7 fatos científicos que impedem a existência de zumbis

POR Gustavo Camargo    EM Ciência e Tecnologia      19/03/18 às 15h14

Se você gosta da série The Walking Dead ou se já assistiu ao filme Guerra Mundial Z, certamente você pelo menos uma vez já imaginou como seria um apocalipse zumbi, não é verdade? Você fica lá, imaginando o que faria para sobreviver e quem você salvaria no meio de tanta destruição e zumbis.

Mas para a alegria de muitos e tristeza dos outros, segundos alguns conceitos da ciência, isso é bem improvável de acontecer. E foi pensando nisso que nós da Fatos Desconhecidos trouxemos 7 fatos científicos que impedem a existência de zumbis. Confira:

1 - Sensibilidade

Apesar das características confusas dos zumbis, a maioria é retratada como seres muito sensíveis. É por esse motivo que os sobreviventes dos filmes tentam fazer o mínimo de barulho possível. O menor som possível pode ocasionar um ataque mortal. No entanto, essa sensibilidade seria impossível já que a função cerebral é uma das primeiras a sumir após a morte.

2 -  Movimento

A velocidade dos zumbis pode variar de filme para filme. Alguns são rápidos e ágeis, outros lentos. Mas nenhuma das opções são cabíveis para os mortos-vivos. Duas horas após a morte de uma pessoa, o corpo começa a experimentar o rigor mortis. Isso é causado pela falta de ATP, produto químico que dá aos músculos a energia necessária para movimentos. O rigor mortis também restringe as articulações de se mover.

3 - Auto-digestão

Depois que uma pessoa morre, a decomposição do tecido é relativamente rápida e acontece de duas maneiras, a putrefação e a auto-digestão. A "auto digestão" é quando as células privadas de oxigênio, tornam-se cada vez mais ácidas e descartam algumas substâncias tóxicas.

4 - Paralisia

Na ficção os zumbis parecem ter uma força sobre humana. Mas tais feitos são impossíveis porque nosso sistema nervoso central torna-se completamente danificado depois da morte. A comunicação entre o cérebro e a medula espinhal é totalmente comprometida e isso faz com que o corpo fique totalmente paralisado.

5 - Globos oculares

Embora a visão em si seja uma coisa bem complicada de explicar, tudo pode se resumir a dois componentes: retina e o nervo óptico. A retina é responsável por receber entradas visuais, que são transmitidas ao cérebro através do nervo óptico. Os músculos dos olhos também são afetados pelo rigor mortis. Os músculos pequenos dos olhos, que ajudam as pupilas a se dilatar e a se unirem para ajudar a focar a luz, são posteriormente paralisados.

6 - Mandíbulas

Todo o problema seria evitado naturalmente com um processo de embalsamento (técnica de preservação de cadáveres para prevenir a putrefacção). Mesmo que cada processo varie de religião para religião, todos envolvem algum tipo de deformação na boca do morto. Mas independente da religião, no início do rigor mortis haveria um bloqueio dos músculos da maxilar.

7 - Digestão Ambiental

Climas mais quentes, presença de água e vários outros fatores aumentariam bastante a taxa de decomposição. Sem contar a fauna local, como as mocas, as formigas, os peixes e até mesmo os caranguejos que podem acelerar bastante esse processo.

E aí, o que acharam da matéria? Comenta aí e não se esqueça de compartilhar com os amigos, lembrando que seu feedback é sempre muito importante.

Via   Listverse  
Imagens Acreditanisso
Gustavo Camargo
A verdade é que eu queria ser astronauta, mas na minha cidade ainda não tem a escolinha. Instagram: gustavoloopi

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+