• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Ilha de Antraz, o lugar conhecido com a ilha da morte

POR Jesus Galvão    EM Curiosidades      05/04/19 às 14h44

Durante a Segunda Guerra Mundial, cientistas britânicos realizaram em uma ilha escocesa alguns experimentos de guerra biológica. O lugar ficou conhecido como a Ilha da Morte. Isso porque depois dos testes, a ilha se tornou completamente inabitável.

O lugar onde tudo isso ocorreu foi a Ilha Gruinard, localizada a 1,6 km da costa da Escócia. A bela ilha foi então colocada em quarentena pelos próximos 50 anos. O lugar foi escolhido por ser uma ilha pequena e completamente desabitada.

A bomba de antraz

Um dos agente mais conhecidos, e provavelmente um dos mais temidos, é o Antraz. Ele foi utilizado pelos cientistas nos testes que ocorreram no local. 80 ovelhas foram levadas para Gruinard para que os testes pudessem ser realizados. Bombas do agente foram detonadas perto desses animais. Em poucos dias, todos eles morreram, como resultado da ação do antraz.

O antraz é causado por uma bactéria formadora de esporos. Essa tal bactéria ocasiona uma doença mortal, que afeta os pulmões, intestino e a pele. Com os teste, ficou claro que as bombas, que seriam usadas para matar os inimigos britânicos, seriam bem efetivas a seu propósito.

Entretanto, os esporos deixados pelo antraz tornariam as cidades e os lugares onde as bombas fossem detonadas inabitáveis por décadas. Como aconteceu com a Ilha Gruinard, onde a visita ao lugar se tornou proibida devido aos riscos de infecção do agente.

O antraz pode ser contraído através do contato com a pele, ingestão e inalação. Sendo esse último o mais mortal de todos. Cerca de 95% dos casos, mesmos com tratamento médico, resultam em mortes.

Segundo especialistas em armas biológicas, apenas 100 kg de antraz pulverizado em uma grande cidade poderia matar cerca de 3 milhões de pessoas. Após a inalação do antraz, uma pessoa pode morrer em apenas 7 dias. Isso como resultado da ação do agente no organismo.

Os efeitos

O antraz causa hemorragia interna, envenenamento do sangue ou até mesmo meningite. Os sintomas iniciais consistem em febre moderada, mal-estar, fadiga e tosse. Em alguns casos, uma sensação de pressão no tórax pode acontecer.

Em 1981, um grupo de microbiologistas retirou cerca de 300 quilos de solo contaminado da ilha. Uma ameaça de soltar o antraz em público foi feita caso a ilha não fosse descontaminada. A resposta do governo britânico só ocorreu alguns anos depois. Em 1986, eles finalmente começaram a limpar a ilha.

Aproximadamente 280 toneladas de formaldeído diluido em 2 mil toneladas de água do mar foi pulverizado no lugar. O solo superficial contaminado foi removido e colocado em recipientes preparados para não vazar o conteúdo contaminado.

Para verificar se a medida de descontaminação havia sido eficaz, um grupo de ovelhas foi mais uma vez solto na ilha. As ovelhas sobreviveram e em 24  de abril de 1990, o então Ministro da Defesa, Michael Neubert, declarou a Ilha Gruinard como segura novamente.

Entretanto, muitas pessoas ainda contestavam a seguridade do lugar. O arqueólogo Brian Moffat foi uma dessas pessoas. Em entrevista a um jornal Herald ele disse: "Eu não iria andar em Gruinard. Se o antraz ainda estiver ativo na Soutra, não há razão para supor que ele não sobreviveu em locais mais recentes. É uma bactéria muito resistente e mortal".

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+