Curiosidades

Veja a evolução da Terra na árvore genealógica mais detalhada já feita

0

Nosso planeta já passou por vários períodos até chegar onde estamos hoje. Além disso, vários animais já andaram pela Terra e sofreram mutações e evoluções ao longo de milhões de anos para conseguirem sobreviver até os dias atuais. Portanto, essa evolução dos seres vivos da Terra sempre atiçou a curiosidade dos pesquisadores.

Nesse sentido, simulações da árvore genealógica da evolução na Terra sempre são feitas. Cada uma, normalmente, mais detalhada que a anterior. Como resultado desse trabalho constante, criou-se a árvore da vida mais abrangente até o momento. Ela é a mais completa porque ramos fractais traçam conexões entre impressionantes 2,2 milhões de espécies vivas no planeta.

“Isso permite que as pessoas encontrem seus seres vivos favoritos, sejam toupeiras douradas ou sequoias gigantes, e vejam como a história da evolução os conecta para criar uma árvore gigante de toda a vida na Terra”, explicou o biólogo evolucionário Yan Wong, da Universidade de Oxford.

Árvore genealógica

O site OneZoom dá às pessoas a possibilidade de explorar as relações entre todos os fatores da vida que são atualmente reconhecidos pela ciência.

“Esperamos dar às pessoas uma maneira completamente nova de apreciar a história evolutiva e a vastidão da vida na Terra em toda a sua beleza. Dois milhões de espécies podem parecer um número grande demais para visualizar e nenhum museu ou zoológico pode abrigá-los todos! Mas nossa ferramenta pode ajudar a representar todas as espécies da Terra e permitir que os visitantes se conectem com sua situação”, disse o pesquisador de biodiversidade do Imperial College London James Rosindell.

Esse modelo ampliou a partir da árvore de grupos taxonômicos mais amplos até o menor dos fractais caóticos. Nele, cada “folha” da árvore representa uma espécie. Cada folha tem o nomes científicos e comuns de uma determinada espécie. Com isso, quando se clica no nome, o site exibe uma lista de opções para ter mais informações.

Terra

OneZoom

Como se isso não bastasse, essa árvore genealógica ainda tem imagens de domínio público de mais de 85 mil espécies. Os criadores do modelo sempre incentivam as pessoas a olharem elas e ficarem um pouco mais familiarizadas com as espécies presentes na Terra.

Esse projeto foi registrado como uma instituição de caridade sem fins lucrativos. Ele já foi visto por aproximadamente 1,5 milhão de usuários. Justamente por ser um projeto de caridade, ele depende de pessoas que “adotem” espécies para que ajudem no financiamento do projeto.

Até o momento, 800 pessoas se tornaram patrocinadoras. Os que fizeram isso podem incluir um nome ou mensagem na folha que representa a espécie que ela patrocinou.

Vale ressaltar que as folhas também são codificadas por cores, de verde a vermelho. Essas cores mostram o quão vulnerável cada espécie é à extinção. Nesse ínterim, várias folhas vistas na árvore são cinzas. Isso mostra a falta de conhecimento sobre determinadas espécies da Terra.

“É extraordinário quantas pesquisas ainda precisam ser feitas. Trabalhamos muito para tornar a árvore fácil de explorar para todos. E também esperamos enviar uma mensagem poderosa: que grande parte de nossa biodiversidade está ameaçada”, disse Wong.

Evolução

OneZoom

Os pesquisadores, Wong e Rosindell, detalharam como criaram o OneZoom. Eles organizaram as espécies de acordo com as suas relações genéticas entre si, ao invés de usarem a taxonomia tradicional. Portanto, esse modelo mostra melhor a história evolutiva.

Por exemplo, a classificação tradicional de “peixes” não mostra as verdadeiras relações entre as espécies. Até porque, alguns mamíferos estão mais associados aos peixes do que alguns peixes entre si. O modelo também traz um índice de popularidade de espécies.

“Talvez sem surpresa, os humanos saem por cima, mas trocou de lugar algumas vezes com o segundo mais popular: o lobo cinzento – a ‘espécie’ que inclui todos os cães domésticos”, disse Wong.

“O índice de popularidade tem o potencial de informar os esforços de conservação, especialmente onde evidências de maior ou menor interesse público são necessárias”, disseram os pesquisadores.

Ao todo, foram mais de 10 anos para que os pesquisadores conseguissem reunir todos os bancos de dados e descobrir uma forma de exibi-los de maneira acessível. Embora o modelo esteja pronto, ainda há muito a se fazer.

“Com este trabalho, acreditamos que realizamos a visão original de 2012 para o OneZoom, de criar um ‘Google Earth de Biologia’. Um explorador da árvore da vida completo disponível para todos como um recurso da comunidade. Esperamos que agora, com este projeto completo e disponível, muitos locais tenham interesse em usá-lo para complementar suas exibições existentes”, concluíram os pesquisadores.

Fonte: Science Alert

Imagens: YouTube, OneZoom

Como o ruído branco poderia salvar milhões de pássaros?

Matéria anterior

Conversas profundas com estranhos podem ter resultados incríveis

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos