Curiosidades

Como é calculada a idade do Universo?

0

A idade do universo é o tempo decorrido entre o Big Bang até o presente momento. Em 2014, astrônomos chegaram à conclusão de que o universo tem 13,82 bilhões de anos, ou seja, aproximadamente 14 bilhões. O universo teve origem com a grande explosão chamada Big Bang. Antes disso, nada existia. Apenas radiação, que consistia em uma energia muita alta que não deixava nada se organizar.

De acordo com o pesquisador de astrofísica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Carlos Alexandre Wuensche, “quando o universo tinha um ou dois segundos de vida, aconteceu uma combinação de partículas com energia muito alta. O Universo, em seguida, se esfriou, a ponto de surgirem prótons e nêutrons, que, por sua vez, se organizaram depois em partículas de hidrogênio”.

Na etapa seguinte, as partículas começaram a se aglutinar, formando uma estrutura densa e uma reação nuclear. Foi aí que apareceram as estrelas e as galáxias. Os planetas são astros que não viraram estrelas. O Sistema Solar, onde a Terra está, é um pedacinho da Via Láctea e tem aproximadamente 4,5 bilhões de anos.

universo

Pixabay

“Essa estimativa é feita a partir da idade do Sol”, explicou Wuensche. Assim, tudo o que está dentro do nosso universo teve início a partir dele. Mas, apesar de ser datada a partir do Big Bang, como é de fato calculada a idade do universo? 

O modelo cosmológico

O modelo mais aceito na comunidade científica para a datação da idade do universo é o modelo cosmológico e, por isso, recebe o nome formal de “Modelo Padrão da Cosmologia”. Este modelo foi desenvolvido a partir da Teoria da Relatividade Geral, de Albert Einstein, e é popularmente conhecido como “modelo do Big Bang”, ou, “modelo do Estrondão”.

Neste modelo, o universo teve a sua origem numa singularidade espácio-temporal de densidade e temperatura altíssimas, um evento denominado Estrondão. Nessa teoria, o universo se expande desde então. Ao regredirmos no tempo a partir de hoje até a singularidade, encontraremos a “idade do universo”. Isso é possível porque, nesse método, avalia-se a idade das estrelas. 

Todas as estrelas geram elementos químicos, o que permite que a sua distância seja estimada. Quanto mais longe, mais antiga é a estrela. A Estrela Matusalém (ou HD 140283) é considerada a mais antiga identificada no Universo, segundo observações feitas a partir do telescópio Hubble. Ela tem aproximadamente 14 bilhões de anos, assim como o universo.

Ecos do Big Bang 

Uma outra forma de calcular a idade do universo é medir o que os cientistas chamam de radiação cosmológica de fundo ou “ecos do Big Bang”. Essa teoria ganhou mais força a partir de 1964, quando os físicos norte-americanos Robert Wilson e Arno Penzias descobriram um ruído que vinha do espaço e que não desaparecia.

Na época, os físicos trabalhavam no laboratório de uma companhia telefônica e utilizavam uma grande antena para detectar sinais fracos de rádio. Foi com o uso da antena que eles perceberam um ruído estranho que podia ser detectado em várias partes do Universo e que tinha a mesma intensidade. 

Estudos conduzidos por eles após a descoberta indicaram que esse ruído, que era uma espécie de eco da grande explosão que originou o Universo, já havia sido previsto por cientistas em 1948, mas até então, ninguém havia conseguido prová-lo. A descoberta rendeu à dupla de físicos norte-americanos o Prêmio Nobel em 1979. 

Cientistas vão abrir amostra da Lua de 50 anos

Matéria anterior

Os 96 sacos de cocô deixados na Lua

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos

Fatos Desconhecidos Nós gostaríamos de enviar notificações dos últimos conteúdos e atualizações que fazemos.
Dismiss
Allow Notifications