Curiosidades

Facebook é condenado a reativar conta e pagar indenização a brasileiro

0

As redes sociais tornaram-se um fenômeno extremamente poderoso nos últimos tempos. O Facebook é uma das redes sociais mais populares do planeta. Ele foi criado em 2004, por Mark Zuckerberg, Eduardo Saverin, Andrew McCollum, Dustin Moskovitz e Chris Hughes. Inicialmente, foi projetado para ser usado por universitários de Harvard. Mas, em pouco tempo, a rede social já era conhecida no mundo e utilizada por todo tipo de gente, e não somente universitários de determinada faculdade.

Desde sua criação, o Facebook passou por várias mudanças e ainda se mantém relevante entre todas as redes sociais. No entanto, de tempos em tempos, a rede social está envolvida em alguma polêmica, como por exemplo, essa com relação ao sósia brasileiro de Keanu Reeves.

No caso, a Justiça do Rio de Janeiro condenou o Facebook a reativar em cinco dias a página de Marcos Jeeves e pagar a ele uma indenização de cinco mil reais por danos morais. A decisão é do 20º Juizado Especial Cível da Ilha do Governador, e aconteceu na última quarta-feira.

Sentença

G1

A sentença levou em consideração que a página de Marcos era usada para fins profissionais e que o perfil dele foi excluído da rede social sem nenhuma notificação prévia.

Além disso, a decisão também ressaltou que o sósia do ator entrou em contato com o Facebook, explicou o problema, mas não teve nenhuma solução. Outro destaque é que a plataforma não conseguiu comprovar quais foram as regras da rede social que foram violadas pelo usuário.


“De certo que os fatos narrados, associado às tentativas extrajudiciais de solução do litígio, causam ansiedade e sofrimento à parte, além de prejudicar a divulgação profissional da parte autora”, destacou a decisão.

O Facebook também foi condenado a pagar uma indenização de cinco mil reais por conta de danos morais causados pelo bloqueio da conta. E caso o perfil não seja reativado em cinco dias, a rede social deverá pagar multa de 200 reais por cada dia atrasado.

Trabalho

G1

Em entrevista, Marco Jeeves contou que ele viralizou na internet como sósia do ator Keanu Reeves e, poucos meses depois, teve seu perfil excluído. Entretanto, outros perfis falsos e que copiavam a conta original dele continuaram no ar.

“São dois anos lutando. O Facebook, assim que eu fui reconhecido como sósia, em menos de 3 meses eles removeram meu perfil. Só que havia perfis falsos. E estes, que se passavam por mim, até pediam dinheiro aos fãs e continuaram no ar”, contou ele.

De acordo com Marcos, ele tentou entrar em contato com a administração do Facebook várias vezes, enviou documentos para provar que ele era o dono do perfil, mas não teve nenhum dos seus pedidos atendidos.

Depois da condenação da Justiça, o sósia brasileiro espera que o seu perfil seja reativado. “Nessa época, eu não tinha assessoria e buscava trabalho através das mensagens e, quando eu perdi o perfil, perdi os contatos”, disse.

Semelhança

G1

De acordo com Marcos, ele se parecer com Keeanu Reeves é um fato que vem desde sempre. Atualmente, ele está com 51 anos, mas escuta que se parece com o ator desde os seus 17.

“As pessoas diziam que eu parecia com o cara do Caçador de Emoções”, contou.

Embora o perfil do Facebook tenha sido excluído, Marcos disse que nunca teve problema com sua conta no Instagram, que é da mesma empresa. Hoje em dia, ele tem mais de 170 mil seguidores no Instagram.

Marcos decidiu viver exclusivamente como sósia depois de ter perdido seu emprego como marinheiro em navios de petróleo. Como ele era chamado nas ruas pelos nomes dos filmes de Reeves por pessoas que ele não conhecia, ele sentiu que isso poderia se tornar uma oportunidade de trabalho.

“Em todos os filmes dele as pessoas me chamavam pelo nome: ‘Ô, Velocidade Máxima’, ‘Ô, Matrix’!”, finalizou Marcos Jeeves.

Fonte: G1

Imagens: G1

Bingo vira confusão após 101 pessoas ganharem juntas prêmio de R$ 1.000

Matéria anterior

Bombeiro que evitou 57 suicídios desenvolve técnica usada em 20 Estados

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos