Curiosidades

Como seria a Terra se a Pangeia não tivesse se separado?

0

Entre 200 a 300 milhões de anos atrás, a composição de nosso planeta era muito diferente do que conhecemos hoje em dia. Existia apenas uma gigante massa continental, denominada como Pangeia. Certamente você já ouviu falar a respeito. É conteúdo carimbado desde que entramos no ensino fundamental. As Américas, África, Europa, Ásia, Antártida e Oceania eram todos um só.

Como bem sabemos, as condições da natureza permitem que mudanças aconteçam. O movimento da crosta terrestre fez com que os continentes se afastassem. A fragmentação da pangeia demorou milhares de anos para acontecer, se subdividindo ainda em outros dois mega continentes. Foram nomeados como Laurásia e Gondwana. Mas será que você já parou pra pensar em como seria a Terra se a Pangeia não tivesse se separado?

Como seria se ainda vivêssemos na Pangeia?

Bom, suponhamos que a evolução humana continuasse no mesmo caminho e velocidade que vivemos durante nossa história. Neste caso, seria provável que a civilização não apresentaria grandes diferenças daquilo que conhecemos hoje. Em estágios iniciais, nos estabeleceríamos praticamente da mesma forma.

À medida que uma tribo fosse crescendo, começaria a invadir, escravizar e matar membros de outras, em prol da conquista de novas terras e até mesmo para fugir dos desertos. Desta forma, as nações começariam a se formar.

Por outro lado, existiriam diferenças gritantes no que tange outros setores da vida. A diversidade da vida animal e vegetal, por exemplo, seria milhares de vezes inferior ao que temos atualmente.

O principal fator para isso seria a falta de isolamentos geográficos, dificultando o aumento da diversidade biológica. A fragmentação continental fez com que vegetais e animais tomassem diferentes caminhos evolutivos, possibilitando que as espécies e o aparecimento de novos animais fosse possível.

Considere por exemplo, a ilha de Madagascar. De acordo com a Conservação Internacional, estima-se que de 10 plantas e mamíferos encontrados no local, 9 deles não podem ser vistos em nenhum outro lugar do mundo.

O clima também seria diferente

Segundo O professor de geociências da Universidade de Ohio, Damian Nace, viver na Pangeia fechada ainda constrangeria as possibilidades de uma vida mais longa. O motivo seria o clima, visto que enfrentaríamos temperaturas bem elevadas em clima árido. Ainda de acordo com ele: “Por causa do tamanho da Pangeia, as nuvens portadoras de umidade perderiam a maior parte da sua umidade antes de chegar mais ao interior.

O excesso de massa que faria parte do nosso globo giratório se afastaria dos polos. O supercontinente se centraria então no Equador, que por sinal, seria a região mais quente do mundo. No caso, os répteis seriam os mais favorecidos nessa história toda, visto que podem se adaptar melhor a esse tipo de clima.

Isso também explicaria o porque dos dinossauros terem prosperado em nossas terras por tanto tempo enquanto o planeta ainda era uma enorme massa continental. Também é importante mencionar que seríamos muito mais vulneráveis. Imagine um planeta onde todos vivem, teoricamente, perto um do outro.

A pobreza em biodiversidade e a falta de espécies fariam com que uma doença ou qualquer outro tipo de tragédia pudessem dizimar todos. Foi mais ou menos o que aconteceu aos dinossauros. A verdade é que essa fragmentação foi fundamental para a perpetuação humana, bem como para todas as outras formas de vida.

E então pessoal, o que acharam? Já sabiam o que poderia acontecer se a Pangeia nunca tivesse se dividido? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

7 anomalias do fundo do mar que ninguém sabe explicar

Matéria anterior

Podemos descobrir como você vai conhecer o grande amor da sua vida? [Quiz]

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar