Notícias

Mansão onde Facebook foi criado está à venda por R$ 26,8 milhões

0

O Facebook fez tanta história desde sua criação que é possível encarar tudo como algo que deve ser preservado para futuras gerações, como é o caso do Palácio de Buckingham ou do Coliseu. Isso é algo a se pensar agora que a mansão onde a rede social nasceu está à venda.

A mansão que Mark Zuckerberg, um dos homens mais ricos do mundo, e seus amigos alugaram no Vale do Silício, na Califórnia, enquanto trabalharam para criar o Facebook em 2004, está à venda por quase US$ 5,3 milhões (R$ 26,8 milhões).

Reprodução/Live Play Real State.

Esse valor surpreendente não corresponde à qualidade do bairro ou da casa e sim ao valor imaterial, visto que, na época em que o grupo de estudantes vivia na propriedade, eles pagavam US$ 5 mil, o que equivale a R$ 25,3, por mês. Assim, além de Zuckerberg, Dustin Moskivitz e Sean Parker viviam na casa.

“A famosa casa do Facebook… está localizada no prestigiado bairro de clube de campo de Los Altos”, diz o anúncio. “Esta fatia da história do Vale do Silício fica no final de um beco sem saída tranquilo, com uma parede de som personalizada no amplo quintal e gazebo perfeito para churrascos e encontros”, continua a listagem.

Reprodução/Live Play Real State.

Essa foi a casa em que Zuckerberg viveu quando o Facebook saltou de poucas centenas de usuários para milhões. Porém, para além da história, a casa também é bonita e espaçosa. A propriedade, que tem 275,8 metros quadrados, possui seis quartos e quatro banheiros. Em 1998, a casa foi vendida por US$ 250 mil, cerca de R$ 1,26 milhões e, desde então, o preço subiu de forma expressiva, tanto pela valorização do local quanto pela história atribuída.

Facebook

demissão

Pixabay

O Facebook é uma rede social lançada no dia 4 de fevereiro de 2004, e, depois disso, o mundo mudou. Em 4 de outubro de 2012, a plataforma atingiu o marco de 1 bilhão de usuários ativos. Com isso, fez com que ganhasse o título de maior rede social virtual do mundo.

Apenas quatro anos depois, em 27 de junho de 2016, o Facebook atingiu a marca de 2 bilhões de usuários ativos. Assim sendo, ele não foi pensado para ser a maior rede social do planeta e sim nasceu de uma ideia conhecida por um grupo seleto de pessoas.

Isso porque o nome do serviço decorre do nome do livro dado aos alunos no início do ano letivo por algumas administrações universitárias nos Estados Unidos, como em Harvard, onde os fundadores estudaram.

Assim, o Facebook nasceu de Mark Zuckerberg e seus colegas de quarto da faculdade, Eduardo Saverin, Dustin Moskivitz e Chris Hughes. Dessa forma, a rede social era limitada aos estudantes da Universidade de Harvard, mas depois se expandiu para outras faculdades na área de Boston, da Ivy League e da Universidade Stanford.

Eventualmente, o site abriu suporte para estudantes de outras universidades e depois para alunos do Ensino Médio. Mais tarde, qualquer pessoa com 13 anos ou mais poderia acessar o Facebook. No entanto, de acordo com a base de dados de maio de 2011 do site ConsumerReports.com, existiam 7,5 milhões de crianças menores de 13 anos com contas no Facebook. Isso violava os termos do próprio site.

Um novo mundo

A Entertainment Weekly classificou o site na sua lista de “melhores de” ao dizer: “Como vivíamos antes de perseguirmos os nossos ex-namorados, lembrarmos dos aniversários dos nossos colegas de trabalho, irritarmos os nossos amigos e jogarmos um jogo empolgante de Scrabulous antes do Facebook?”

Desde a sua criação, o Facebook influenciou a forma pela qual nos comunicamos. Isso porque criou um ambiente em que você poderia estender uma mão ao seu chefe, colega de trabalho, colega de sala e mais. Por outro lado, o uso também pode se assemelhar à fuga para um universo paralelo virtual. Como consequência, se distancia as pessoas e se diminui a necessidade natural de contato humano.

Fonte: Yahoo

Pureza Lopes e sua luta para salvar seu filho do trabalho escravo

Matéria anterior

Casal ganha R$ 1 bilhão na loteria, o maior prêmio da EuroMillions

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos