• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 relatos perturbadores de vítimas que escaparam de serial killers

POR Mateus Graff    EM Terror & Sobrenatural      27/10/17 às 16h32

Não é de hoje que a Fatos Desconhecidos escreve matérias sobre os serial killers, alguns exemplos são os 8 piores serial killers brasileiros que assombraram o país e 8 serial killers brutais e pouco conhecidos. Mas hoje, nós vamos contar histórias diferentes, que mesmo estando envolvidas com serial killers, acabaram tendo um final feliz.

Bom, quantas vezes vocês já ouvira casos de pessoas que conseguiram escapar de assassinos em série? É difícil, mas as vezes a sorte da pessoa pode estar do lado dela. Nós fizemos uma seleção de pessoas que felizmente conseguiram escapar de serial killers, confiram:

1 - Kala Brown

Todd Kohlhepp começou seus crimes ainda muito jovem. Em 1986, com apenas 15 anos de idade, sequestrou uma jovem da mesma idade. Ele a levou para casa e a estuprou. Em 1987, ele foi condenado a 14 anos de prisão. Em 2001 ele estava de volta as ruas. Em 2016, Kala Brown, de trinta anos e seu namorado Charles Carver, foram contratados por Kohlhepp, que tinha se tornado um corretor de imóveis. Eles sumiram logo depois.

Após meses, detetives começaram a procurar por eles na casa de Kohlhepp, pois os últimos sinais de celular do casal eram naquela área. Eles encontraram Kala Brown acorrentada na casa, onde tinha passado os últimos dois meses. A polícia também encontrou o corpo do seu namorado, na casa de Kohlhepp. Eventualmente eles encontraram mais dois corpos na casa.

2 - Kate Moir

No ano de 1986, Kate Moir tinha apenas 17 anos de idade quando foi raptada por um casal de assassinos. Tal casal eram David e Catherine Birnie, o casal de assassinos mais famosos da Austrália. Até então, eles tinha sequestrado e matado quatro mulheres em apenas um mês.

Depois de sequestrar Kate, o casal a levou para casa, onde a atormentou e estuprou inúmeras vezes. Nessa noite, ela teve de dormir na mesma cama que o casal, acorrentada a David. No dia seguinte ela conseguiu fugir. Bom, ao contar a polícia, incrívelmente eles não acreditaram na história de Kate, e a mandaram para uma novata, chamada Laura Hancock.

Laura Hancock acreditou em Kate devido a quantidade de detalhes que ela contava. Ela sabia que o casal tinha uma fita cassete do Dire Straits por que estava tocando enquanto ela estava em cativeiro. Ela também sabia que o nome do seu estuprador era David por que viu escrito em um vidro de remédios. Isso fez com que a polícia fosse prender o casal. David ainda confessou mais 4 assassinatos, levando a polícia aos túmulos.

3 - Rhonda Stapley

Durante 37 anos, Rhonda Stapley escondeu um segredo. Quando ela tinha 21 anos e estudava na Universidade de Utah, ela cometeu o erro de aceitar sair com um estranho que ela teria achado bonito. O homem se identificou como Ted e a levou em um carro de luxo para uma área isolada, onde ele a estuprou e a sufocou várias vezes. De alguma forma, que nós não sabemos como, ela conseguiu escapar do tal Ted. Ela voltou a cidade, mas não contou a ninguém sobre o acontecido.

Um ano depois, durante a primeira prisão do criminoso, ela percebeu que quase se tornou uma vítima de Ted Bundy. Ela se sentiu culpada, pensando que se tivesse falado alguma coisa, muitas vidas teria sido salvas. Rhonda sentiu medo do que seus amigos e família iriam pensar. Foi só em 2011 que ela divulgou o caso.

