Os avanços e descobertas científicas sempre colocaram a humanidade um passo à frente para um mundo melhor. E os maiores e mais famosos cientistas do mundo, criaram teorias e objetos que nos permitem viver como vivemos hoje. E com as tecnologias que temos.

O lugar, em que estamos hoje em dia, foi alcançado graças às obras feitas por esses grandes cientistas. Assim como o constante progresso e crescimento, tanto na ciência, como em outros campos. Mas mesmo que o trabalho deles seja quase incontestável, pesquisadores sempre tentam achar ou provar que algumas dessas grandes mentes estavam erradas.

Quase sempre, a lei dos corpos em queda de Galileu Galilei e a teoria da relatividade de Einstein são os alvos escolhidos. E em todos os testes, os pesquisadores acabam chegando à conclusão de que eles estavam certos.

Dessa vez, foi um grupo internacional de pesquisadores que fez um experimento super preciso. Parte da equipe era composta de cientistas do Centro Nacional de Estudos Espaciais da França e da Agência Espacial Europeia.

O motivo dos cientistas sempre quererem provar, que Galileu e Einstein estavam errados, é pelas inconsistências na nossa compreensão do universo.

Publicidade
continue a leitura

“A mecânica quântica e a relatividade geral, que são as duas teorias básicas a partir das quais toda a física é construída hoje, ainda não estão unificadas”, explicou Peter Wolf, autor principal do estudo.

Estudo

Outra razão é a que os pesquisadores dizem que o universo é composto por matéria escura e energia escura, em sua maioria. Mas até o momento, essas substâncias não foram detectadas.

Publicidade
continue a leitura

“Se vivemos em um mundo onde há matéria escura ao redor, que não podemos ver, isso pode ter uma influência no movimento dos objetos. Essa influência seria muito pequena, mas estaria lá mesmo assim. Portanto, se os cientistas vissem objetos caírem em taxas diferentes, isso poderia ser uma indicação de que estamos realmente observando o efeito da matéria escura”, continuou.

Segundo é contado, no século XVII, Galileu subiu na Torre de pisa e derrubou duas balas de canhão de diferentes tamanhos para provar a sua teoria. Ele queria provar que os dois objetos cairiam com a mesma velocidade mesmo tendo massas diferentes. E Einstein fez o mesmo experimento, para provar a sua teoria da relatividade.

Os pesquisadores ficaram dois anos, derrubando objetos de massas diferentes, em queda livre de um satélite. E determinaram que eles caem com uma taxa dentro de somente dois trilionésimos de 1% um do outro.

Resultado

Publicidade
continue a leitura

Os objetos eram cilíndricos e feitos de titânio e platina e estavam suspensos em um campo magnético. Em cada experimento, eles caíram por 100 a 200 horas. E sua velocidade foi deduzida. A partir das forças que os pesquisadores precisavam aplicar para mantê-los no lugar dentro do satélite.

A conclusão que os cientistas chegaram foi a de que os objetos caíram quase que exatamente na mesma taxa. Em todas as vezes. E isso prova que Galileu estava certo. Isso aconteceu mesmo eles tendo sido derrubados em momentos diferentes, o que prova que Einstein estava certo.

Até agora, a equipe só divulgou 10% dos dados que foram coletados durante os dois anos. Eles planejam fazer novas análises.

Publicado em: 27/01/20 18h49