pequenas doses, aumenta o diâmetro dos vasos sanguíneos, reduzindo a pressão arterial. O veneno brasileiro e as descobertas que o cercam permitiram que drogas comerciais, como o captopril, fossem produzidas e prescritas para pacientes com hipertensão.

E aí, o que acharam da matéria? Já imaginou que essas criaturas poderiam salvar vidas? Comenta aí e não se esqueça de compartilhar com os amigos, lembrando que seu feedback é sempre muito importante.

Via   Listverse  
Gustavo Camargo
A verdade é que eu queria ser astronauta, mas na minha cidade ainda não tem a escolinha. Instagram: gustavoloopi

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+