Curiosidades

Fotógrafa brasileira registra cachorros antes e depois da adoção

0

Alguns animais têm a sorte de viver em um lar amoroso, com uma família que oferece cama, comida, água e muito carinho. Esses são tratados com respeito, com seu bem-estar sendo considerado a todo momento, com caminhadas constantes e visitas regulares ao veterinário. No entanto, existem também aqueles cachorros que são abandonados, que vagam as ruas eternamente até que algo aconteça. No melhor dos casos, ocorre uma adoção para ajudá-los.

Assim sendo, é nesse contexto que surgem as instituições e as pessoas de bom coração. Com elas, alguns cachorros ganham uma segunda chance, ou até terceira e quarta, para ter uma vida feliz. Então, as famílias podem ir até essas instituições ou voluntários e prosseguir com a adoção.

Cachorros e gatos abandonados

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, existem cerca de 30 milhões de animais abandonados no Brasil. Dentre eles, 10 milhões são gatos e 20 milhões são cachorros. Porém, no início da pandemia do Covid, vimos o aumento de cachorros e gatos adotados por pessoas que buscaram enfrentar o isolamento. Infelizmente, entidades especializadas em resgate de animais estão percebendo que agora há mais pets sendo abandonados.

Pesquisa da Radar Pet 2021, apresentada pela Comissão de Animais de Companhia, revelou que 30% dos pets foram adquiridos durante o período de isolamento social.

Contudo, com a flexibilização das medidas e mais liberdade para sair de casa, os animais perderam o destaque. Como resultado, foram parar em abrigos e ruas, abandonados ou devolvidos. Outra realidade é a falta de recursos financeiros por parte dos donos.

Fotógrafa retrata cachorros antes e depois da adoção

Nesse contexto, para retratar a mudança que a adoção representa na vida dos cães, a fotógrafa brasileira Elayne Massaini decidiu dedicar seu olhar e talento para ajudar esses animais abandonados por meio de um ensaio de extrema sensibilidade.

Assim sendo, seu trabalho consiste em registrar em imagens as transformações que os cachorros passam depois que são adotados. A ideia para tal surgiu depois que a fotógrafa viu uma imagem em redes sociais de um antes e depois.

“Ao observar a grande diferença entre a tristeza do ‘antes’ e a felicidade e boa aparência do ‘depois’, quis fotografar cachorros que foram adotados e resgatados e que hoje vivem felizes e saudáveis com suas famílias”, afirmou em entrevista ao Bored Panda.

A fotógrafa tem 52 anos, dois filhos, dois cachorros (Maggie e Milka) e sete gatos (Simba, Cookie, Nala, Atena, Mellow, Kiara e Abu). Assim, todos os animais da família foram adotados. Além disso, Massaini resgatou alguns  diretamente das ruas.

“É uma grande transformação na vida de um pequeno animal. Pensei em mostrar essa diferença, mostrar que o amor e o afeto podem vencer e que vale a pena resgatar e ajudar essas pequenas criaturas”, disse a fotógrafa brasileira.

Elayne Massaini

Já era um sonho de Elayne Massaini fotografar animais ao redor do mundo. Ela fez aulas de fotografia ainda em 1993. “Era apenas um hobby, não imaginava que um dia seria realmente fotógrafa”, contou.

Assim, ela iniciou sua carreira como fotógrafa somente em 2005, quando fotografou cavalos. Depois disso, trabalhou fotografando comida, recém-nascidos, casamentos, eventos e diversos outros segmentos. Então, em 2015, Elayne decidiu focar em fotografar animais de estimação, como os cachorros.

Elayne Massaini

De acordo com a fotógrafa, o segredo para o sucesso é uma mistura de amor e paciência. Isso porque, diferente de humanos ou objetos inanimados, os animais não entendem o que devem fazer na frente das câmeras. Contudo, ela conta que a melhor parte do trabalho é ver a alegria e gratidão dos humanos responsáveis pelos animais.

Elayne Massaini

“Fotografias são importantes para guardar memórias. Infelizmente, a vida dos pets costuma ser mais curta que as nossas. E estou muito feliz por proporcionar essas recordações”, declarou.

Veja mais imagens

Elayne Massaini

adoção

Elayne Massaini

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Por que os tubarões das profundezas do mar são mais assustadores?

Artigo anterior

Você sabia que o café mais caro do mundo é feito de fezes animais?

Próximo artigo