Curiosidades

Aluno é suspenso de colégio em SP por ter levado uma melancia

0

As pessoas passam aproximadamente 12 anos da vida na escola. Frequentar o colégio é importante, pois é o lugar em que a criança é preparada para o futuro, e onde o ser humano recebe o conhecimento necessário para enfrentar os obstáculos que surgem no caminho. Contudo, algumas atitudes podem ser vistas com maus olhos pelas instituições, como foi o caso desse aluno de São Paulo.

O aluno do terceiro ano do ensino médio de um colégio particular da Penha, na Zona Leste de São Paulo, foi suspenso da escola por ter levado uma melancia inteira para o colégio e ter compartilhado com seus amigos.

Suspensão

G1

Claramente, o motivo para a suspensão do aluno gerou bastante polêmica nas redes sociais. Além do fato parecer totalmente inocente, a justificativa da escola para a suspensão foi a de que ele “causou tumulto e desordem” quando compartilhou a melancia no intervalo dentro da sala de aula. A escola ainda chamou a atitude do aluno de “transgressora para o ambiente escolar”.

“O aluno acima foi suspenso por 1 dia por trazer uma melancia inteira e compartilhar com muitos alunos no intervalo e sala de aula, gerando tumulto e desordem. Essas atitudes são incompatíveis com o ambiente escolar, transgredindo o ambiente escolar”, dizia o documento feito pela escola e que está circulando nas redes sociais.

Alguns funcionários do Colégio Fereguetti deram entrevista ao G1, em anonimato, e disseram que a realidade não foi essa. O aluno não teria sido suspenso apenas por levar a fruta para a escola e compartilhá-la com seus amigos. Ele também teria feito “palhaçadas e colocou o alimento na cabeça”, de acordo com funcionários.

“A história tá sendo contada errada. Ele de fato distribuiu a melancia entre os colegas, mas também pegou o alimento e ficou rodopiando, colocando na cabeça e fazendo palhaçada. Ele espalhou sujeira na sala, no pátio e nos banheiros”, disse uma funcionária da escola.

Realidade

Agro insights

A direção da instituição de ensino também foi procurada para se manifestar sobre o caso. Ela também confirmou que o aluno de 17 anos fez “algazarra com a fruta” e entupiu os banheiros do colégio com as sobras da melancia.

“Infelizmente a história começou a circular porque esse aluno mandou o bilhete para um primo de outro estado, que começou a circular o documento nas redes sociais sem o devido contexto. O que de fato aconteceu é que esse aluno, de 17 anos e que está conosco há 14 anos, trouxe a melancia pra escola não apenas para compartilhar com os colegas, mas também fazer algazarra com a fruta”, disse a secretária-executiva da escola, Talita Izidoro.

“É um menino muito bom, mas que trouxe a melancia inteira e começou a espalhar restos pelo corredores, colocando a melancia na cabeça dele e dos colegas, e também jogando os restos nas privadas da escola. Os banheiros usados por todos os alunos ficaram entupidos. A mãe dele já foi chamada para conversar e disse lamentar pelo episódio”, continuou ela.

Desculpa

G1

Com toda a visibilidade que o caso conseguiu, segundo a escola, o aluno estava chateado com a situação e disse estar arrependido do caso. Tanto que a escola compartilhou em suas redes sociais um post, supostamente feito pelo próprio aluno, onde ele se desculpa e conta o que aconteceu.

Além disso, o colégio também publicou um comunicado repudiando as “fake news” a respeito do caso. Eles disseram que “a medida disciplinar adotada foi em consequência da algazarra, baderna e desasseio do aluno”.

“O Colégio Fereguetti vem, publicamente, esclarecer que inverdades (FAKE NEWS) estão sendo publicadas sobre a ocorrência de uma brincadeira de adolescente da 3ª Série do Ensino Médio. A medida disciplinar adotada foi em consequência da algazarra, baderna e desasseio do aluno. Repudia, ainda, qualquer ato discriminatório às diversas formas de nutrição substancial e reafirma seu compromisso com a verdade”, dizia o comunicado do colégio.

Fonte: G1

Imagens: G1, Agro Insights

Bebê da Rihanna pode nascer no Brasil?

Previous article

Cientistas estudam espécie de tubarão que pode ter 500 anos

Next article

Comments

Comments are closed.