7 tecnologias de filmes de ficção que estão sendo desenvolvidas

POR Jesus Galvão    EM Ciência e Tecnologia      22/03/18 às 19h04

Novas tecnologias surgem a todo momento na incessante busca de aprimorar a vida humana. Muitas são as inspirações que deram origem a muito do que conhecemos hoje em dia. E os filmes e seus efeitos especiais tem ajudado o homem a criar e desenvolver novas ferramentas que brevemente serão de nosso uso cotidiano e prometem revolucionar o mercado.

Pensando nisto, listamos algumas tecnologias que estão sendo desenvolvidas por cientistas e pesquisadores que há algum tempo só poderiam ser imaginadas dentro do mundo fictício das telas de cinema. Confira!

1- Brânquias artificiais

O aparelho chamado de LikeAFish, foi inventado para extrair pequenas quantidades de ar dissolvido existentes na água. O invento utiliza uma centrífuga de alta velocidade para reduzir a pressão da água do mar em uma pequena câmara fechada. Permitindo que o ar dissolvido volte ao estado gasoso.

O ar liberado é então transferido para uma bolsa de ar para ser utilizado. Dessa forma, seria possível a mergulhadores permanecerem mais tempo submersos, sem ter de reabastecer os tanques de oxigênio. E menos expostos ao nitrogênio.

2 - Robôs agrícolas

Muitas empresas agrícolas têm tentado desenvolver tecnologias para aprimorar suas produções. Uma empresa de Boston conseguiu levantar fundos de cerca de 8 bilhões de dólares em 2011 para desenvolver um robô que eles afirmam poder executar 40% do trabalho manual atualmente realizado nas fazendas. A maior vantagem na invenção dos robôs seria o fato deles poderem trabalhar longas horas sem intervalo e nunca se cansarem.

3 - Comprimidos de protetor solar

Em pesquisas recentes foi descoberto um extrato de samambaia que poderia atuar como um bloqueador solar. Em um outro estudo realizado pela King"s College, em Londres, os cientistas estão estudando as possibilidades de um componente encontrado nos corais ser isolado e modificado para se tornar um protetor solar administrado por via oral. Dessa forma, protegendo não somente nossa pele mas também os olhos.

4 - Telas flexíveis

Um projeto envolvendo duas universidades, uma do Canadá e outro dos EUA, foi chamado de Paperphone. Algo como a junção de um smartphone, porém tão fino e flexível quanto uma folha de papel. O Dr. Roel Vertegaal afirmou: "Este é o futuro. Tudo vai se parecer com isso dentro de cerca de 5 anos." O objeto seria do tamanho de um smartphone regular, com uma tela de cerca de 3,7 polegadas, mas extremamente fina. Podendo ser controlado por gestos e seria consideravelmente mais resistente do que um telefone comum.

5 - Regeneração dentária

Cientistas descobriram recentemente que os jacarés são capazes de regenerar dentes perdidos. E que as estruturas dos seus dentes são muito parecidas com as nossas. O grande obstáculo, porém, seria que as áreas internas dos dentes contêm um tecido vivo chamado de polpa, que não volta a crescer. Estudos da Universidade de Utah tem como objetivo descobrir uma forma para fazer com que através de células-tronco seja possível, mesmo que ainda em laboratório, promover a regeneração destes tecidos e estruturas.

6 - TV holográfica

O futuro dos televisores, segundo o que apontam os especialistas, são as TVs sem uma tela propriamente. Pesquisadores estão desenvolvendo um chip capaz de suportar uma exibição holográfica de 50 gigapixels por segundo. O que é suficiente para para simular objetos do mundo real. Michael Bove, chefe do grupo de mídia do MIT afirma que: "A tecnologia em si é fácil e barata, mas ainda não foi testada em monitores antes. E é provável que já estejam disponíveis em cerca de 10 anos, com os mesmos custos dos televisores de hoje em dia."

Outra empresa, a Provision, está trabalhando em projetor que exibe imagens com cerca de 18 polegadas. A unidade de projeção seria do tamanho de uma torradeira, e já conta com estudos para poder ampliar as imagens para uma capacidade de reprodução de até 2 metros.

7 - Eletricidade sem fio

A transferência de energia sem fio já é uma realidade. E poderia ter sido implementada em larga escala há algum tempo. Se não fossem os custos para desenvolver o projeto. Empresas como a Witricity estão trabalhando no desenvolvimento dos "Hubs". Equipamentos elétricos que seriam capazes de alimentar uma casa inteira.

O protótipo chamado "Prodigy" é baseado em pesquisas feitas pelo físico Marin Soljacic do MIT. Ele funciona explorando as frequências de ondas eletromagnéticas que facilitam a transferência de energia. Mesmo a certas distâncias. Caso os resultados do projeto sejam aperfeiçoados, a tecnologia poderia facilmente ser o substituta para as baterias que conhecemos hoje em dia.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Via   BBC     The Guardian     Listverse  
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+