Curiosidades

Foto incrível do Hubble mostra fenômeno celestial raro

0

Se lançou o telescópio Hubble no dia  24 de abril de 1990, a bordo do ônibus espacial Discovery. Em suma, ele é um satélite astronômico artificial não tripulado que transporta um grande telescópio. Ele recebeu seu nome na década de 1980, em homenagem a Edwin Hubble. Por conta de suas descobertas astronômicas revolucionárias, como a expansão do universo.

Em suma, o Hubble fez e ainda faz muitas descobertas a respeito do espaço. Tanto que ele continua fazendo fotos que impressionam a todos. Como por exemplo, a desse sistema estelar recém nascido a 1.400 anos-luz da Terra. Ele foi mostrado, em toda sua glória, por uma nova foto feita pelo telescópio.

Esse sistema se chama IRAS 05491 + 0247 e está no centro de um interação cósmica que é particularmente rara e linda conhecida como objeto Herbig-Haro. Esse objeto específico, chamado HHH 111, se alimenta por uma estrela em um sistema binário lançando jatos astrofísicos para o espaço ao seu redor.

Hubble

Hubble1, Fatos Desconhecidos

Nesse processo, a estrela pode lançar jatos poderosos de plasma dos seus polos. Se pens que parte desse material, que fica girando ao redor da estrela, se afunila ao longo das linhas do campo magnético dela. Isso faz com que as partículas se acelerem quando atingem os polos. Por isso, elas são lançadas no espaço como jatos colimados bem estreitos à velocidade considerável.

E por conta da temperatura envolvida nesse processo ser totalmente insana, o material acaba se transformando em plasma.

Por ser um objeto Herbig-Haro, os jatos, que estão viajando a centenas de quilômetros por hora, atingem a nuvem molecular que está a sua volta com força.  E onde essas interações acontecem, por causa das temperaturas altas, o material brilha de maneira intensa. Contudo, elas evoluem de forma rápida, principalmente em escalas de tempo cósmicas, e mudam de forma observável em apenas alguns anos.

Esse jato bipolar HH 111 é criado por uma das estrelas em um par binário que está perto de um toro central de gás e poeira, que era o material de acreção para as estrelas. E de cada um dos polos se estende um jato de 12 anos-luz de distância da estrela.

Imagem

Hubble2, Fatos Desconhecidos

Curiosamente, o companheiro binário dessa estrela também cospe jatos. Ele foi descoberto alguns anos atrás. E parece estar orientado de forma perpendicular à primeira estrela. Por conta disso, seus jatos são menores e estão explodindo em ângulos retos maiores.

Esses objetos são bem brilhantes em comprimentos de onda óticos. No entanto, seus arredores empoeirados acabam bloqueando grande parte da luz. E alguns instrumentos conseguem penetrar essa poeira, como as imagens em comprimentos de luz infravermelhos. Essas imagens mostram aos pesquisadores detalhes que eles não seriam capazes de ver de outra maneira. Foi dessa forma que se fotografou os jatos secundários descobertos em 2000.

Observações

Hubble3, Fatos Desconhecidos

Além disso, essa  imagem também revela a existência de uma terceira estrela. Ela parece ter sido ejetada do sistema bebê. Isso provavelmente aconteceu em uma interação do tipo que poderia ajudar a revelar o motivo do nosso sol estar sozinho e não ser um sistema binário.

Quem fez essa nova foto do Hubble foi o instrumento Wide Field Camera 3. Ele fez a foto em uma combinação de óptico e infravermelho. Com isso, foi capaz de mostrar os jatos brilhantes brilhando através da poeira da nuvem molecular.

Fonte: https://www.sciencealert.com/powerful-jets-from-a-newborn-star-caught-in-incredible-new-hubble-photo

10 filmes para refletir sobre a vida

Matéria anterior

O ser humano consegue mudar o tamanho da pupila quando preciso. Coisa que se pensava impossível

Próxima matéria

Você também pode gostar

Mais em Curiosidades

Comentários

Comentários não são permitidos