Você está trabalhando ou já escolheu em qual área pretende construir uma carreira? Se você já fez essa escolha (considerada uma das mais importantes da vida), ou se ainda não, é melhor ficar atento, porque muitas profissões podem não ter um futuro muito próspero no mercado de trabalho.

Bom, mesmo que com os avanços da tecnologia os humanos tem mais conforto, e necessário ter em mente que com isso muitos empregos por aí também podem ser "tomados" pelas máquinas, até porque, um robô não tira férias, não recebe salário, não reclama e muito menos adoece. Nós fizemos essa lista com alguns empregos que podem vir a sumir com a chegada a inteligência artificial, confiram:

1 - Empregos na indústria do transporte

Os motoristas de caminhão, táxi, transporte público, operadores de veículos de mineração e pilotos de avião são considerados parte da indústria do transporte, certo? Não é de hoje que já podemos escutar por aí sobre veículos andando pelas ruas sem motoristas, e para muitas pessoas, a ideia de não ter o trabalho de dirigir agrada muito. Além disso, algumas minas de mineração da Austrália já deixaram de usar mão de obra humana para não humana. Todos os 73 dos seus caminhões são automatizados, assim como suas plataformas de perfuração de rocha e as locomotivas de trem que transportam o minério de ferro.

A Casa Branca divulgou em relatório em 2016 onde estima que todos os 3,5 milhões de empregos de caminhoneiros nos EUA estão ameaçados pela automação. O primeiro caminhão auto-dirigido a percorrer as ruas americanas aconteceu em 2015, em Nevada. Essa nova tecnologia permite que caminhões automáticos formem um comboio, com um caminhão líder ditando a velocidade e a direção de todos os outros caminhões. Essa nova tecnologia é muito mais confiável, menos propensa a acidentes e ainda economiza uma tonelada de custos.

2 - Empregos nas fábricas

Publicidade
continue a leitura

Desde 1980, o número de pessoas empregadas na indústria de fabricação nos EUA caiu de 18,9 milhões para apenas 12,2 milhões em 2014. Esse desemprego crescente, deixou muitas pessoas abandonadas pelo governo. Com mais de 6,5 milhões de pessoas procurando emprego, algumas tiveram que se afastar do trabalho que paga 25 dólares por hora para ganhar 12.

Surpreendentemente, os EUA hoje produzem mais de 1,5 vezes mais do que em 1980, é o máximo que já foi produzido em toda a história, porém, cerca de um terço da força de trabalho nessa indústria foram demitidos. A razão para isso é bastante óbvia, a automação. Hoje em dia, o custo de uma fábrica para operar um robô é cerca de 8 dólares por hora, sendo que para um trabalho humano a fábrica pagaria 25 dólares por hora. Em 1980, eram preciso 25 trabalhadores para gerar US $ 1 milhão em produção, hoje só precisam de 5 pessoas.

3 - Empregos de caixas

Para vocês terem uma ideia, hoje os EUA tem cerca de 12,5 milhões de trabalhadores de fast food. Mas desde que exigiram que o salário mínimo fosse aumentada para US $ 15 por hora, espera-se que esse número de funcionários caia. Com o aumento dos custos, os proprietários de fast food e bares estão procurando automatizar muitos desses empregos. Se vocês forem parar para pensar, os robôs sempre são educados, não tiram férias, não chegam atrasados, não faltam por problemas de saúde, não tem idade, sexo ou raça, são simplesmente robôs.

O McDonald's por exemplo, substituiu alguns de seus caixas com os chamados caixas eletrônicos Big Mac. Os clientes não vão mais ao caixa e pedem o sanduíche, eles apenas escolhem o lanche em um painel. Também existe um protótipo construído em São Francisco, onde o robô grelha a carne, corta os ingredientes, adiciona os molhos, monta os sanduíche e os deixa pronto para ser vendido. Em uma hora, o robô pode fazer cerca de 400 hambúrgueres e substituir três cozinheiros que trabalham 8 horas por dia economizando cerca de 90 mil dólares por ano.

