Curiosidades

Conheça o lugar que está dando 4.500 dólares para quem quiser ser infectado pelo Coronavírus

0

Todos estão surpresos e assustados com as notícias a respeito da pandemia de coronavírus. O que está assustando as pessoas é principalmente a nova variação o coronavírus, o 2019-nCoV. Ele surgiu em Wuhan, na China, e  por causa de sua intensidade e capacidade de matar as pessoas, o mundo todo voltou seus olhos para o país asiático.

Os coronavírus são, na verdade, um grupo de vírus de genoma de RNA simples de sentido positivo. São conhecidos desde meados dos anos 1960. A maior parte das pessoas se infecta com os coronavírus comuns no decorrer da vida. Eles são uma causa comum de infecções respiratórias brandas e moderadas, porém, de curta duração.

O novo tipo de coronavírus se espalhou pela Ásia e por todo o globo deixando as pessoas e autoridades em alerta. Desde a sua identificação, no dia 31 de dezembro de 2019, ele já fez várias vítimas e infectou inúmeras pessoas.

Claro que, em situações assim, o quanto antes se descobrir a origem e a causa para logo conseguir uma vacina, é essencial para resolver o problemas. Achar essa vacina é um esforço global. Tanto que, empresas farmacêuticas estão oferecendo milhares de dólares para as pessoas que estiverem dispostas a ser infectadas voluntariamente. Elas seriam infectadas com uma forma do vírus e passariam duas semanas isoladas.

Qualquer empresa farmacêutica lucraria muito se fosse a primeira a desenvolver uma vacina eficaz para o coronavírus. Na tentativa de ser a pioneira, várias empresas estão gastando muito dinheiro para aumentar as suas chances.

Voluntários

Alguns exemplos são várias empresas e organizações do setor público, que estão oferecendo até 4.500 dólares, para os voluntários que estejam dispostos a serem infectados, com uma forma de coronavírus altamente contagiosa, para ajudar na busca da vacina.

Pode parecer loucura, mas a oferta é bastante tentadora. Ainda mais para jovens, saudáveis e que estão sem dinheiro. O problema é que, se eles se voluntariarem para o experimento, eles estarão proibidos de entrar em contato com o mundo exterior, durante um período mínimo de duas semanas.

A empresa Hvivo, no Reino Unido, tem uma unidade de quarentena, em um laboratório no leste de Londres. É lá, que os voluntários ficarão para serem observados, durantes as duas semanas.

Cada vez, serão 24 pessoas pagas para serem infectadas, com duas cepas do coronavírus. E as duas são capazes de causar sintomas respiratórios graves.

Pagamento

“As empresas de medicamentos podem ter uma ideia muito boa dentro de alguns meses após o início de um estudo de vacina, trabalhando ou não, usando uma amostra tão pequena de pessoas”, disse Andrew Catchpole, principal cientista do Hvivo.

Durante o tempo que os pacientes irão ficar em observação eles serão monitorados por médicos e enfermeiros com equipamentos de proteção. Esse será o único contato humano que eles terão nessas duas semanas.

Além disso, serão coletados cotonetes e tecidos sujos para que a carga viral deles seja medida. De acordo com o especialista em virologia da Universidade Queen Mary de Londres, Joohn Oxford, os voluntários infectados devem sentir, provavelmente, sintomas leves como tosse e resfriado.

Essa prática de voluntários para serem infectados não é uma coisa nova. Em 2019, um laboratório, nos Estados Unidos, estava pagando 3.300 dólares, para as pessoas se voluntariarem para serem infectados com o vírus influenza. Mas o Covid-19 é um vírus novo. E seus riscos para aqueles que são infectados, são considerados bem maiores.

7 cenas pós-créditos que realmente levaram a algum lugar

Matéria anterior

Tudo o que já sabemos sobre o novo anime de Digimon

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.