Curiosidades

Antes da morte, cérebro pode ter um flashback

0

O cérebro contém todas as informações de nossas vidas e esconde os maiores mistérios. Justamente por ser um dos órgãos mais importantes do corpo humano, ele sempre está sendo estudado, sem contar que é considerado o objeto mais complexo conhecido no universo.

Além disso, o estudo do cérebro também tem alguns problemas com relação à ética científica. Por isso, as oportunidades para estudá-lo precisam ser bem aproveitadas, como por exemplo, esse canadense de 87 anos, portador de epilepsia, que estava fazendo um exame de eletroencefalograma (EEG) quando sofreu um ataque cardíaco e morreu.

O acontecido deu aos médicos a oportunidade de fazer uma coisa bem rara, monitorar a atividade elétrica do cérebro de uma pessoa enquanto ela morria. Nesse caso, o paciente tinha assinado um documento afirmando que, em caso de parada cardíaca, não deveria ser submetido a tentativas de ressuscitação.

Estudo

A mente é maravilhosa

Depois de fazer isso, os médicos observaram uma coisa intrigante. Nos últimos 30 segundos antes de o coração do paciente parar de bater, e nos 30 segundos depois que ele parou, aconteceu um aumento na atividade cerebral das regiões relacionas à memória e aos sonhos, além de ter a presença de ondas elétricas do tipo gama.

“Pouco antes e depois que o coração parou de funcionar, vimos mudanças em uma faixa específica de oscilações neurais, as chamadas oscilações gama, mas também em outras como oscilações delta, teta, alfa e beta”, afirmou o neurocirurgião Ajmal Zemmar, da Universidade de Louisville, nos EUA.

De acordo com os cientistas, tudo isso indica que o cérebro poderia estar “tocando” lembranças armazenadas ao longo da vida. Até porque, as ondas cerebrais do tipo gama se referem a atividades altamente cognitivas, como sonhos, meditação, concentração, mas também processamento de informações e recuperação de memórias.

Flashback

Catraca livre

Isso tudo leva à conclusão de que o cérebro pode reproduzir lembranças no momento da morte e acessar momentos importantes da vida da pessoa, assim como é mostrado em filmes e séries.

“Algo que podemos aprender com esta pesquisa é: embora nossos entes queridos tenham os olhos fechados e estejam prontos para nos deixar descansar, seus cérebros podem estar revivendo alguns dos melhores momentos que vivenciaram em suas vidas”, afirmou Zemmar.

Entretanto, essa hipótese de que o cérebro pode ter um flashback no fim da vida ainda é inconclusiva. Isso porque essa foi a primeira vez que o processo foi registrado, além de a análise ter se dado sobre um cérebro que havia sofrido lesão, convulsões e inchaços.

Cérebro

A mente é maravilhosa

O cérebro também está conectado com praticamente todos os nossos sentidos, e a visão é um sentido que exige muito, visto que as pessoas são bombardeadas constantemente por uma grande quantidade de informações visuais. Assimilar tudo isso não é uma tarefa fácil para o cérebro.

Além disso, o mundo visual muda continuamente por causa de mudanças na luz, ponto de vista e outros fatores. Assim, nossa entrada visual também muda de forma constante por conta do piscar dos olhos e pelo movimento, tanto dos olhos, como da cabeça e do corpo.

Para manter a estabilidade da visão, o cérebro faz uma coisa incrível. Os pesquisadores descobriram, em um estudo, um mecanismo novo que, entre outros, pode explicar essa estabilidade. O que acontece é que o cérebro suaviza automaticamente a entrada visual das pessoas ao longo do tempo.

Ou seja, ao invés de analisar cada instante visual, as pessoas percebem em um determinado momento, uma média do que elas viram nos últimos 15 segundos. Para que o cérebro reúna objetos para parecerem mais parecidos entre si, o órgão engana as pessoas para que elas percebam um ambiente estável. Ou seja, o cérebro mantém as pessoas no “passado”.

Fonte: Superinteressante, Science Alert

Imagens: A mente é maravilhosa, Catraca livre

Adriana Lima desfila com barrigão para Alexander Wang

Matéria anterior

Brasileiro bate recorde mundial por trabalhar 84 anos na mesma empresa

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos