Entenda tudo o que aconteceu com o menino Henry Borel
Tempo de leitura:2 Minutos, 59 Segundos

Entenda tudo o que aconteceu com o menino Henry Borel

Se tornar pai ou mãe de uma criança é uma coisas que mexe com o psicológico e com o emocional de qualquer pessoa. Várias pessoas sonham com esse momento e até tem tudo planejado na cabeça para a criança que ainda nem chegou. Desde a cor do quarto até seu nome.

No entanto, nem sempre notícias envolvendo crianças são boas. Um caso que tem chocado o Brasil é o do menino Henry Borel. O domingo, sete de fevereiro, parecia ser um dia normal com o engenheiro Leniel Borel levando seu filho Henry de volta para o apartamento da sua ex-mulher, a mãe do menino, Monique.

No apartamento, Henry estava com sua mãe e o namorado dela, o vereador e médico Jairo Souza Santos Júnior, conhecido como Dr. Jairinho. Essa foi a última vez que o pai da criança viu Henry.

Segundo a reportagem do UOL, os relatos da mãe do garoto apontam que a criança chegou cansada em casa. E quando Henry chegou em casa ele a pediu para dormir na cama do casal e o pedido foi acatado.

Enquanto isso, o vereador e Monique ficaram assistindo televisão. Depois, eles ficaram no quarto de hóspedes antes de ir dormir no quarto onde o garoto estava dormindo. O casal só saiu de lá aproximadamente as 3:30 horas da manhã. E, quando olharam o corpo de Henry viram que ele estava gelado e o menino desacordado.

A mãe do menino falou que carregou o menino para o carro, para levá-lo ao hospital. Nisso, ela entrou em contato com Leniel para informar que o garoto estava sem reação.

O casal tentou fazer respiração boca-a-boca em Henry, mas sem sucesso. Eles deixaram o menino no pronto-socorro e avisaram Leniel. Contudo, o pai do garoto desconfiou do caso e, com orientação dos médicos, abriu um boletim de ocorrência.

Laudo

Depois que o óbito de Henry foi confirmado, exames foram feitos e apontaram que ele tinha sinais de violência. E a causa da morte dele foi apontada como sendo hemorragia interna por causa do rompimento do fígado e laceração hepática que foi causada por uma ação contundente, o que quer dizer, por algum trauma físico.

Os hematomas no corpo de Henry estavam espalhados por todo seu corpo, principalmente no torso e no crânio. A perícia também deu mais detalhes das lesões. Segundo o Correio Brasiliense, o abdômen e membros superiores estavam com múltiplas lesões, além da infiltração hemorrágica na parte frontal, lateral e posterior da cabeça. Isso teve como resultado edemas no encéfalo.

Além disso, uma contusão no rim à direita, traumas pulmonares e quantidades grandes de sangue espalhadas pela barriga também foram detectadas.

Depois de 12 horas de depoimento, a explicação de Monique e Jairinho foi obtida. Eles justificaram que, provavelmente, Henry deve ter ficado em pé na cama e sofrido as lesões depois de uma queda no encosto de uma poltrona e caindo no chão.

E o vereador confirmou  que ele não tentou fazer os procedimentos de reanimação dizendo que não o fazia desde sua época de faculdade.

Investigação

A investigação do caso ainda está acontecendo para entender qual era a relação familiar de Henry com os adultos envolvidos. Além de ouvir a empregada doméstica da família, o legista e a equipe médica que recebeu o garoto no hospital. Tudo isso para conseguir esclarecer as divergências entre os depoimentos da mãe e do padrasto.

Os advogados de Leniel afirmam que estão cogitando a possibilidade de contratar um perito particular, para fazer uma exumação para que maiores detalhes sejam averiguados sobre as lesões do corpo.