Entretenimento

7 momentos em que pessoas ignoraram as diferenças para ajudar o próximo

0

Ajudar pessoas com crenças e comportamento totalmente diferente dos nossos parece uma grande dificuldade para nossa sociedade atual. Se as pessoas deixasse de lado um pouco essas diferenças, e estendessem a mão para as pessoas que precisam de ajuda independentemente de sua cor, classe, ou religião.

Tendemos a manter nossas opiniões tão firmemente que as tratamos como parte de nós mesmo, e quando aparece alguém e discorda, muita das vezes sentimos que é um ataque a nossa pessoa. Mas também a casos de que deixaram suas diferenças de lados conceberam ajudas para as pessoas que estavam precisando.

Listamos para vocês X momentos em que pessoas ignoraram as diferenças para ajudar o próximo:

1 – Prefeito negro de Washington acalma motim racial


Com a morte de Martin Luther King Jr, as pessoas ficaram totalmente iradas. Em quase toda a América, as pessoas começaram um motim. Quebrando janelas, jogando bombas caseiras e outros acontecimentos. Em Washington, DC, a pessoa designada para acalmar as pessoas era Walter Washington, o homem que logo após se tornaria o primeiro prefeito negro da cidade. ” O que há de novo nisso? Martin foi baleado?”, Questionou Washington depois. Um negro morto, “não a nada de novo nisso”. E queimar a cidade não o traria de volta á vida. Ele andou pelas ruas de DC, tentando acalmar as pessoas. Mas ele tinha um método diferente, em vez de mandar que elas parassem, pediu para que ajudassem as pessoas cujas as casas haviam sido destruídas.

2 – Rabino Convida um Ku Klux Klan a viver em sua casa


Logo após, Michael Weisser se mudar para Lincoln, Nebraska, Ele recebeu uma ligação. A pessoa do outro lado da ligação o chamava de “menino judeu”. Michael disse que logo ja iria voltar para sua cidade. Dois dias depois, um pacotes de panfletos apareceu em sua porta com um cartão que dizia: “O Ku Klux Klan está te observando,escória”. Ele logo percebeu que ele estava sendo importunado por Larry Trapp, o Grande Dragão do KKK em Nebraska. Trapp era um homem cego que tinha perdido as duas pernas por conta da diabetes. em vez de ficar totalmente zangado com o homem, Michael decidiu que iria falar com ele.
Michael visitou Trapp e fez amizade com ele, e depois de um tempo convidou Trapp para se mudar para sua casa. Michael e sua mulher cuidaram do homem cego.

3 – Homem tem a máfia Lynch tentando matá-lo


Em 1918 existiam rumores que os americanos negros no Mississípi estavam planejando uma rebelião. Laurence Jone quase foi morto por uma multidão, quando eles ouviram Jones dizer sua congregação para “Lutar para sobreviver e ter sucesso”, eles perceberam que ele devia ser um deles, e que ele teria de morrer. Antes que ele fosse pendurado e queimado vivo, a multidão pediu para que Jones falasse suas últimas palavras. Jones contou sobre a escola que ele tinha fundado para dar educação a crianças negras que não tinham as mesma chances de outra pessoas. Ele enumerou os homem brancos que lhe deram ajuda. Um velho veterano da Guerra Civil que estava ali presente reconheceu os nomes e percebeu que Jones estava falando a verdade. “Cometemos um grande erro”, disse o velho homem em meio á multidão.

4 – Muçulmanos constroem um igreja Cristã


Quando alguns rumores chegaram em uma vila paquistanesa de Khaksabad, todos ficaram preocupados porque ouviram falar de violência na cidade vizinha de Gojra. Uma multidão muçulmana havia atacado uma comunidade cristã, e eles não queriam que esse tipo de atrocidade acontecesse em sua cidade. Quando a igreja cristã local foi arruinada, eles tiveram a chance de fazer algo a respeito. As pessoas ali começaram uma arrecadação de fundos para ajudar os cristãos. Em primeira para fizeram apenas por simpatia e também como uma forma de unir dois lados divididos da comunidade.

5 – Membro do Ku Klux Klan salva vida de um membro da NAACP


John Brown um membro da Associação Nacional para o Avanço das Pessoas de Cor, ficou encarregado de cuidar de um homem chamado Rayford. Um membro de transporte de cartões do Ku Klux Klan. Brown ficou muito irritado quando soube que teria de lidar com um racista como Rayford. Ele se recusava a seguir ondens de Brown, Brown ficava cada vez mais duro com seus respostas, uma vez dando um tapa na cara com seu cartão.
Quando Brown se encontrava em perigo, ele foi salvo pela última pessoa que ele esperava. Ele estava sob foro, e pensou que iria morrer. Rayford, porém atravessou uma chuva de metralhadoras para resgatá-lo.

 6 – Criminoso salva vida de policial que estava o vigiando

Jamal Rutledge enquanto estava preso, seu responsável era Franklin Foulks. Enquanto Foulks estava o vigiando ele teve um derrame. O oficial caiu no chão, e Jamal foi a única pessoa que pode ver isso acontecer. Jamal tentou ajudá-lo, mas com as mãos algemadas atrás das costas, não podia fazer nada. Logo ele começou a chutar a porte e pedindo ajuda. Os policiais logo entraram correndo e ajudaram Foulks, salvando sua vida.

7 – Larry Flynt tentou salvar o homem que disparou nele


Larry Flynt foi baleado durando um alvoroço. O responsável pelo disparo era Josepah Paul, um assassino que adicionou Flynt a sua lista para criar uma sessão de fotos que colocou um homem negro e uma mulher branca juntos. Franklin logo foi pego, e anos mais tarde, foi condenado ao corredor da morte, esperando por uma injeção letal. Apenas uma pessoa lutou para salvar sua vida, e para sua surpresa, foi Larry Flynt.

E ai, o que acharam da matéria? Comenta ai e não esquece de comentar com os amigos.

Depois de 2 anos morando na nova casa, família acha bilhete dos antigos donos

Matéria anterior

Veja como são 14 atores de filme de terror na vida real

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos

Fatos Desconhecidos Nós gostaríamos de enviar notificações dos últimos conteúdos e atualizações que fazemos.
Dismiss
Allow Notifications