Em 1970, em Illinois, o serial killer John Wayne Gacy, mais conhecido como Pogo, The Clown, matou cerca de 33 pessoas. Grande parte dos crimes, cometidos pelo serial killer, ocorreram em sua casa. Em suma, a residência, em parte, foi reformada em 1979, logo após as autoridades descobrirem dezenas de cadáveres em decomposição no local. Hoje, a propriedade está oficialmente à venda.

De acordo com o portal de notícias TMZ, a casa possui três quartos e dois banheiros. Em suma, a residência está sendo vendida por uma bagatela de US$ 459.000. Analogamente, a lei estadual de Prello Realty, em Illinois, não exige que os corretores divulguem os crimes que ocorreram na propriedade. Entretanto, muitos dos moradores locais sabem que a casa pertenceu ao serial killer.

Em suma, atualmente, não há vestígios de corpos na propriedade. Claro, a presença de um cadáver ali, hoje, seria extremamente estranho. O serial killer até pode ter assassinado uma boa quantidade de gente, no entanto, nem todos os corpos foram enterrados na residência. Alguns foram jogados no rio Des Plaines.

Publicidade
continue a leitura

A propriedade à venda é praticamente a mesma, mas o endereço foi alterado para 8215 W. Summerdale Ave. nº Norwood Park Township. Embora a as autoridades tenham retirado os corpos do local, investigações sobre os terríveis assassinatos continuam até hoje. Em 2004, a casa havia sido vendida por US$ 300.000.

A atual residência foi construída em 1986, sete anos depois da demolição do rancho de Gacy.

Pogo, the Clown

Publicidade
continue a leitura

Antes de cometer tais crimes, o serial killer era dono de uma empresa de construção. Em suma, Gacy parecia ser um cidadão comum. Vez ou outra, Gacy se vestia de palhaço para entreter crianças em hospitais ou na vizinhança.

Além disso, aqueles que tiveram contato direto com o serial killer diziam que Gacy era um pai dedicado, que amava seus filhos e enteados. Em suma, o serial killer só se tornou um suspeito quando adolescentes o denunciaram por agressão sexual.

Publicidade
continue a leitura

Foi somente em 1980 que Gacy confessou seus crimes. Anos depois, em uma tentativa de evitar a execução, o serial killer tentou se retratar. Analogamente, a tentativa foi em vão. Há apenas um ano, as autoridades tentaram identificar duas das últimas vítimas remanescentes encontradas embaixo da casa.

Com a ajuda do Centro Nacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas, bem como do escritório do Xerife do Condado de Cook, as autoridades divulgaram reconstruções faciais na esperança de colocar nomes reais em "John Doe # 10" e "John Doe # 13".

Infelizmente, a identidade das vítimas permanece anônima até hoje. Os crimes cometidos por Gacy e as performances incongruentes de palhaço, desde então, foram inspiração para tramas de inúmeros filmes e séries de terror. Gacy foi executado via injeção letal, em 1994. O Centro de Stateville, em Illinois, foi sua residência final.

Embora algumas de suas vítimas fossem jovens, que trabalhavam em sua empresa de construção, grande parte eram garotos de programa ou jovens, que viviam nas ruas. Além de se vestir de palhaço, Gacy também se passava por policial, uma outra maneira de buscar vítimas sem chamar atenção. Em maio deste ano, completaram-se 20 desde sua execução.

Publicado em: 24/10/19 15h07