Dez histórias de pessoas que morreram por causa da sua arte

POR Fatos Desconhecidos (Acervo)    EM Curiosidades      23/01/15 às 21h20

Os artistas costumam ser pessoas que incomodam bastante, tanto outras pessoas, quanto alguns grupos ou setores da sociedade.  Graças ao seu poder de abortar temas proibidos ou que quase ninguém gosta de falar, muitas vezes eles incomodam muito mais do que intencionavam.

Por causa disso, ao longo da história, algumas pessoas literalmente deram a vida por sua arte. Alguns foram assassinados, outros morreram por suas atividades. Conheça a história de alguns deles:

1. Equipe do semanário francês Charlie Hebdo

charlie

Em janeiro de 2015 doze pessoas foram assassinadas por extremistas islâmicos nos escritórios de Charlie Hebdo , um semanário satírico francês que ganhou notoriedade por publicar repetidamente caricaturas do profeta Maomé. Entre os doze que foram assassinados estava o editor-chefe da revista Stephane Charbonnier, conhecido como Charb, e os cartunistas Jean Cabu, conhecido como Cabu, Bernard 'Tignous' Verlhac, ou simplesmente Tignous, e George Wolinski, conhecido apenas como Wolinski.

Eles foram mortos em um ataque terrorista quando pistoleiros fortemente armados gritando "Allahu akbar" ("Deus é grande") e "O profeta é vingado", invadiram o escritório do jornal. Dentro de alguns dias, o trabalho foi retomado na próxima edição, que estará disponível nas bancas em 14 de janeiro de 2015. " O slogan "Je suis Charlie", "Eu sou Charlie" em francês, foi amplamente utilizado na sequência do ataque contra a revista, pessoas em todo o mundo demostraram solidariedade e apoio.

2. Alan Berg

allan

Alan Berg foi um judeu que apresentava um Talk Show no início de 1980 por meio de programa de rádio.Durante os programas, ele acabou despertando a ira da Ordem, um grupo do movimento nacionalista branco Aryan Nation. A Ordem, formada por nove homens,tinha como princípio a separação das raças e a aniquilação dos judeus.

Berg estava em sua lista negra (juntamente com o produtor de TV Norman Lear, um juiz federal de Kansas, e Morris Dees, um dos fundadores do Southern Poverty Law Center), não só porque ele era judeu, mas também porque ele ridicularizou os líderes do grupo no ar. Durante uma de suas últimas apresentações, Berg desafiou os membros do movimento Identidade Cristã, que acreditavam que os judeus eram descendentes de Satanás. Isso fez com que ele fosse "subisse na lista," de acordo com a Anate Branco, um dos últimos produtores que trabalhou com Berg.

Em 1984,  Berg foi morto aos 50 anos de idade por arma de fogo automático enquanto ele voltava para casa para jantar com sua ex-esposa, Judith Lee Berg. Quatro membros da Ordem foram indiciados no assassinato, mas apenas dois foram condenados.

3. Caravaggio

caravaggio

Michelangelo Merisi, também conhecido como Caravaggio, tinha muito talento, mas uma vida curta. O pintor barroco italiano, conhecido por seu estilo de vida caótico (que incluiu brigas incessantes, prostitutas e até mesmo assassinato), pode ter sido envenenado por chumbo, o que contribuiu para a sua morte prematura.

Caravaggio morreu em 1610, e sua morte foi envolta por mistério até 2010, quando um documento foi descoberto sugerindo que o pintor foi enterrado na pequena San Sebastiano cemitério em Porto Ercole, Itália. Uma equipe arqueológica desceu sobre o cemitério e encontrou um conjunto de ossos que provavelmente pertenceram ao pintor.

Graças a datação por carbono e exames de DNA, os cientistas estão "85 por cento certos" de que os restos mortais são de Caravaggio. Os ossos de Caravaggio apresentam níveis altos de chumbo, que seriam suficiente para ter conduzido o pintor a morte. Silvano Vinceti, um pesquisador da história da Itália, afirmou que o chumbo teria vindo de suas tintas, que foram envenenadas para contaminar o pintor.

