Curiosidades

Você sabia que o café mais caro do mundo é feito de fezes animais?

café
0

Existem cafés realmente caros ao redor do mundo. Mas, por mais curioso que pareça, o café mais caro do mundo vem de fezes animais. Você não leu errado! É exatamente isso o que acontece. Os grãos, que recebem o nome de Kopi Luwak, são ingeridos e processados pelo estômago e intestino de pequenos mamíferos conhecidos como civetas. Depois que os grãos de café saem nas fezes dos bichinhos, eles são torrados e colocados à venda.

Getty Images

Além de ser o café mais caro, esse também é considerado o mais gostoso entre todos os tipos de café do planeta Terra. Um pouco controverso, não é mesmo? Mas quem já provou confirma que é, de fato, uma delícia. Nós, da Redação, preferimos apreciar a bebida apenas de longe. Entre os nossos leitores, quem vai experimentar o café exótico?

O valor do café mais caro do mundo

Produzido nas ilhas de Sumatra, Bali e Java, o quilo do Kopi Luwak custa, em média, US$ 2.880 na Indonésia. No Brasil, uma alternativa mais barata se aproxima do Kopi Luwak. O Jacu Coffee possui um processo de fabricação semelhante ao do anterior, mudando, porém, o animal: em vez de cevitas, são os jacus, um gênero de ave encontrado na América do Sul, que dão um sabor especial à bebida.

Hypeness

Produzido desde 2006 em uma fazenda do estado do Espírito Santo, o Jacu Coffee nasceu de um problema grave: a safra de café costumava ser devorada por bandos de jacus. Como a solução para o caso era bastante demorada e dependia da autorização e do aconselhamento de órgãos ambientais, Henrique Sloper, da Fazenda Camocim, resolveu se inspirar na história de sucesso do Kopi Luwak e tentar transformar aqueles “dejetos” em produto.


Surpreendentemente, a ideia deu certo, e hoje o Jacu Coffee é um dos cafés mais conceituados do Brasil e do mundo. O preço também é bem mais alto do que os cafés comuns encontrados na prateleira de qualquer supermercado. O quilo custa cerca de US$ 1.150.

YouTube

Outros cafés exóticos produzidos ao redor do mundo

Mesmo que a produção do Kopi Luwak e do Jacu Coffee aconteça de uma forma bastante diferente, eles não são os únicos a passar por esse processo. O Black Ivory Coffee é um exemplo disso, já que tem os elefantes como integrantes essenciais do processo de produção.

Primeiro, os grãos do Black Ivory Coffee são plantados e colhidos a 1.500 metros de altitude, na Tailândia. Depois, são esmagados e engolidos por elefantes. Assim como os anteriores, o café passa pela digestão do animal e é expelido nas fezes. Quem já experimentou diz que o café apresenta gostos sutis de ervas e chocolate, além de ter baixa acidez. O preço do quilo custa aproximadamente US$ 1.200.

café

Black Ivory Coffee

O Monkey Coffee é um outro tipo de café produzido de forma bastante inusitada. No entanto, eles não são expelidos nas fezes, mas sim cuspidos por macacos da Província de Zhanghu, em Taiwan. Eles aproveitam o exterior suculento das frutas vermelhas e cospem os grãos. O café é cuspido, colhido, lavado e seco ao sol.

Uma curiosidade sobre o Monkey Coffee é que dá até mesmo para notar as marcas de dentes nos grãos mastigados pelos bichos. O sabor da bebida preparada com esses grãos é marcante, com notas de caramelo, média acidez e com finalização de baunilha. O quilo desse café atinge os US$ 700 no mercado internacional.

café

Pixabay

Já o Blue Mountain, produzido na Jamaica, passa por um processo totalmente diferente dos demais. Blue Mountain é a maior cordilheira da Jamaica, com 45 quilômetros de extensão e um clima propício para a produção de café, que é colhido em altitudes entre 1.800 e 2.200 metros. Por esse motivo, ele foi apelidado com o mesmo nome da cordilheira.

A produção é limitada e distribuída entre pequenos produtores e cooperativas da região, o que torna os grãos mais raros, já que não são produzidos em larga escala. Depois de colhidos, os grãos são levados aos tanques de fermentação e, nesses locais, a acidez é controlada cuidadosamente.

Ao chegar à acidez desejada, os grãos são lavados para a retirada dos resíduos da fermentação. O resultado é uma bebida menos encorpada e com uma acidez refrescante. O quilo desse café chega a US$ 200.

Fontes: Tech Mundo e Glamour

Fotógrafa brasileira registra cachorros antes e depois da adoção

Matéria anterior

Alface espacial pode ser usado como remédio na viagem até Marte

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos