A tecnologia pode ser uma aliada importantíssima em nosso dia a dia. Ela tem o potencial de nos conectar com as outras pessoas sem barreiras físicas. Seu amigo pode viajar para o Japão, mas ainda assim, o contato pode ser estabelecido. A saudade, dessa maneira, se torna apenas uma memória distante. Se usada de forma consciente, pode até mesmo nos ajudar a encontrar um pouco de calma no meio de nossos caos internos. No entanto, como diz o velho ditado, os excessos são extremamente prejudiciais. Segundo pesquisas, toda essa tecnologia está comprometendo a nossa saúde. Precisa de provas? Preparamos uma lista com 7 efeitos colaterais mentais e físicos que a tecnologia causa no ser humano, a partir da análise realizada pela Huffpost.

Você sabia, por exemplo, que o acesso à Internet pelo mobile pode prejudicar até mesmo a nossa postura? O cirurgião Kenneth Hansraj descobriu que muita pressão é colocada em seu pescoço quando você inclina a cabeça 60 graus para olhar para o seu telefone.

1- Seu telefone pode causar manchas na sua pele

Eis um fato: nossos telefones estão cheios de bactérias. E onde estamos colocando os dispositivos eletrônicos? Isso mesmo, diretamente no nosso rosto. Os germes se acumulam graças ao ambiente externo, que pode desencadear surtos de acne ou eczema. Felizmente, o problema pode ser facilmente corrigido. De acordo com a Everyday Health, basta limpar e esterilizar seu telefone, além de evitar o contato na medida do possível.

2- O uso excessivo pode prejudicar seus olhos

Publicidade
continue a leitura

O crescente contato visual com as telas de celulares está esgotando nossa visão, fazendo com que ela fique embaçada. No entanto, saiba que você não está sozinho nessa. Quase 70% dos adultos norte americanos dizem que experimentaram sintomas de fadiga ocular em algum momento de suas vidas. As informações foram colhidas pelo USA Today, em estudo interligado com o contexto dos Estados Unidos. Esse é um dos efeitos colaterais mentais e físicos que a tecnologia causa no ser humano.

3- Agravamento da ansiedade

Você já ouviu falar de hipocondríacos, certo? Mas e os cibercondríacos? Parece estranho, mas existe. A causa está conectada com o esforço para se auto-diagnosticar acerca de um problema de saúde que você pode estar tendo. Especialistas sugerem que procurar seus sintomas online pode resultar em alguma ansiedade séria. Não só isso: verificar constantemente as suas redes sociais não está ajudando na melhora de sua ansiedade. Um estudo de 2012 descobriu que o uso excessivo de mídias sociais também pode aumentar nossos níveis de estresse.

4- Insônia

Publicidade
continue a leitura

Antes de encerrar o dia, certifique-se de desligar o telefone e o computador. Pesquisas mostram que o uso excessivo de tecnologia - particularmente antes de dormir - pode ter um impacto negativo em nossos ciclos de sono, graças à luz brilhante que é emitida pelas telas. Isto é especialmente verdadeiro para os jovens adultos, que provavelmente precisam de mais ajuda quando se trata de obter a quantidade adequada de sono.

5- Sentir-se sozinho

Pesquisas anteriores descobriram que o popular site de relacionamento social pode causar sentimentos de solidão. No entanto, um estudo recente sugere uma pequena variação: pessoas solitárias recorrem ao Facebook com mais frequência. Independentemente da pesquisa, os especialistas concluem que esse paradoxo da Internet é um fenômeno muito real. Nossas redes sociais estão ligadas aos sentimentos angustiantes, bem como a uma diminuição na felicidade e na satisfação pessoal. Esse é um dos efeitos colaterais mentais e físicos que a tecnologia causa no ser humano.

Publicidade
continue a leitura

6- Vício

Pode parecer frívolo, mas existe o vício em tecnologia - e é um problema proeminente. De acordo com um estudo de 2012, 66% das pessoas já se sentiriam em pânico sem seus telefones. Pesquisas das Universidades de Swansea e Milão também descobriram que os mórbidos usuários ??da Internet sofriam de uma atitude mais retraída, semelhante ao que é experimentado por usuários de drogas, informou a Time.

7- Alteração no funcionamento cerebral

A pesquisa mostra que a tecnologia que processamos a cada dia está realmente reconectando nossos cérebros, entre a multitarefa e o vício que sentimos quando estamos sem ela. "Estamos expondo nossos cérebros a um ambiente e pedindo a eles que façam coisas que não necessariamente evoluímos para fazer", disse Adam Gazzaley, neurocientista da Universidade da Califórnia, em 2010. "Nós sabemos que já existem consequências".

Publicado em: 20/06/19 18h59