4. Theo Van Gogh

theo

Em 2004, o cineasta Theo Van Gogh, sobrinho-bisneto do famoso pintor holandês Vincent Van Gogh, foi morto por um extremista islâmico depois que seu filme "Submission" foi mostrado na TV. Submission conta a história de uma mulher muçulmana forçada a um casamento arranjado que é abusada por seu marido e estuprada pelo tio.Van Gogh foi atacado enquanto praticava ciclismo por um homem vestido com uma djellaba tradicional marroquina.

Mohammed Bouyeri, então com 26 anos, esfaqueou e baleou o diretor. As autoridades alegaram que Bouyeri, um cidadão holandês, tinha ligações com uma rede terrorista. Ele foi acusado de tentativa de assassinato de vários policiais, posse ilegal de arma de fogo, e de conspirar para assassinar outras pessoas. Em 26 de julho de 2005, ele foi condenado e sentenciado à prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional.

5. Lenny Bruce

October 4, 1961 - San Francisco, CA. Lenny Bruce being booked  b

Na década de 1960, Lenny Bruce revolucionou a stand-up comedy, deixando um impacto sobre essa forma de arte que perdura até hoje. Em seus últimos anos, no entanto, ele foi colocado na lista negra de vários grupos do país por suas piads. Falido, e com seu espírito e sua carreira destruídos por  batalhas com o sistema judiciário dos EUA, ele  simplesmente lia as transcrições das batalhas judiciais sobre a liberdade de expressão para a sua plateia.

Bruce pode parecia "tranquilo" pelos padrões de hoje , mas ele realmente foi o primeiro de sua espécie. Em agosto de 1966, Bruce foi encontrado morto no banheiro de sua casa em Los Angeles, vítima de uma overdose de drogas. Seu declínio profissional e morte prematura, desde então, o levou a ser endeusado como um mártir da liberdade de expressão. Em 2003, o governador de Nova York George Pataki perdoou postumamente Bruce, 39 anos depois de sua condenação.

6. Lon Chaney

lon

Lon Chaney, foi o primeiro astro do horror, ele era conhecido como "o homem de mil caras." Ele era um ator com um conhecimento extraordinário de maquiagem, o que lhe permitiu mergulhar em vários personagens. Seu talento fez dele um objeto de uma piada popular na sua época.

As primitivas de lentes de contato que ele usou para simular uma cegueira o fizeram ter que usar óculos, e as várias plataformas que ele usava para contorcer seu corpo afetaram a sua coluna vertebral. " Enquanto participava das filmagens do filme Trovão (1929), um pedaço de neve artificial se alojou em sua garganta e piorou uma infecção. Ele teve suas amígdalas removidas, mas sua garganta continuava a incomodá-lo.

Apesar disso, ele filmou seu primeiro filme falado, The Unholy Três , em 1930. Quando as filmagens terminaram, ele viajou para Nova York, onde foi descoberto que ele tinha câncer brônquico. Ele morreu no dia 06 de agosto de 1930, com 47 anos, por uma hemorragia na garganta.

7. Demz

dems

O grafiteiro de 21 anos Delbert "Demz" Rodriguez morreu após ser atingido por carro sem identificação dirigido pelo detetive Michael Cadavid nas primeiras horas da manhã de 05 de dezembro de 2014. Rodriguez foi morto por uma unidade investigativa secreta da polícia durante um festival de  grafitagem em Miami.

A polícia alega que ele se escondeu entre dois carros estacionados e depois saltou para a rua. O detetive alegou que não pode evitar atropela-lo. Grafiteiros, amigos e familiares têm questionado por que uma unidade secreta da polícia estava procurando por pichadores durante o festival, quando centenas vão até a área a pintar novos murais em cada superfície livre.

 

Fatos Desconhecidos (Acervo)
Acervo, matérias feitas antes do ano de 2015.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+