Curiosidades

Conversas profundas com estranhos podem ter resultados incríveis

0

As interações sociais são parte do nosso dia a dia. Estamos sempre compartilhando informações de variadas formas, algumas delas são conversas corriqueiras ou até mesmo conversas mais profundas. No entanto, quando alguém quer se conectar com outra pessoa, geralmente a outra pessoa escolhida é alguém da família ou algum amigo íntimo.

Até porque, ter conversas profundas com um estranho pode parecer algo assustador para a maioria das pessoas. Contudo, parece que esse pensamento pode não ser a realidade das coisas.

Segundo sugere um novo estudo, as expectativas das pessoas a respeito das suas interações com estranhos são incompatíveis com os resultados dessas mesmas interações. Isso porque, pensava-se que as conversas profundas com estranhos seriam mais estranhas e menos gratificantes do que elas realmente foram.

Conversas

The Muse

Para o estudo, mais de 1.800 participantes fizeram vários experimentos que mediram as expectativas e os resultados das pessoas em várias conversas, tanto profundas como superficiais, com estranhos e com pessoas conhecidas.

No primeiro conjunto de experimentos, os participantes disseram como esperavam se sentir depois de ter uma conversa profunda com um estranho. Depois, eles relataram como realmente se sentiram depois de tê-la.

Como resultado, os pesquisadores tiveram a comparação entre a expectativa e a realidade. Para as conversas, os pesquisadores sugeriram tópicos pesados como descrever alguma vez que chorou na frente de outra pessoa.

Depois desse primeiro conjunto de experimentos feitos, os participantes subestimaram seu próprio interesse em ouvir um estranho e o quanto eles também estariam interessados em os ouvir. Esse constrangimento não estava tão presente quanto os participantes acharam que estaria. Além disso, eles se sentiram mais conectados e felizes do que imaginaram.

Experimento

Scitech daily

Então, outros conjuntos de experimentos compararam as conversas superficiais com as conversas profundas, ao mesmo tempo que também compararam as conversas entre familiares e as feitas entre estranhos.

Como resultado, as expectativas dos participantes eram mais precisas para as conversas mais profundas com amigos próximos ou familiares. Os pesquisadores queriam ver se os participantes poderiam interpretar mal os resultados das conversas profundas com estranhos.

Além de verem também se as conversas relativamente profundas com estranhos iriam criar conexões mais fortes. Era objetivo dos pesquisadores, também, analisar se as expectativas de interesse e cuidado das pessoas criariam barreiras psicológicas para as conversas mais significativas com estranhos.

“Nossos experimentos testam se as pessoas subestimam sistematicamente o cuidado e a preocupação dos outros no contexto de conversas profundas”, explicaram os pesquisadores.

Interações

Daily Mail

No experimento, os participantes escolheram questões mais profundas quando esperavam um parceiro mais atencioso. Isso apoiou a hipótese dos pesquisadores, que já esperavam que as expectativas mal calibradas de uma pessoa a respeito da sociabilidade das outras podem interferir como uma barreira psicológica, dificultando que elas tenham conversas mais profundas com estranhos.

Ademais, o bem-estar geral de uma pessoa está profundamente relacionado com a qualidade dos seus relacionamentos. Então, não parece ser uma surpresa que as pessoas tenham um desejo forte de construir e manter relacionamentos fortes.

Portanto, para buscar esse tipo de relacionamento as pessoas têm conversas íntimas e vulneráveis. No estudo, os participantes até relataram que queriam ter interações mais profundas em sua vida diária do que tinham atualmente. Mas então, por que as pessoas não as mantêm?

“Nossos dados sugerem que subestimar a natureza profundamente social dos outros, assumindo que os outros serão mais indiferentes na conversa do que realmente são, pode ajudar a explicar por que as conversas na vida diária são mais superficiais do que as pessoas podem preferir”, pontuaram os pesquisadores.

Observações

Medium

Por mais que essas interações tenham acontecido em laboratório, os pesquisadores acreditam que suas descobertas podem ser generalizadas para outros contextos mais familiares e ao cotidiano das pessoas.

“Pesquisas anteriores nos Estados Unidos e no Reino Unido indicam que as pessoas podem subestimar a disposição de estranhos em conversar em experimentos de campo naturalísticos, em trens, ônibus e táxis. Nossos experimentos podem fornecer um teste mais conservador para saber se as pessoas subestimam o valor de conversas profundas em comparação com conversas que ocorrem mais naturalmente”, concluíram os pesquisadores.

Fonte: Science Alert

Imagens: The muse, Scitech daily, Daily mail, Medium

Veja a evolução da Terra na árvore genealógica mais detalhada já feita

Matéria anterior

Como essa passagem geológica move rochas a milhares de quilômetros?

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos

Fatos Desconhecidos Nós gostaríamos de enviar notificações dos últimos conteúdos e atualizações que fazemos.
Dismiss
Allow Notifications