Curiosidades

7 provas de que prisioneiros ingleses e americanos têm a vida melhor que a sua

0

No Brasil, as penitenciárias vivem um momento de colapso, aonde a super lotação e a falta de recursos públicos levam-nas ao caos. Consequentemente, no Brasil as prisões são conhecidas como verdadeiras escolas do crime. Para piorar, parte dos cidadães acha que os presos recebem regalias e benefícios maiores do que de quem está livre, e tendem para um posicionamento extremista e raso. Ou seja, ao analisarmos a situação penitenciária do Brasil hoje, não é nada boa e promissora. Nem para quem cumpre a pena, suas famílias ou para a comunidade aqui fora.

A situação penitenciária varia conforme o lugar do mundo. Na Espanha, Islândia e Noruega, por exemplo, você irá se deparar com as melhores penitenciárias do mundo. No Reino Unido e nos Estados Unidos, há quem diga que se cuida melhor dos prisioneiros do que das próprias crianças locais. Para que você tenha uma ideia de como boa parte dos presidiários americanos vivem (é claro que assumo que você não está fazendo generalizações e pensa que estou falando de todas as prisões do Reino Unido e dos Estados Unidos), listamos 7 coisas que os prisioneiros americanos e ingleses têm que é melhor do que você.

1 – Mais tempo ao sol do que as crianças

Segundo diretrizes da Organização das Nações Unidas (ONU), prisioneiros têm o direito de ter pelo menos 1 hora no pátio debaixo do sol. Em algumas prisões no Reino Unido, os presos podem chegar a ficar até 2 horas no pátio. Isso é muito comparado ao tempo que as crianças ficam brincando na rua. Além de não saírem para brincar todos os dias, elas ficam menos de uma hora em parquinhos ou lugares semelhantes.

2 – Comidas melhores do que as servidas em escolas

Não vamos ser hipócritas: comidas de presídio costumam ser horríveis. Ainda assim, elas podem ser melhores do que as comidas servidas em colégios públicos. De acordo com uma revista norte americana chamada Good, uma refeição na prisão inclui meia xícara de legumes, uma porção de frutas e 3 ou 4 pedaços de carne. Uma refeição escolar, por outro lado, força as crianças a escolherem os legumes ou a fruta e lhes dá cerca de metade da quantidade de carne encontrada nos presídios. Lembrando que esses dados são de escolas inglesas.

3 – Idosos melhores na prisão do que em lares para idosos

Uma casa de repouso no Reino Unido custa cerca de 6 mil dólares por mês. Mesmo com esse valor, existem muitas reclamações relacionadas a falta de cuidado e até explorações de idosos nesse tipo de local. Já nas prisões, os idosos são tratados de maneira muito mais cordial e humana. As penitenciárias são obrigadas a tratar das doenças que podem vir a atacar os idosos e também auxiliá-los em qualquer tratamento recorrente.

4 – Bibliotecas da prisão são melhores do que as públicas

Muitas bibliotecas públicas têm um acervo limitado e quase nenhum investimento público. Porém, no sistema penal do Reino Unido, as bibliotecas são bem servidas de livros e possuem uma estrutura decente. Enquanto em bibliotecas públicas do país, existe em média 1 livro por cliente, nas prisões existe cerca de 16 livros por presidiário. O que convenhamos é uma média bem maior. O financiamento na biblioteca da prisão funciona para tentar manter os prisioneiros longe de problemas – e funciona.

5 – A penitenciária paga pelo estudo

Em Nova York existe o “Programa de Reintegração em Prisão em Colégio”. O investimento de US$ 7 milhões e meio de dólares garante que 2,5 mil presidiários possam ter estudo superior gratuito garantido. Para cada US$ 1 dólar gasto em educação, afirmam os criadores do Programa, economiza-se US$ 4 dólares em despesas de encarceramento, porque os detentos que recebem educação têm 43% menos probabilidade de voltar para a prisão.

6 – Melhor ambiente educacional do que um dormitório

Muitos presidiários norte americanos estudam enquanto cumprem suas penas na prisão. Depois de uma olhada nos dados, eles chegaram a conclusão de que os presidiários possuíam melhores notas do que os estudantes. A diferença entre os dois era apenas uma: enquanto estudantes normais iam para o dormitório depois da aula, os detentos voltavam para atrás das grades. Acredita-se que o sucesso está no fato dos prisioneiros não terem distrações como amigos, família, redes sociais e lazeres diversos.

7 – Tratamento melhor do que os desabrigados

Alguns desabrigados nos Estados Unidos praticamente imploram para ir para a cadeia. Na rua é preciso se preocupar com a temperatura (frio mata muitos moradores de rua) como também o assédio da polícia. Além disso, na rua os desabrigados nunca sabem quando terão uma refeição. Já na prisão eles têm um teto, ficam aquecidos e fazem três refeições garantidas por dia.

E aí, o que você achou dessa lista? Comenta aqui a sua opinião e compartilha essa lista nas suas redes sociais. Para você que leu até aqui, aquele abraço.

7 coisas que nunca te contaram sobre as ruínas mais antigas

Artigo anterior

10 ilustrações que mostram personagens da mesma cor reunidos

Próximo artigo