Ciência e Tecnologia

Foguete construído por estudantes chega ao espaço pela primeira vez

0

Depois de muita dedicação, horas de trabalho árduo e alguns fracassos no meio do caminho, finalmente um grupo de estudantes conseguiu lançar um foguete ao espaço. Essa é a primeira vez que um projeto idealizado apenas por estudantes alcança tal feito. O primeiro time de estudantes a projetar, construir e lançar um foguete no espaço sideral com sucesso foi o grupo do Laboratório de Propulsão de Foguetes da Universidade do Sul da Califórnia (RPL).

O lançamento aconteceu na manhã do dia 21 de abril deste ano, no Spaceport America, no estado do Novo México. Depois de decolar, o foguete Traveler IV alcançou a altura de 103.571 metros, com uma variação de 5.120 metros. Isso faz com que o foguete se torne o detentor do recorde de maior altitude alcançada por um foguete idealizado por um estudante. O foguete ainda conseguiu atingir mais de 17 gramas em sua velocidade máxima de 5.452 quilômetros por hora.

“Podemos dizer com 90 por cento de certeza que o último spaceshot do RPL, Traveler IV, passou a linha de Kármán, a fronteira reconhecida entre a atmosfera e o espaço da Terra”, disse Neil Tewskbury, oficial de operações do RPL, em declaração.

O foguete

Assim como a maioria das grandes invenções de sucesso, antes disso, foram necessários muitos fracassos para chegar até aqui. O projeto do foguete começou com o Traveler I, que explodiu logo depois do lançamento. O mesmo destino também teve o Traveler II. O Traveler III foi um pouco além, e quase alcançou o objetivo no final do ano passado. Porém, também acabou fracassando graças a uma falha de comunicação no lançamento.

Em dezembro de 2018, a equipe de estudantes voltou ao laboratório para trabalhar na versão IV do foguete. Essa versão finalmente atingiu o objetivo final e foi lançada ao espaço sideral com sucesso no mês passado. E como o céu, nesse caso, não é o limite, a mesma equipe já está trabalhando no seu próximo projeto. Os estudantes pretendem quebrar o seu próprio recorde mundial, dessa vez, usando um veículo movido a líquido.

“Depois de quase 15 anos e mais de um milhão de horas de trabalho, a RPL finalmente alcançou seu objetivo de ser o primeiro grupo de estudantes a lançar o primeiro foguete projetado e construído pelos estudantes, além da linha Kármán”, disse Dennis Smalling, engenheiro-chefe de RPL.

“A capacidade dessa equipe de superar contratempos e inovar continuamente novas tecnologias tem sido inspiradora. Estou tão orgulhoso do que este laboratório foi capaz de realizar até agora e estou incrivelmente empolgado para ver onde a RPL vai daqui”, finalizou Smalling.

Viagem ao espaço

A linha de Kárman foi batizada assim em homenagem ao matemático húngaro-americano e engenheiro aeroespacial, Theodore von Kármán. Essa linha pode ser encontrada a uma altitude de aproximadamente 100 quilômetros acima do nível do mar. Esse ponto é considerado a borda do espaço. Isso porque, nessa altitude, a atmosfera se torna muito fina para suportar o voo aeronáutico.

Embora não exista um limite rígido onde isso aconteça, a atmosfera fica mais fina conforme aumenta a altitude, e a maioria das definições é um tanto quanto arbitrária.

Em perspectiva, a linha Kármán e a viagem do Traveler IV são quase dez vezes maiores do que a de um avião comercial comum. E bem maior do que a aurora boreal e os meteoros.

Capitã Marvel e Pantera Negra podem liderar nova equipe no MCU

Matéria anterior

7 atrizes que se preparam muito para viver grandes papéis

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos