7 formas estranhas que os nazistas influenciaram na moda

POR Diogo Quiareli    EM História      21/05/18 às 15h36

O período nazista foi um dos mais marcantes na história do mundo. As atrocidades do seu líder, Adolf Hitler, está presente nos livros escolares de quase todos os anos e ainda muito se discute a respeito. Na época, houve a maior guerra que esse mundo já enfrentou, enquanto Hitler cometia diversos atos cruéis. Essa passagem da história alemã influenciou o seu povo e, mais do que isso, o mundo inteiro de diversas formas. Temos ainda grupos nazistas que buscam o mal das pessoas que vão contra seus princípios, como a etnia, a cultura e etc. Estranhamente, os nazistas chegaram a influenciar o mundo em diversos campos, como o da moda.

Pensando mais sobre isso, nós da Fatos Desconhecidos resolvemos trazer essa matéria. Buscamos e listamos algumas maneiras em que Hitler e seus seguidores influenciaram o mundo da moda. Se você souber de algum outro exemplo, manda pra gente aí embaixo. Confira.

1 - O estilo

O ex-ministro da propaganda nazista, Joseph Goebbels, se importava muito com a aparência. Ele sabia que a fadiga de um combate se dava pelo medo que colocavam nas pessoas. Os uniformes que davam a aparência de uma pessoa alta e larga ajudavam muito nisso. Nunca antes de Goebbels a agressão militar e a moda andaram tão juntas. Isso causou grande impacto e até hoje o mundo da moda usa influências militares.

2 - Coco Chanel

Quando os soldados de Hitler começaram a invadir a Europa, Gabrielle Bonheur Chanel já era uma estilista consagrada. Conhecida como Coco, ela foi a primeira a usar o estilo esbelto e icônico "vestidinho preto". Durante o domínio nazista na França, Coco teve um amante alemão chamado Hans Gunther Von Dicklage e tornou-se espiã. Após o fim da guerra, Chanel se estabeleceu rapidamente como a principal designer de moda francesa da época. Construiu então o seu gigante império.

3 - Bigodes

Pode até ser ridículo para algumas pessoas, mas o bigode estilo escova de dente de Hitler era bem popular. Oliver e Charlie Chaplin, duas grandes estrelas mundiais usaram com orgulho o modelo de barba e inspiraram também muitas pessoas. Hitler começou a usar esse estilo de bigode ao lutar na Grande Guerra, pois a barba muito grande atrapalhava na hora de usar máscaras de gás.

4 - Dior

Mesmo com sua irmã servindo a Resistência Francesa e sendo capturada pela gestapo, o estilista Christian Dior manteve a cabeça baixa e trabalhou para os nazistas. Ele fazia vestidos e demais roupas para as esposas dos grandes oficiais. Algumas pessoas consideravam ele um traidor, mas ele sabia que precisava fazer isso para manter-se na alta vida da moda francesa. Antes da Segunda Guerra Mundial, Dior estava trabalhando como designer para uma casa de moda dirigida por Lucien Lelong. Tudo o que estava vivendo o encorajou a criar a sua própria casa de moda e assim ele tornou-se conhecido no mundo todo.

5 - Louis Vuitton

As bolsas dessa marca estão entre as mais icônicas o mundo. Quando os nazistas invadiram a França em 1940, a maioria das marcas era oprimidas e suas lojas fechadas. No entanto, Louis Vuitton prosperou nesse período. Essa foi a única marca com permissão para operar uma loja no térreo do Hotel du Parc. A marca conseguiu isso após uma franca e descarada cooperação com os nazistas. Enquanto seus concorrentes recusaram um acordo, eles permaneceram. A marca teria posição após a guerra para crescer ainda mais e assim aconteceu.

6 - Cultura Pop Asiática

É muito comum ver alguns lugares, como Taiwan, usando referências nazistas. Até mesmo um grupo de garotas chamado Keyakizaka46 realizou um show com todas elas vestidas como oficiais nazistas. A Escola Secundária Hsinchu Kuang-Fu, na Cidade de Hsinchu, Taipei, realizou um desfile de aniversário com o tema Hitler. As crianças da Ásia costumam ignorar o que os nazistas fizeram na Europa porque foram ensinadas assim. A "moda nazista" é bem forte entre eles.

7 - Interferência no modelo feminino

A Alemanha era muito proeminente na moda europeia nos anos de 1920. Antes do nazismo, Berlim era um epicentro de design e roupas sofisticadas. No entanto, com a chegada de Hitler no poder, ele procurou mudar a imagem da mulher alemã. Ele preferia que elas se vestissem de forma sensata e clara. Afirmava que sua beleza deveria brilhar sem maquiagens ou esmaltes. Hitler não gostava de modelos curtos, porque fazia com que as mulheres parecessem mais magras. Ele preferia modelos que as deixassem mais "cheias". Sendo assim, o modelo mudou muito durante o nazismo alemão.

E ai, o que você achou dessa lista? Comenta pra gente ai embaixo e compartilhe com seus amigos.

Via   Listverse  
Imagens O Arquivo
Diogo Quiareli
Geminiano, 24 anos, goiano.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+