Conheça 6 operações militares secretas que já não são mais ''secretas''

POR Rafael Miranda    EM Curiosidades      01/12/14 às 20h59

Sabemos também que toda a operação militar é secreta, porém a diferença das operações que você irá ler aqui é que elas só vieram a público através de vazamentos de informações e não por vontade dos militares.

6. Operação Pluto

42

Mais conhecido como a invasão da Baía dos Porcos, embora concebido pela administração Eisenhower, que veio a definir os primeiros dias da presidência de JFK. Os planos causaram uma invasão do sul de Cuba por rebeldes cubanos treinados pela CIA, com a ajuda de apoio aéreo americano.

Os planejadores tinham imaginado que a invasão provocaria uma revolta popular contra Fidel Castro, que nunca aconteceu, devido ao apoio subestimado por ele. Um ataque aéreo americano prometido também nunca ocorreu. Curiosamente, a Operação Pluto era também o nome usado para uma tentativa de WWII para construir um oleoduto de petróleo no mar entre a França e a Inglaterra.

5. Operação Ira de Deus

40

Após o grupo terrorista Setembro Negro seqüestrar e assassinar 11 atletas israelenses durante as Olimpíadas de Munique em 1972, a agência de inteligência israelense Mossad decidiu vingar-se sob a Operação Ira de Deus.
Durante este tempo, as unidades secretas de assassinato israelense mataram dezenas de conspiradores suspeitos em toda a Europa. A seqüência de assassinatos estimulou retaliações e críticas dos israelenses. O filme Munique descreve estes eventos.

4. Operação Payback

43

Embora talvez não, a rigor, uma operação secreta, no sentido tradicional, senti a necessidade de incluí-lo por causa do quão recente foi a notícia que ela gerou. Foi uma série de DoS (Negação de Serviço) ataques, por um grupo que se autodenomina "Anonymous", contra muitos dos sites que retiraram o seu apoio para Wikileaks após o vazamento da Guerra do Iraque, em 2010.Os sites atacados incluem Visa, MasterCard e PayPal, entre outros.

3. Operação Entebbe

44

Realizada pela Forças de Defesa Israelenses, esse foi um resgate de 248 pessoas de um avião da Air France no Aeroporto de Entebbe, em Uganda. O avião tinha sido seqüestrado pela Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP), enquanto que, de Atenas a Paris.

Em 4 de julho de 1976, um ataque teve lugar na noite por 100 soldados da elite israelense, após o desembarque, perto do aeroporto em três aviões de transporte Hércules. A operação durou apenas 35 minutos, os comandos pegou os seqüestradores de surpresa e matou todos os sete, assim como 20 soldados ugandenses. Três reféns foram mortos, assim como um soldado israelense, todos os outros reféns foram levados para Israel.

2. Operação lança de Netuno / Geronimo

45

O ataque à casa segura de Osama Bin Laden que estava na cidade Bilal, Abbottbad, Paquistão, ocorreu às 1:00, quando os muros foram rompidos por cerca de 20 Navy SEALS usando explosivos. Uma unidade de ar do comando de operações especiais dos EUA, conhecido como Night Stalkers, dois helicópteros Black Hawk e dois helicópteros Chinook como backups.

As vedações divididas em dois grupos, um grupo tendo a casa principal. Este grupo encontrou Bin Laden no terceiro andar, desarmados, e atirou duas vezes, uma atingiu o lado esquerdo da cabeça, outro bateu no peito. Após a invasão, as forças dos EUA levaram o corpo de Bin Laden ao Afeganistão para identificação, depois enterraram no mar após 24 horas de sua morte.

1. Operação Valquíria

41

Apesar de não ser bem sucedida em seu objetivo final (o assassinato de Adolf Hitler) é o mais famoso (ajudado pelo filme de Tom Cruise). A tentativa foi feita por Claus Von Stauffenberg e outros alemães anti-nazistas. Com a invasão da Normandia muitos acreditavam que o fim do regime nazista era iminente, e o lote foi o culminar dos esforços de vários grupos da resistência alemã para derrubar o regime nazista.

Foi decidido que Noel iria entregar a bomba, como ele tinha acesso a sala de Hitler. A tentativa foi cancelada duas vezes, porque os conspiradores queriam matar outros altos oficiais nazistas, também. Finalmente, sobre o dia 20 de julho de 1944, o coronel von Stauffenberg entrou em uma sala de conferências, subiu perto de Hitler e colocou a maleta com a bomba no chão ao lado do líder alemão.

Poucos minutos depois, ele saiu da sala com a desculpa de atender um telefonema. Foi mais tarde soube que, depois de von Stauffenberg colocou uma bomba e deixou ela na sala, o Coronel Heinz Brandt tinha encontrado a pasta em seu caminho e a levou para sua sala longe de Hitler. Quando a bomba explodiu, Hitler escapou com uma lesão na mão e tímpanos danificados.

Rafael Miranda
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+