Curiosidades

7 histórias arrepiantes de grandes assassinos de aluguel

0

Quando pensamos em assassinos de aluguel, provavelmente, nos surge aquela imagem passada pelos filmes de homens que são contratados para tirar a vida de inimizades do mundo vil. E, na maioria das vezes, pensamos que isso realmente só acontece e existe no universo da ficção. Mas perturbadoramente, essas pessoas realmente existem há tempos. A profissão não é uma novidade.

Algumas pessoas podem chegar a ser um assassino de aluguel, tendo tal atuação como uma carreira paralela no crime. Já outros fazem pelo dinheiro puramente e alguns mais perturbados acham que o amor que eles têm por esse trabalho é sua própria recompensa. Não importa qual seja o motivo que fez essas pessoas escolherem essa profissão. O fato é que elas existem e mostramos aqui algumas histórias.

1 – Chester Wheeler Campbell

Acredita-se que esse assassino de aluguel tenha matado mais de 50 pessoas fazendo o seu trabalho. Os clientes de Campbell eram principalmente gangues de traficantes e aquelas pessoas que conseguiam pagar seu preço. Em 1968, ele cobrava pelo menos 15 mil dólares por uma morte.

O homem tinha, supostamente, um QI alto e passava seu tempo livre em museus e bibliotecas, onde estudava línguas estrangeiras. Em 1975, ele foi interceptado pela polícia por causa de uma violação de trânsito, e ao invés de parar, ele fugiu em alta velocidade. Quando a polícia finalmente o pegou em seu carro, eles encontraram duas pistolas, um rifle, uma espingarda de cano e heroína.

Além disso, encontraram um caderno com mais de 300 nomes e endereços de policiais que seriam alvos do seu trabalho. Ele foi acusado e saiu da cadeia em 1984, voltando a viver como assassino de aluguel. Em 1987, ele foi novamente preso e condenado a passar a vida na cadeia.

2 – Bugsy Siegel

Benjamin Bugsy Siegel foi um dos mafiosos mais famosos no período da Proibição nos EUA. Ele também foi o responsável pela construção do icônico cassino Flamingo, em Las Vegas. Mas a sua fortuna não foi construída apenas com jogos de azar. Ele também realizava outros trabalhos pagos.

Ele trabalhou como assassino de aluguel para o mafioso Lucky Luciano. Siegel se juntou com seu amigo Meyer Lansky, e formou a gangue Meyer-Siegel, que logo se tornaria um negócio chamado Murder Inc.

O objetivo da empresa era “ameaçar, mutilar ou matar vítimas designadas por um preço”. Os serviços estavam disponíveis para qualquer lugar do país. E quando um infiltrado da polícia os acusou, eles já tinham 70 mortes e eram suspeitos em centenas de outros. Siegel foi morto por um granizo de balas, ao que se acredita, a mando de seu parceiro.

3 – Charles Harrelson

Esse homem é famoso por duas coisas. Por ser pai do ator três vezes indicado ao Oscar, Woody Harrelson e por ser um assassino de aluguel. Charles Harrelson foi contratado por Jimmy Charga, um traficante do Texas, para matar um juiz federal.

Em 1981, Harrelson foi condenado à duas prisões perpétuas. O homem era conhecido por ter muito mais assassinatos em seu currículo. É alegado que ele pode até ser uma das três pessoas que foram vistas depois do assassinato de John F. Kennedy. Harrelson afirmou uma vez que tinha sido ele quem tinha puxado o gatilho na morte do então presidente.

4 – Christopher Dale Flannery

Esse foi o assassino de aluguel mais famoso da Austrália. Tanto que ele foi apelidado de “Mr. Rent-a-Kill”, senhor aluguel um assassinato se traduzido. Já adolescente, Flannery tinha sido condenado por roubo de casa, carro, assalto a um policial, porte de armas e estupro.

Em 1981, ele foi acusado pela morte de um advogado. Mas, como o corpo nunca foi achado, ele foi absolvido. Em 1984, ele estava envolvido com as guerras de gangues de Sydney e a polícia até tentou negociar o fim das guerras. Contudo, Flannery se recusou a parar. Ele até mesmo ameaçou a polícia.

Os assassinatos seguiram e acredita-se que ele era responsável por pelo menos 12 assassinatos. O homem desapareceu em um táxi em maio de 1985.

5 – Giuseppe Greco

Esse assassino também era conhecido como Pino e foi um notório assassino da máfia. Depois que morreu, a ele foram creditados 58 assassinatos, mas acredita-se que o verdadeiro número de vítimas tenha chegado a 300.

A maior parte de suas vítimas era gente da máfia, e eles foram mortos durante a Segunda Guerra da máfia na Sicília, entre 1978 e 1983. Nessa guerra, mais de mil vidas foram perdidas entre policiais, políticos e juízes.

No julgamento, Pino foi condenado pelo assassinato de vários policiais e magistrados. Mas Pino foi morto a tiros em seu carro, em setembro de 1985.

6 – Harry Maione

Esse assassino foi membro da Murder Inc. e o braço direito de Bugsy Siegel. Ele tinha o apelido de Feliz por causa de seu semblante permanente. Em 1931, ele cometeu o seu primeiro crime, matando os três irmãos Shapiro, que eram de uma gangue rival.

Relatos dizem que ele matou 12 homens enquanto estava na Murder Inc. Em 1940, Maione foi condenado por assassinato mas teve o veredito revogado por causa de um recurso. Ele foi julgado por uma segunda vez e foi condenado. Em fevereiro de 1942, Maione foi executado na cadeira elétrica.

7 – James Bazley

Esse assassino foi apelidado de Metralhadora, mas não por causa da profissão, e sim pelos seus padrões de fala rápida. Ele era um assassino da máfia australiana e teria assassinado o político liberal antidrogas, Donald Mackay, em 1977.

Em 1986, Bazley finalmente foi condenado pelo duplo assassinato de pessoas envolvidas com drogas. Ele foi condenado à prisão perpétua, mas em 2001, foi liberado. O homem morreu de causas naturais em 2018.

O estranho caso desse homem que entrou na puberdade aos 2 anos

Matéria anterior

Victoria Pedretti retorna para a segunda temporada de A Maldição da Residência Hill

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos