Curiosidades

A chocante história do cão que está mumificado dentro de uma árvore

0

Na década de 1980, uma equipe de madeireiros da empresa Georgia Kraft Corp estava derrubando uma árvore no sul da Geórgia. Foi então que encontraram algo totalmente inusitado: um cão mumificado dentro do tronco oco de uma árvore. Ele estava com os dentes a mostra e na posição em que morreu. Vale ressaltar que ele estava com os olhos totalmente voltados para os madeireiros.

Alguns especialistas estudaram a carcaça e de acordo com suas observações, concluíram que o filhote era provavelmente um cão de caça de 1960. De acordo com eles, o cachorro provavelmente havia perseguido algum animal como um esquilo, o qual se escondeu dentro do tronco oco.

A árvore ficou cada vez mais estreita de acordo com que o cão subia no tronco. De acordo com a posição das patas do cão, os especialistas acreditam que ele continuou a subir até que se entalou.

Ao invés de se decompor ou ser devorado por algum predador, seu corpo se mumificou pois o cão morreu dentro da árvore. Sendo assim, ele não podia ser alcançado por nenhum animal. Além disso, o tipo de árvore em que o cachorro ficou preso era composto por substâncias como os taninos encontradas nos carvalhos de castanha, que auxiliaram no processo natural da mumificação. Os taninos da árvore impediram que o animal se apodrecesse por dentro.

O ambiente seco dentro do tronco também representou outro fator. O que inclusive contribuiu para que o cão fosse mumificado. A umidade da carcaça foi totalmente sugada pois criou-se um efeito de vácuo.

Depois de encontrar o filhote mumificado, os madeireiros levaram o tronco para o museu Southern Forest World, em Waycross, na Geórgia (EUA). Esse museu é dedicado à história da silvicultura. Durante muitos anos, o cão foi chamado apenas de “cão mumificado”. Contudo, em 2002, ganhou o nome “Stuckie”. Confira a foto do animal exposto no lugar.

Revelado como Thanos matou a família de Drax

Matéria anterior

Episódio de Boruto apresenta um novo detalhe sobre a sexualidade de Orochimaru

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos