Curiosidades

Conheça Pee Wee Gaskins, o homem que cometeu 90 assassinatos

0

Donald Henry Gaskins foi considerado o assassino em série mais prolífico dos Estados Unidos. Sua história, no mundo do crime, começa com pequenos assaltos e espancamentos de pessoas aleatórias. Os atos mais violentos só vieram depois, com uma sequência de estupros e outras barbaridades.

Gaskins foi preso na década de 1970, mas nem mesmo a segurança de uma prisão foi capaz de deter sua sede por sangue.

Uma infância negligenciada

Donald Henry Gaskins, que mais tarde ficou conhecido como Pee Wee Gaskins, nasceu em 13 de março de 1933, em Florence County, na Carolina do Sul. Até onde se sabe, a mãe de Gaskins nunca teve interesse em educá-lo.

Como nunca era supervisionado por um um adulto, Gaskins, assim que completou um ano, bebeu acidentalmente um pouco de querosene. A ingestão da substância fez com que constantemente sofresse convulsões. Mesmo assim, a mãe sempre o deixava solto, dando-lhe a liberdade de satisfazer as próprias vontades.

Gaskins também nunca conheceu seu verdadeiro pai e foi abusado fisicamente por vários amantes de sua mãe. O pequeno Gaskins, infelizmente, teve uma infância negligenciada, tanto que a primeira vez que escutou seu nome sendo pronunciado, por uma figura de respeito, foi em um tribunal.

Menino mau

Aos 11 anos, Gaskins parou de estudar. Assim que abandonou a escola, começou a trabalhar meio período em uma garagem local, onde conheceu dois colegas. O trio acabou fundando uma gangue, chamada “The Trouble Trio”. O apelido ganhou fama após a execução de uma série de roubos, agressões e estupros – tanto de meninos, quanto de meninas.

Aos 13 anos, Gaskins deixou de lado a prática do estupro para investir em homicídios. Uma de suas vítimas que, felizmente, sobreviveu, acabou denunciando Gaskins. Quando foi capturado, a vítima o reconheceu. Gaskins, por ser adolescente, acabou sendo enviado a um reformatório.

Durante o tempo em que esteve no reformatório, foi violentado por 20 garotos. Em troca de proteção, acabou tornando-se escravo sexual do “Garoto Chefe” de seu dormitório. Obviamente, Gaskins tentou escapar, e por repetidas vezes, mas todas as tentativas foram em vão.

O menino mau só ganhou sua liberdade quando completou 18 anos.

Os crimes de Gaskins

O primeiro emprego de Gaskins foi em uma fazenda de tabaco. No novo trabalho, o jovem rapidamente desenvolveu um esquema para aumentar seu salário: roubava parte da safra para vendê-la à parte. Além disso, sempre que podia, recebia um dinheiro a mais para queimar celeiros e os proprietários pudessem receber o seguro.

Uma adolescente descobriu as artimanhas de Gaskins a acabou ameaçando-o. A jovem foi encontrada morta, com o crânio partido. Consequentemente, Gaskins foi mandado para a Penitenciária Estadual da Carolina do Sul, onde acabou sendo abusado sexualmente mais uma vez.

Quando cortou a garganta de um temido detendo, ganhou o respeito dos demais. Por conta do crime, passou seis meses em uma solitária. Depois de cumprir seis anos de prisão, Gaskins embarcou em sua pior onda de assassinatos.

Mais crimes

Um ano depois de sair da prisão, Gaskins estuprou e assassinou sua sobrinha de 15 anos, Janice Kirby, e sua amiga, Patricia Alsobrook. Os crimes citados acima correspondem apenas a um terço dos que foram cometidos por Gaskins. Corpos desapareciam por onde ele passava.

Gaskins só voltou para a prisão quando seu lacaio, um ex-presidiário que o ajudava a eliminar os corpos, denunciou à polícia o paradeiro de oito das vítimas. Além de ter confessado os crimes que foram descritos aqui, Gaskins afirmou em uma sessão de seu julgamento que havia cometido cerca de 90 crimes.

“Existem algumas vítimas que nunca foram mencionadas”, disse ele ao juiz, “mas você já tem informação suficiente”.

Gaskins foi condenado à morte em 1976.

Artefato romano é descoberto sendo usado como decoração em jardim

Matéria anterior

Tubarão do tamanho de uma camionete aparece em praia dos EUA

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar