Conheça a religião que tem uma deusa e cultua o caos

POR Fabiana Souza    EM Curiosidades      29/09/15 às 18h34

Já é frequente há algum tempo o uso do termo "Deboísmo" uma ideologia moderna criada para retratar aqueles que levam a vida "de boas", ou seja, sem muita preocupação ou estresse, o foco é sempre estar tranquilo. O termo, que não passa de uma denominação criativa já ganhou vários simpatizantes e até mesmo algumas pessoas que se consideram adeptas da prática. Contudo, o Deboísmo foi criado sem pretextos religiosos.

Em contrapartida, encontramos uma religião criada na década de 50 que vai totalmente contra as regras do Deboísmo. O Discordianismo, como o próprio nome já diz prega a discórdia e o caos. Para alguns, os discordianistas não passam de adeptos de uma piada bem elaborada e não tem fundamento algum. Já aos adeptos dessa prática levam o Discordianismo bem à sério e o consideram como religião.

Segundo o site Principia Discordia, a obra glorifica Eris, a deusa da discórdia para a mitologia grega - ela representa valores ligados ao estresse, à aleatoriedade, ao caos e desacordo. De acordo com a disciplina da suposta religião, sua principal regra é o abandono de toda e qualquer regra.

Por se tratar de uma religião criada através de um ser mitológico, o tema causa polêmica e divide opiniões. Por outro lado, isso não incomoda nenhum pouco os discordianistas, pois esta é a função de sua religião: o desacordo. Para eles, o conceito é o seguinte: só porque uma ideia soa absurda ou improvável, não quer dizer que ela não tem sentido ou não seja real.

Assim como toda crença ou religião, o Discordianismo tem suas doutrinas de ensinamento questionadas por alguns e levadas bastante à sério para outros. Há aqueles que se dizer discordianistas, mas levam o título somente como brincadeira, há aqueles que veneram Eris tanto quanto há quem ache que a deusa é apenas um símbolo da mitologia.

15111431482290

 

A representação do Discordianismo é feita pelo Chão Sagrado, também denominado por Miscelânea. A ideia é parecida com a divisão taoísta yin-yang, que exalta a união de polos representados pelo bem e o mal. No caso discordiano, esses símbolos são representados por um pentágono e uma maçã de ouro, que significam o caos do mundo.

Dentro da maçã dourada há os escritos "kallisti", que significa "a mais bonita". Segundo a mitologia, uma mesma maçã com essa inscrição teria sido o motivo pelo qual três deusas gregas vieram a brigar. As consequências dessa briga influenciaram na causa da Guerra de Troia. Outras teorias sobre a maçã falam que a mesma representa a vingança de Eris contra Zeus, que esqueceu de convidá-la para uma festa importante.

O que torna o Discordianismo diferente das outras religiões é sua forma de encarar o caos com naturalidade. As doutrinas discordianas consideram o caos como parte do todo e pregam que o mesmo deve ser encarado sem medo e como algo natural. Além disso a religião não considera-se como dogmática e não há cobranças a respeito de seus adeptos seguirem outras religiões. Eles são livres para escolherem o que quiserem.

Ainda há poucas informações a respeito do Discordianismo. Por ser uma religião nova e relativamente desconhecida, é comum ouvirmos por aí que ela não passa de uma teoria bem elaborada. Ainda assim, é sempre curioso conhecer um pouco a respeito de novas crenças, afinal, conhecimento nunca é demais. Ainda mais quando se trata de uma religião curiosa como essa, que é caótica e ao mesmo tempo, serena.

 

Fabiana Souza
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+