4 - Maria Hernandez

No dia 17 de março de 1985, Maria Hernadez, na época com 29 anos, estava entrando na garagem da sua casa quando escutou um barulho. Quando ela menos percebeu, tinha um homem apontando uma arma para seu rosto. Mal sabia ela que estava cara a cara com assassino. Sem dizer uma paralavra sequer, Richard Ramirez, apontou para o rosto de Maria e atirou. Depois, ele entrou na casa de Maria e atirou em seu companheiro, Dayle Okazaki. Milagrosamentre, Maria sobreviveu por que colocou as mãos na frente do rosto.

Maria correu e se escondeu atrás de um carro. Ramirez queria "terminar o serviço", mas preferiu escapar. Um ano depois, maria ficou frente a frente com Ramirez. Só que dessa vez ela estava testemunhando para ajudar a mandá-lo para a pena de morte.

5 - Lisa McVey Noland

Em 1984, os moradores de Tampa Bay foram aterrorizados por uma série de assassinatos durante 8 meses. No caso, Bobby Joe Long assassinou pelo menos 10 mulheres depois de cometer dezenas de estupros na Flórida. Seu último alvo foi Lisa, que na época tinha 17 anos de idade. Um dia de manhã, o assassino sequestrou Lisa e a levou para seu apartamento, onde a estuprou por 26 horas.

O mais macabro da história é que Lisa escreveu uma carta de suicídio uma noite antes de ser sequestrada. Ela planejava tirar sua vida depois de anos sendo abusada sexualmente por um membro da sua família. Porém, depois desse acontecimento, ela decidiu que queria viver e resolveu lutar por sua vida.

Tendo em mente as coisas que ela tinha aprendido sobre crimes em programas de televisão, e começou a digamos, conversar e criar intimidade com o criminoso. Bom, ela construiu uma relação com Joe, esperando que isso fizesse com que ele não a matasse. E não é que funcionou!? Quando Joe terminou, em vez de matá-la, ela a deixou perto de casa. Lisa memorizou bem alguns detalhes do apartamento e carro de Joe, o que ajudou a prende-lo depois.

6 - Roger Sproston

Durante a década de 1980, Roger Sproston decidiu deixar sua casa em West Midlants e fazer um mochilão por toda a América. Ele conseguiu um emprego dirigindo uma van em Los Angeles, mas ela acabou sendo roubada. Ao tentar arrumar uma carona, ele se deparou com um homem dirigindo um Ford vermelho. Ele não se sentiu ameaçado pelo motorista. O motorista em questão era William Bonin, um dos três assassinos em série que rondavam o sul da Califórnia nos anos 80.

Durante a carona, Bunin atacou Roger, que revidou. Ele se jogou para fora do carro e conseguiu fugir. Roger chamou a polícia e contou o que havia acontecido. Os policiais já estavam atrás do seria killer, e a descrição do homem e do carro dada por Roger ajudou a capturar o homem dez dias depois.

7 - Jane Doe

No dia 14 de setembro de 2016, a polícia de Ahsland, Ohio, atendeu uma chamada ao 911 que levou na prisão do assassino em série Shawn Grate. O chamado veio de uma da sexta vítima de Grate, uma mulher que só foi identificada como "Jane Doe". A vítima conversou bem baixinho com a polícia para não acordar Grate. Ela até tentou escapar, mas descobriu que todas as portas e janelas estavam trancadas.

Felizmente a vítima sabia o endereço da casa, possibilitando os policiais a fazerem o restante antes que Grate acordasse. Depois de fazer uma procura na casa, a polícia encontrou dois corpos de mulheres, e depois ele confessou ter matado mais três pessoas. Em entrevista após sua prisão, Grate não teve problemas em assumir os assassinatos, dando detalhes dos crimes.

E aí, já conheciam todos esses casos? Comentem!

Próxima Matéria
Via   List Verse  
Mateus Graff
https://www.instagram.com/mateusgraff/ https://www.facebook.com/mateus.adjutomartinsgraff
As categorias Terror, Sobrenatural, CreppyPasta e entretenimento têm como único objetivo de entreter. Não devem ser utilizadas como fontes de artigos científicos ou trabalhos escolares.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+