4 - Policiais e bombeiros

Publicidade
continue a leitura

Quando falamos de polícia, é difícil imaginar um robô que patrulha as ruas, porém, no começo deste ano, Dubai lançou uma espécie de Robocop. O robô não é capaz de prender quadrilhas inteiras, mas poderá patrulhar shoppings a pontos turísticos da cidade. As pessoas poderão denunciar crimes, pagar multas e pedir informações, tudo na tela touch screen do robô.

Agora quando se trata de bombeiros, a Marinha dos EUA já te uma solução. Eles tem um robô que navega nos corredores dos navios para procurar possíveis incêndios. O robô é equipado com câmeras e sensores de última geração, podendo reconhecer áreas com excesso de calor ou vazamentos de gás. Tais robôs também podem acessar locais perigosos para os bombeiros humanos e até mesmo interagir com a equipe para uma mulher coordenação.

5 - Jornalismo

Trabalho mais criativos, como o de jornalistas, podem parecer seguros para a automação, mas na verdade não. Em 2013, o jornalismo alimentado pela IA, ainda estava no estágio inicial, e só era capaz de escrever histórias de esportes repletas de dados e informações, mas nada de narrativa. Porém, em 2016, começaram a aparecer softwares que não são tão complexos quanto um jornalista com anos de experiência, mas já teve um grande avanço desde 2013.

Os editores criam alguns modelos narrativos e frases-chave para que os bots sejam usados, e quando uma nova história surge, o bot correlaciona a informação com os modelos e gera um artigo. O Whashington Post usou a tecnologia para cobrir o dia da eleição de 2016, e com a ferramenta eles foram capazes de aumentar a audiência, visando pequenas audiências com uma grande quantidade de histórias automatizadas. É amigos, até os redatores da Fatos Desconhecidos estão com seus empregos ameaçados.

6 - A profissão mais antiga do mundo

Publicidade
continue a leitura

Com o aumento da tenologia robótica, era apenas questão de tempo até a profissão mais antiga do mundo começar a ter concorrentes. Com a indústria de tecnologia do sexo tendo cerca de US $ 30 bilhões a sua disposição, não é de admirar que exista uma corrida para qual empresa irá criar o primeiro robô sexual. O primeiro protótipo se chama Harmony e pode piscar e sorrir. Harmony também pode ter uma conversa sobre filmes, livros ou música, contar piadas e até recitar poesias. O robô pode lembrar seu aniversário, sua comida e posição sexual favorita, bem como os nomes de seus amigos e familiares.

Esse robô é o ponto culminante depois de 20 anos de criar o projetar os bonecos sexuais. Esses robôs sexuais poderão ser feitos para se parecer com a vida real, ter diferentes formas corporais e personalidades, tudo depende da preferência do cliente.

7 - Farmacêuticos

Antigamente, o trabalho de um farmacêutico era mais complicado do que nos dias de hoje. Antes das medicações serem produzidas em grandes quantidades, os farmacêuticos muitas vezes prepararam a própria medicação. Bom, já existem muitas farmácias em todo o mundo que estão conectadas a um computador. Esse software de farmácia pode pesquisar o histórico médico do paciente, contar pílulas, criar rótulos e alertar o farmacêutico sobre possíveis inconsistências medicamentosas.

Com o passar do tempo, esses sistemas ficarão cada fez melhores. Swisslog, uma empresa farmacêutica, criou uma máquina chamada PillPick, que preenche automaticamente garrafas de medicação para cada paciente no hospital que está localizado. Com isso, os enfermeiros tem acesso a uma cobertura de 24 horas para os medicamentos de qualquer paciente, reduzindo assim o risco de medicações perdidas, além de reduzir desperdício e os custos operacionais.

E aí, sabem de mais alguma profissão que pode estar em risco? Comentem!

Publicado em: 01/08/17 22h31