7 maneiras bizarras como as pessoas se divertiam antigamente

POR Isabela Ferreira    EM História      25/07/17 às 15h00

Certamente você deve ter inúmeras histórias pra contar da época em que era criança. Provavelmente, fez parte de uma época em que meninos e meninos saíam pra brincar nas ruas e se divertiam das formas mais simples possíveis. Pular corda, brincar de amarelinha, esconde-esconde, enfim... Era realmente muita coisa. E hoje em dia? Bom, as crianças parecem preferir outros meios de diversão.

A verdade é que a diversão não é só para as crianças, e houve um tempo em que as pessoas se divertiam de jeitos bem estranhos. Falamos aqui de hábitos praticados principalmente em Londres, há muitos e muitos anos atrás, em uma época onde a pobreza era muito comum e a segurança e leis, eram algo que quase não existia. Pensando nisso, separamos abaixo 7 maneiras bastante bizarras utilizadas antigamente como forma de diversão. Confere aí!

1 - Respirando veneno

No passado existiam bem mais espetáculos circenses, por exemplo, do que somos acostumados hoje em dia. Um comedor de fogo que se intitulava de "A Salamandra" fazia algumas coisas bem bizarras para entreter seu público. Ele costumava fazer acrobacias utilizando um prato de enxofre em chamas. Inalava a fumaça, e em seguida comia o enxofre.

Ele dizia que o gosto era ácido e amargo, mas inalar a substância não é algo nada seguro, já que produz gás dióxido de enxofre, podendo causar espasmos pulmonares, asfixia e provavelmente, o pulmão da pessoa nunca mais será o mesmo.

2 - Matar ratos com os dentes

Sim! Exatamente isso. É algo totalmente estranho e nojento, sem contar que é algo bastante cruel. Mas acalma-se, porque não eram humanos que faziam isso, bom... Não exatamente. Em um pub era muito comum que acontecessem os tais jogos para matar ratos. Havia um poço, onde algumas centenas de ratos eram colocados soltos, e lá dentro também colocavam um cão. As pessoas faziam apostas em quantos ratos o cão seria capaz de matar.

Lembra da Salamandra citada acima? Pois é, ele acabou participando de um dos jogos do tipo. Dizem que estava precisando muito de dinheiro, e como o ganhador era recompensado com uma quantia em dinheiro, ele decidiu competir com um cão, sendo que teve suas mãos amarradas para ser "mais justo". Por incrível que pareça, ele conseguiu matar 24 ratos usando somente a boca, e ainda foi 4 minutos mais rápido do que o cão. Que loucura hein...

3 - Brincando com pólvora

Prática executada também por Salamandra, onde seu objetivo era exclusivamente divertir as pessoas. Nesse caso, ele contava com a ajuda de um assistente que colocava pólvora no pescoço do artista, deixando que ela escorresse por seus braços, e fazendo com que ficasse uma pilha em suas mãos. Em seguida, ele acendia a pólvora no pescoço da Salamandra, e o fogo percorria seus braços até chegar em suas mãos e causar uma espécie de pequena explosão.

Ele afira que corria risos e tinha muita sorte ao executar o número, pois poderia facilmente perder um de seus membros. Deixava então para fazer apenas em ocasiões especias.

4 - Demonstração de força

Talvez ainda possamos ver práticas do tipo acontecendo em eventos de demonstrações de força por aí. Trata-se de homens fortes que se deitam no chão, com pedras enormes e bastante pesadas sobre seu peito, enquanto outro homem tenta martelar a pedra até que ela se quebre. Signor C, um desses homens fortes, lembra que certa vez equilibrou uma pedra 500 kg no peito, enquanto outro dava marteladas nela com um martelo de cerca de 13 kg. Foram 6 tentativas até que a pedra se quebrasse.

5 - Gatos na fogueira

Essa era uma prática francesa que costumava acontecer nos verões do século 16. Certamente era um costume bastante desprezível, que consistia em uma espécie de evento onde principalmente os parisienses participavam, comendo e tomando vinhos enquanto ficavam em volta de uma grande fogueira. Pegavam gatos que apareciam e lançavam-os na fogueira, afirmando que eram aliados de bruxas. Ficavam ali até que os animais fossem queimados por completo, e tragicamente, foi um costume que acabou se espalhando por outras regiões europeias na época.

6 - Suspensão de cavalo

Esta seria mais uma das exibições feitas por homens fortes. Um deles teve a ideia de suspender um cavalo usando apenas uma de suas mãos, e antes de entrar em cena, testou o ato e aparentemente, deu certo. Decidiu então que a melhor opção seria envolver uma espécie de lençol em torno da barriga do animal, e vendar seus olhos.

Foi então se apresentar e assim o fez, conseguiu e a platéia foi à loucura. Depois de certo tempo, a venda do cavalo acabou caindo, fazendo com que ele ficasse apavorado e começasse a se mexer muito. O homem não conseguiu controlá-lo, mas mesmo com a cena aterrorizada do animal, o público continuava pedindo para que o "show" continuasse.

7 - Lembrancinhas de assassinatos

Sempre que ouvimos falar de roubos, assassinatos, ou crimes no geral, instantaneamente criamos uma certa repulsa por quem cometeu tal ato. Acontece que tempos atrás, os europeus ficavam fascinados com a ideia cruel de um criminoso e faziam de tudo para estar na cena do crime, que se transformavam até mesmo em atrações turísticas.

Os que não podiam visitar os locais, ainda tinham a opção de comprar produtos, canecas por exemplo, com estampas do rosto do assassino. Vendiam até mesmo itens do lugar em que aconteceu o crime, como tábuas e pedras, e as pessoas compravam mesmo!

E então pessoal, o que acharam? Conhecem alguma outra forma bizarra de diversão que não entrou em nossa lista? Compartilha aí com a gente nos comentários!

Via   Listverse  
Imagens Pexels Listverse
Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+