7 falsificações que mudaram o curso da história

POR PH Mota    EM História      03/08/17 às 18h42

Alguns documentos são tão importantes que são capazes de alterar o rumo de decisões que promovem impactos históricos. Uma simples aposta num documento que dita o comportamento de um governo ou uma sociedade pode determinar o futuro de uma ou várias nações de forma claro.

Por mais que isso seja percebido em várias situações na história de praticamente todas as civilizações, em algumas ocasiões os documentos que inspiraram as condutas não passavam de farsas. Bem ou mal feitas, eles foram importantes para mover crenças e atitudes de diferentes povos e momentos.

Confira alguma das maiores farsas de nossa história.

1 - Protocolos dos Sábios de Sião

O documento forjado apresenta um texto antissemita que expõe uma suposta conspiração organizada por judeus e maçons para conquistar a dominação mundial. Publicado pela primeira vez em 1903, os protocolos foram responsáveis por diversos ataques aos judeus ao longo da história, incluindo as atrocidades cometidas na Alemanha nazista. Por muito tempo, acreditava-se que o texto foi verdadeiro e, até hoje, alguns grupos ainda tentam provar isso.

2 - Memórias do Sr. Hempher

Memórias de Mr. Hempher, também intitulado Confissões de um Espião Britânico é livro autobiográfico que conta a história do homem que teria fundando o Wahhabismo, movimento fundamentalista islâmico extremista e ultraconservador. A trama diz que os britânicos foram responsáveis pelo movimento como forma de despertar morais muçulmanas para tomar conta da população. O documento, no entanto, é completamente falso e pode ser responsável por várias teorias da conspiração envolvendo o islamismo.

3 - Peça perdida de Shakespeare

Quando a descoberta de uma nova peça de Shakespeare, Vortigerno, foi anunciada no fim do século 18, Richard Brinsley Sheridan comprou os direitos do texto imediatamente para poder adaptá-la. Porém, quando ele recebeu o roteiro das mãos do homem que alegou ter descoberto a peça, William Henry Ireland, suspeitou que o próprio homem era autor do texto. Por causa disso, Sheridan acabou apresentando o conteúdo como uma pegadinha de Primeiro de Abril. A peça foi tão mal recebida pelo público e pelos críticas, que só voltou a ser exibida em teatros novamente em 2008.

4 - Doação de Constantino

O documento foi apresentado na Idade Média como um decreto imperial romano que o imperador Constantino teria assinado para transferir a autoridade sobre o Império Romano Ocidental para o Papa. O documento teve a validade questionada, mas a legitimidade do domínio da Igreja sobre a região ainda é aceita. Acredita-se que o texto possa ter grande influência na separação das igrejas católica e ortodoxa.

5 - Diários de Hitler

Em 1981, um repórter da revista alemã Stern descobriu um arquivo de diários que teriam sido recuperados de um avião nazista em 1945, escondido por décadas. A coleção - com mais de 50 diários - revelava um lado mais bondoso e gentil do ditador nazista. Dentro dos textos, a solução final do führer para o problema dos judeus não era apresentada como genocídio, mas apenas deportação. Vários historiadores de destaque rapidamente apontaram os documentos como farsa e análises eventualmente confirmaram isso. Durante seu julgamento, o farsante Konrad Kujau admitiu a culpa e não escondeu a felicidade em assinar autógrafos com o nome Hitler para o público.

6 - Frank Abagnale Jr

Frank Abagnale Jr. é um dos impostores mais famosos de todo o tempo. Ele inspirou o filme Prenda-me Se for For Capaz, com Leonardo DiCpario. Logo cedo, ele aprendeu a fraudar bancos imprimindo cópias de cheque que ele depositava para depois fazer saques dos valores. Aos 16 anos, Abagnale se passou por piloto de avião para conseguir voar de graça e só abandonou a "profissão" quando autoridades descobriram a farsa. Daí, ele passou a atuar como médico, na Geórgia, e advogado, em Nova Orleans.

A polícia finalmente capturou o criminoso, que ficou preso na França e na Suécia, antes de ser enviado para os Estados Unidos, onde foi condenado a passar 12 anos na cadeia. Ele acabou sendo liberado depois de quatro anos, com a condição que utilizasse suas habilidades para reconhecer farsas e treinar agentes do FBI, transformando a vida de crime numa vida por trás da lei.

7 - Infektion

Ainda hoje em dia, o impacto da Infektion pode ser observado dentro da população dos Estados Unidos. Infektion foi uma campanha soviética para criar descrédito dentro dos Estados Unidos a partir de uma carta para um jornal indiano que declarava que uma "fonte anônima americana" teria declarado que a AIDS fora desenvolvida dentro do Pentágono como arma biológico e estava sendo testada em prisioneiros homossexuais. Mesmo depois de anos da criação da farsa, 15% da população dos Estados Unidos acredita que o vírus HIV foi criado pelo governo.

O que achou das farsas históricas? Qual delas pareceu mais impactante? Comente com a gente e não deixe de compartilhar o conteúdo!

PH Mota
Jornalista que é um encontro Monty Python e A Praça É Nossa.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+