Elon Musk utilizou suas redes sociais para compartilhar os últimos detalhes sobre o progresso da sua mais recente criação, a nave espacial a Starship. E o projeto é audacioso e promete reacender a exploração espacial, facilitando as missões à lua, e eventualmente a Marte.

O novo veículo de lançamento é uma evolução de projetos anteriores, e que substituirá o Falcon 9 e o Falcon Heavy como base da frota da SpaceX, empresa fundada por Elon.

Como ele compartilhou, a empresa já começou a fazer os testes do motor Raptor no seu Centro de Desenvolvimento e Testes de Foguetes em McGregor, Texas, e está encaminhando para a primeira missão da nave espacial.

A nave espacial

Assim que for finalizado, a Starship terá sete motores raptor, e cada um deles fornecerá o dobro de empuxo do Merlin 1D, que era utilizado pela Falcon 9. O raptor é um motor de foguete reutilizável, e com combustão alimentada por metano líquido criogênico e oxigênio líquido. Diferente da combinação de querosene, que alimenta as versões anteriores usadas pela família de foguetes Falcon.

Além de compartilhar as fotos da novidade, Musk aproveitou a oportunidade para compartilhar mais algumas informações sobre a nave. As especificações fornecem algumas pistas sobre qual o caminho que a empresa está seguindo com a nave espacial para um futuro próximo.

Uma das novidades, é que a versão atual do mecanismo é muito mais simples se comparada as versões anteriores, e é feita sob medida para potencializar a velocidade.

"Inicialmente fazendo um motor de empuxo de 200 toneladas métricas comum em navio e impulsionador para alcançar a lua o mais rápido possível. As próximas versões serão divididas em vácuo otimizado e empuxo otimizado ao nível do mar”, compartilhou ele.

Viagem à lua

Musk já aponta para a primeira missão tripulada da Starship. De acordo com o anúncio feito em setembro, Musk anunciou que o voo inaugural está previsto para 2023, e que estará presente o estilista japonês e curador de arte, Yusaku Maezawa, e um grupo de artistas que vão vivenciar um voo que durará uma semana inteira ao redor da lua.

Esta primeira missão foi chamada de #dearmoon, e será o primeiro voo privado de passageiros à lua da história. Os seus lucros serão destinados ao financiamento e desenvolvimento da nave espacial.

Publicado em: 08/02/19 14h07