CuriosidadesEntretenimento

Banda de K-Pop terá um membro totalmente feito em CGI

0

Se você gosta de acompanhar os estilos musicais, com certeza, sabe o que é K-pop. K-pop é a abreviação de “Korean pop”, música pop coreana ou música popular coreana. Esse é um gênero que se originou na Coreia do Sul e conta com diversos elementos audiovisuais. Esse termo designa todos os gêneros de “música popular” dentro da Coreia do Sul.

O gênero surgiu com o Seo Taiji and Boys, um dos primeiros grupos, formado em 1992. Hoje temos diversos ídolos nesse meio e alguns grupos ganharam força no mundo inteiro. BTS é um grupo de garotos que é a prova disso, tendo milhares de fãs no mundo todo.

O K-pop é um sinônimo de inovação. E o grupo Aespa levou isso ao pé da letra. Tanto que o grupo anunciou que terá um novo membro chamado “ae-KARINA”.

Mas esse anúncio não é uma coisa banal. Até porque esse novo membro é bem diferente. Ela é um avatar totalmente virtual gerado por computador e não uma cantora real igual as companheiras de banda.

Conhecida como CGI, Common Gateway Interface, seu avanço foi essencial para o realismo de vários filmes e jogos. Os efeitos em CGI evoluíram bastante desde que foram criados. Ao longo do tempo, não faltaram personagens distorcidos, ambientações falsas e mais imaginação que tecnologia em tela. Mas todos esses erros foram necessários para que hoje uma banda pudesse ter uma integrante totalmente virtual.

Nova integrante

Não é porque ae-Karina é feita digitalmente que ela não tem uma história por trás. Ela tem 20 anos e é coreana. A nova integrante supostamente te várias habilidades, como por exemplo em sua voz, ela faz rap e também dança.

Um vídeo foi  colocado no site Soompi onde é apresentado o avatar virtual. E ela fala como vários membros da banda se conectaram com ela através das redes sociais. E ainda não ficou claro quem vai administrar as contas dessa nova integrante virtual da banda.

Inovação

Essa integrante em CGI é realmente uma grande inovação. No entanto, a indústria do entretenimento sul-coreana já está acostumada a colocar avatares digitais no palco.

Um exemplo disso é a banda K/DA  que é toda virtual e foi criada pela Riot Games, que é o desenvolvedor responsável pelo jogo de batalha online bastante popular “League of Legends”.

Além dessa banda, uma empresa de mídia japonesa gerou o vocaloid Hatsume Miku, que foi definido para se apresentar no Coachella desse ano. Mas claro que por causa da pandemia esse e todos os  outros festivais de música foram cancelados. Então o cantor gerado e alimentado por computador não pode se apresentar.

Recife descoberto na Austrália é mais alto que o Empire State Building

Matéria anterior

Letitia Wright, a Shuri, fala sobre equipe feminina dos Vingadores

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.