Este asteroide passou muito perto da Terra e os cientistas só descobriram três dias depois
Tempo de leitura:1 Minutos, 45 Segundos

Este asteroide passou muito perto da Terra e os cientistas só descobriram três dias depois

Mas como assim um asteroide passou perto da Terra que ninguém nos falou nada? Parece loucura, caros amigos, mas acreditem, isso realmente aconteceu. O lance foi que em algum momento do dia 20 de julho, um asteroide passou tão perto da Terra que é capaz que algumas pessoas tenham o visto. O asteroide só foi percebido 3 dias depois de ter passado, o que nos dá um alerta sobre os perigos que os asteroides representam para o nosso mundo.

O asteroide 2017 001 tinha cerca de 37 a 77 metros, e passou cerca de 123.031 quilômetros do nosso planeta a uma velocidade de 10,36 quilômetros por segundo. “O asteroide 2017 OO1 é um lembrete importante de que precisamos fazer um trabalho melhor na detecção de até mesmo asteroides de pequeno porte”, afirmou Grigorij Richters, fundador do Asteroid Day, que busca aumentar a conscientização sobre os asteroides. Para ele, “os pequenos asteroides pode causar danos regionais significativos.”

Para termos uma boa comparação, o meteoro de Chelyabinsk, que explodiu sobre a Rússia em 2013, tinha cerca de 20 metros. Esse meteoro feriu centenas de pessoas e causou danos consideráveis, como destruição de casas, por exemplo.

Já em 1908, o famoso meteoro de Tunguska, que media entre 50 a 100 metros, explodiu sobre a Sibéria. O meteoro aplanou cerca de 80 milhões de árvores em uma área de 2 mil quilômetros quadrados, e felizmente ninguém morreu.

Sabemos de cerca de 75 por cento dos asteroides maiores que 1 km próximos a Terra, considerados como capazes de causar eventos de extinção. Mais alarmante, só sabemos sobre 0,5 por cento de asteroides menores que 120 metros, o que poderia causar grandes danos ao nosso planeta.

Felizmente o asteroide 2017 001 não atingiu a Terra, mas esse deve ser um bom lembrete de que precisamos fazer mais para detectar asteroides. Anualmente, a maioria dos nossos dados vem do telescópio WISE, da NASA, que encontrou milhares de asteroides em 2009, mas não o suficiente. A única coisa que podemos fazer é torcer para que os especialistas não deixem que aconteça uma tragédia com o nosso planeta.