Curiosidades

7 histórias fictícias conhecidas que foram baseadas em eventos horríveis

0

filmes que se repetem por várias vezes em nossas vidas e não sabemos exatamente suas origens. Julgamos até inocentes e sem fundos maliciosos, meras criações de personagens e histórias fictícias que habitam somente o mundo imaginário. Muitos clássicos que marcaram nossa memória podem nos surpreender com suas verdadeiras fontes de inspiração.

As habilidades incríveis de vários autores podem fantasiar o nosso olhar, mas a realidade por trás das obras é em alguns casos horrenda e pode te fazer pensar sobre o que anda vendo por aí. Há ou não relatos pessoais dos autores em suas obras? É difícil não trazer para a escrita um pouco do passado e transcrever em fantasia traumas vividos em momentos marcantes da infância. Veja:

#7 – Peter Pan de J. M. Barrie

O corajoso menino Peter Pan é fruto de um trágico acidente com o David, irmão do criador J. M. Barrie. Para amenizar seu sofrimento, o autor criou essa maravilhosa obra para consolar a mãe da perda insubstituível e pra que ela pudesse guardar com carinho a imagem inocente de seu irmão que falecera na fatalidade.

#6 – Alice no País das Maravilhas de Lewis Carroll

O uso de drogas durante a criação é uma especulação constante em relação à obra. A viagem extraordinária de Alice a um mundo cheio de animais e lugares fantásticos é associada à influências alucinógenas sobre o autor durante sua escrita.

Ainda há um relato, não confirmado, que sugere a relação de Lewis Carroll com meninas, ou a com própria Alice. Carroll guardava muitos registros fotográficos de crianças nuas ou seminuas, o que desperta as dúvidas em relação a criação da tão famosa história de Alice.

#5 – Harry Potter de J. K. Rowling

Quem nunca viu o famoso filme Harry Potter e se arrepiou com os Dementadores, seres das trevas que se alimentam das melhores lembranças, dos momentos mais felizes dos humanos? Bem, talvez, essas pessoas não saibam que essas criaturas foram inspiração de um momento muito difícil da vida de J. K. Rowling: a depressão!

#4 – O Patinho Feio de Hans Christian Andersen

A história do pobre Patinho Feio está diretamente relacionada à infância difícil de Andersen, que sofreu o tão discutido “bullying”. Tudo por ele ter uma origem familiar pobre e por ser criticado por ter seu nariz e pés grandes. Além disso, Andersen foi julgado por demonstrar amor pelo canto e teatro. Mas o processo dolorido de crescimento não impediu o sucesso desse jovem artista, que hoje é conhecido por suas criações no mundo inteiro.

#3 – Os Gremlins de Roald Dahl

Os fofinhos e travessos Gremlins foram criados em um período crítico que afetou não só seu criador, Roald Dahl, mas o mundo inteiro. Durante a Segunda Guerra Mundial, essas criaturas foram criadas e trazem consigo as terríveis experiências de guerra enfrentadas pelo autor. Dahl, na ocasião, trabalhou para a embaixada britânica em Washington, DC.

#2 – João e Maria de Engelbert Humperdinck e Wilhelm Grimm

A verdadeira história de João e Maria traz uma tragédia vivida por Khatarina Schraderin, em 1600. Khatarina era uma cozinheira famosa que despertou a curiosidade de outro cozinheiro, Baker Hans Metzler, que tentou descobrir os segredos dos ingredientes de Khaterina, porém ser ter nenhum sucesso nessa tentativa.

A raiva o fez acusá-la de bruxaria, mas o caso não foi aceito pelo tribunal, levando-o a fazer justiça com as próprias mãos. Hans, com a ajuda de sua irmã, Grete, invadiu a casa da cozinheira e, sem nenhum piedade, a queimou em seu forno.

#1 – Ritos de Adeus de Hannah Kent

Um livro que se passa em 1828 e conta a história de uma jovem acusada de matar dois homens queimados. O fato é real! A verdadeira assassina é Agnes Magnusdottir. Criminosa que foi decapitada na Islândia, em forma de punição de seu ato.

A triste vida das crianças encarregadas de limpar chaminés na Era Vitoriana

Matéria anterior

7 mitos sobre um estilo saudável que até hoje acreditamos

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.